Reportar erro
Crueldade

Éramos Seis: Emília passa dos limites, deixa Justina em estado vegetativo e recebe ameaça

Caso obriga Adelaide a brigar pela guarda da irmã; Saiba mais

Julia Stockler e Joana de Verona
Adelaide se choca com estado de Justina em Éramos Seis - Reprodução/TV Globo
Taty Bruzzi

Publicado em 23/02/2020 às 07:30:00

Nos próximos capítulos de Éramos Seis, Adelaide (Joana de Verona) volta para casa assim que a Revolução acaba e promoverá uma nova batalha, só que desta vez contra Emília (Susana Vieira).

Desde que a feminista se reaproximou da irmã que tem feito de tudo para que Justina (Julia Stockler) tenha uma qualidade de vida melhor. Só que a mãe das meninas torce contra a própria filha autista.

Elas ainda não sabem, mas o que leva a tia de Lola (Gloria Pires) a cometer certas maldades com a jovem é um segredo cabeludo que ela pretende manter incógnito e que pode ter a ver com a morte do marido, Hamilton (nome do ator não divulgado).

Ao que tudo indica, a prima de Olga (Maria Eduarda de Carvalho) é a única que pode entregar a mãe. Então, para garantir que a moça não abra a sua boca a socialite mantém a filha mais velha dopada.

E será por este motivo que o teto da mansão de Emília vai cair sobre sua cabeça. Adelaide retorna do trabalho como correspondente de guerra, surpreende Justina em estado vegetativo e decide o destino da irma: “Justina não pode mais ficar nas mãos da minha mãe”. Confira!

[VEJA-TAMBEM]

Justina é alvo de maus tratos da própria mãe  

Éramos Seis: Emília passa dos limites, deixa Justina em estado vegetativo e recebe ameaça

Emília esconde um segredo do passado que pode ter algo a ver com a morte de Hamilton, seu marido. Ao que tudo indica, a mansão foi cenário de um crime e Justina parece ser a única testemunha.

Para que a menina não abara sua boca, a socialite mantém a filha drogada. Ao justificar tamanha crueldade, a tia de Lola alega o autismo da primogênita da família que deve ser controlado para garantir a integridade da moça.

Ela só não esperava que a volta de Adelaide tornasse uma ameaça. A feminista passou anos estudando na Europa. Impedida de conviver com a irmã mais velha, decidiu recuperar o tempo perdido e logo percebeu que havia algo de errado nessa história.

A convivência com Justina fez a ex-namorada de Alfredo (Nicolas Prattes) perceber que a menina é doce demais para ser vista como uma ameaça à sociedade. Além disso, a jornalista desaprova o tratamento dado para a prima de Clotilde (Simone Spoladore).

E terá mais uma prova disso quando surpreender a própria mãe maltratando Justina. Emília se aproveitou das “férias” da filha caçula para voltar a torturar Justina com calmantes fortíssimos.

Enquanto a feminista estava por perto manteve a irmã livre de medicamentos. Lúcida, a jovem começou a se lembrar de uma cena que deixou sua mãe apavorada e que tem a ver com um crime ocorrido no passado.

Então, a dama da sociedade se aproveitou do fato de Adelaide estar afastada para dopar a autista a ponto de deixá-la em estado vegetativo.

Para disfarçar, ele inventa a desculpa de que as duas acabaram de voltar de uma viagem e Justina está apenas cansada. “Assim que soubemos da notícia da rendição viemos correndo", mentirá descaradamente.

A sequência vai ao ar no capítulo do dia 27 de fevereiro.

Adelaide ameaça tirar Justina das garras de Emília

Éramos Seis: Emília passa dos limites, deixa Justina em estado vegetativo e recebe ameaça

Adelaide não vai deixar barato o fato de Justina ter piorado e vai partir com tudo para cima de Emília já nos próximos capítulos de Éramos Seis. Tudo acontece depois que a correspondente voltar da guerra.

Em casa, ela logo percebe que a irmã não está nada bem e questiona o que a milionária fez para deixá-la sem nenhuma reação. A matriarca inventa a desculpa de ser apenas cansaço, mas a feminista pega a mentira no ar.

Sem alternativa, a tia de Lola confessa que precisou voltar com a medicação da filha porque ela teria ficado muita agitada por causa da falta da irmã em casa, mas a ex-namorada de Alfredo não acredita.

"Deixa eu me livrar dessa roupa suja e empoeirada para te dar um abraço. Que bom que houve o armistício, afinal. Que saudade eu estava de você", dirá Adelaide para Justina que não reage.

"O que houve? Não sentiu minha falta?", pergunta a jornalista. "Muita, mas estou cansada. Não consigo mais dar meu abraço apertado", lamenta a autista jogada em uma cadeira.

Desconfiada, Adelaide se dirige à mãe que mente descaradamente dizendo que elas estavam refugiadas na estação de águas e também acabaram de chegar. "Assim que soubemos da notícia da rendição viemos correndo", relata.

"Conheço minha irmã. Isso não é cansaço. Justina está prostrada, mais apática do que antes", acusa a feminista. Prevendo o pior Higino (Thiago Justino) tenta levar Justina para o quarto, mas a confusão já estará armada.

"Aumentou os remédios dela, mãe?", pressionada Adelaide. "Faz-se necessário. Ela ficou agitada, sentiu a sua falta, só falava em você. E também não podíamos falar com ninguém em Itapetininga. Precisei acalmá-la", se justifica Emília.

“Bom, graças que estamos todos seguros em casa outra vez. Agora, quem precisa de um bom banho sou eu. Estou estourada da estrada", alega a socialite como se nada tivesse acontecido.

Assim que sua mãe sai da sala, a feminista reclama com o mordomo sobre o que a mãe tem feito com sua irmã. "Higino, isso não pode mais acontecer. Justina não pode mais ficar nas mãos da minha mãe", sinaliza a rebelde.

“Desculpe, mas faço o que posso", se defende o funcionário da ricaça. "Pois eu vou fazer o que devo. Amanhã levo minha irmã de volta à doutora Selma [Aline Borges]. Vamos começar o tratamento novo que ela sugeriu", sentencia a garota.

A sequência será exibida no capítulo do dia 27 de fevereiro.

 

Mais Notícias