Fortes emoções

Éramos Seis: Carlos perde o pai, larga os estudos e se torna o homem da casa

O retorno de Inês e o pecado de Zeca em Éramos Seis

Éramos Seis: Carlos perde o pai, larga os estudos e se torna o homem da casa
Carlos vai se sacrificar pela família em Éramos Seis - Repdoriução/TV Globo

Publicado em 29/11/2019 às 05:27:00

Por: Taty Bruzzi

Nos próximos capítulos de Éramos Seis, a morte do Júlio (Antonio Calloni) vai mudar a rotina da família que se verá com muitas dívidas. Para ajudar sua mãe, Carlos (Danilo Mesquita) decide tomar uma medida drástica. 

O quase médico assume o posto de homem da casa, abandona os estudos e corre atrás de trabalho que garanta retorno imediato. Lola (Glória Pires) se sensibiliza com a atitude do filho, mas se sente culpada por interromper o sonho do rapaz. 

Já Inês (Carol Macedo) consegue se livrar de João Aranha (Caco Ciocler) e cumpre o prometido. A enfermeira abandona a mãe na Bahia e retorna à São Paulo para reencontrar o pai adotivo, Afonso (Cássio Gabus Mendes), e rever Carlos, seu eterno amor.   

Por fim, Zeca (Eduardo Sterblitch) está subindo pelas paredes por causa da greve de sexo da mulher, Olga (Maria Eduarda de Carvalho). A irmã da Lola também sente falta de dormir com o marido. 

Então, o casal arruma um jeitinho de burlar a promessa que fizeram. Só que depois do ato consumado, ela se arrepende de ter estimulado o caipira a cair em tentação e teme a justiça divina.

Saiba o que vem por aí!

Carlos abandona os estudos e assume o sustento da família

A morte do Júlio cairá como uma bomba sobre Lola. A família sempre viveu com dificuldades e nos últimos anos lutaram para quitar as prestações da casa. O que sobrava mal dava para comer e pagar as contas. 

A doença do vendedor comprometeu o sustento da família, obrigando a matriarca a se dedicar ainda mais aos serviços de costura e bordado a fim de aumentar a renda. Já sua partida vai desestabilizar ainda mais a todos.  

Cheia de dívidas, Lola terá dificuldades para colocar comida na mesa. A dona de casa irá contar com a caridade dos vizinhos e a iniciativa do Carlos, seu filho mais velho, que decide jogar a responsabilidade para si. 

Inicialmente, o jovem arruma um emprego de meio período como distribuidor de medicamentos. Entretanto, ele não irá conseguir conciliar o trabalho com os estudos e acaba desistindo da faculdade de medicina. 

Lola fica arrasada por causa do sacrifício do filho, mas o primogênito está decidido. “O pior é que todo esse esforço é quase para nada. Rende muito pouco esse meu trabalho. Preciso de um jeito de ganhar mais”, dirá Carlos a Marcelo (Guilherme Ferraz). 

O amigo tenta estimular o jovem a não desistir dos estudos, mas não obtém sucesso. “Não dá. Tenho que dobrar a meta de entregar para ver se ganho um pouco melhor”, avisa o estudante. 

“Tem que manter o desempenho nas notas. Depois é pau para recuperar”, ressalta o colega de faculdade. Mas Carlos parece já ter tomado uma decisão. “Sabe a realidade? Sem o meu pai, não sei se consigo fazer faculdade, estudar é luxo”, lamenta. 

Infelizmente, o futuro médico sabe que a situação na sua casa é muito séria e seu maior desejo é amenizar Lola que tem feito de tudo para sua família não passar fome. E isso inclui cortar gastos.     

“E se cortássemos a carne? E depois vamos ter que cortar o leite. E a manteiga. Vamos passar a pão com banana”, prevê a mãe de Alfredo (Nicolas Prattes) durante conversa com Durvalina (Virgínia Rosa). 

A essa altura, a empregada e Clotilde [Simone Spoladore) já haviam revirado toda a casa na esperança de encontrar algum trocado para repor os mantimentos, mas a busca acabou sendo em vão. 

Diante da cena comovente, Carlos não tem outra saída que não seja abandonar os estudos e pegar no pesado. “Eu vou largar a faculdade e procurar um emprego de verdade”, dá o recado para Lola. 

“Não, meu filho, você não vai fazer isso”, implora a matriarca. “É a melhor solução. Julinho [André Luiz Frambach] ganha pouco, a senhora consegue pouco também. E com Alfredo não se pode contar”, alerta o rapaz. 

A sequência vai ao ar no capítulo do dia 7 de dezembro. 

Inês larga tudo e volta a morar com Afonso

Assim que descobriu ter sido enganada pelos pais nos últimos 10 anos, Inês não pensa duas vezes e volta para São Paulo atrás do padrasto. Antes, a enfermeira terá que enfrentar a ira de João Aranha que a prende no quarto para tentar impedir sua partida. 

Sua fuga acontece enquanto o pai biológico está for a de casa, em um jantar com a esposa. A moça se aproveita da situação e sai pela janela com a ajuda de uma corda feita de lençóis. 

Já na estrada, Inês ganha carona de um desconhecido que a deixa na estação de trem. De lá, a enfermeira segue em viagem para São Paulo. Sua chegada pega Afonso de surpresa e o comerciante não consegue esconder a emoção ao rever a filha. 

Inicialmente, ele não a reconhece e pensa se tratar de uma freguesa. “Um instante, freguesa, já vou atender”, informa o dono da mercearia. “Eu espero… Pai”, responde Inês com lágrimas nos olhos. 

Neste momento, Afonso se vira na direção da porta e leva um tremendo susto com a filha já adulta. Sua emoção é tanta que ele acaba derrubando os feijões que estava arrumando pelo chão da loja. 

O momento seguinte será marcado por um forte abraço. “Inês… Sabe, nunca perdi a esperança, alguns dias ficava mais confiante, outros menos, mas nunca deixei de acreditar que voltaria para me visitar, nem que fosse de passagem”, abre o coração Afonso. 

Para a surpresa do pai, Inês avisa que veio para ficar e pede desculpas por ter passado tanto tempo sem procurá-lo, mas revela que a culpa não foi dela. Na verdade, ela foi enganada pelos pais de sangue. 

“Não fui eu que escolhi o silêncio. Preciso lhe contar. E não vai ser nada fácil falar e não sentir raiva, relembrar e perdoar. Não quero guardar ressentimento, mas veja com seus próprios olhos o que minha mãe foi capaz de aceitar”, indaga a moça. 

“João não me entregou as suas cartas que me escreveu. E nunca enviou as minhas. Estão aqui. Só agora chegam ao destino. Só agora chegam à suas mãos”, revela a enfermeira com raiva nos olhos. 

A cena vai ao ar no capítulo do dia 5 de dezembro.

Olga leva Zeca à tentação e se arrepende por medo das consequências

Uma promessa da mulher tem deixado Zeca subindo pela parede. Olga decidiu fazer greve de sexo por seis meses em troca de um parto tranquilo. O pai da criança ficou tão desesperado que chegou a ficar sem comer na esperança da mulher voltar atrás, mas se deu mal. 

Depois que o quarto filho do casal nasceu, a irmã da Lola resolver ceder aos desejos do marido trocando de promessa;. Assim, prometeu que o caipira ia pintar a igreja. Concluído o serviço, os dois voltariam a dormir juntos. 

Quando viu o tamanho do trabalho, Zeca imaginou que tão cedo não voltaria a transar com a mulher. Porém, o desejo falou mais alto e Olga resolve encontrar um meio de acelerar o encontro dos dois. “Não é pecado se só usufruirmos do tanto que você já pagou da promessa”, sugere a ruiva. 

Zeca se empolga e avisa que já concluiu 50% da pintura, o que é mentira. “Recalculando aqui, digamos que cinquenta. Isso! A metade da igreja”, afirma o caipira. “Olha, que eficiente. Então podemos namorar cinquenta por cento e aproveitar para fazer as pazes”, sugere e ruiva. 

“Mas metade de namoro não é namoro inteiro, viu? Não pode quebrar a promessa antes de cumprir cem por cento”, alerta. Como esperado, o casal se empolga e acaba indo além do combinado. 

Quando se dá conta do que aconteceu, Olga surta e briga com o marido. “Você pintou metade da igreja, certo? Então só podíamos namorar até metade! Não era esse o combinado criatura?”, esbraveja. 

“Eu cumpri! Aliás, se tem um cumpridor aqui sou eu, de promessa, de tarefas e de palavra. Não banque você a doida, Olga! A metade é minha e sei o que estou dizendo”, responde Zeca. 

Porém, a irmã da Lola pressiona o marido e ainda coloca medo caso ele não conclua a reforma da paróquia. “Acha que só porque estávamos aqui, sozinhos no nosso ninho, está protegido do juízo celeste? Não, senhor! Os santos tudo enxergam”, alerta. 

“E agora sabem que se não pagarmos essa promessa inteirinha, se não acertamos essa matemática, eu estarei em pecado. Desconjuro! Temos que fechar essa conta hoje mesmo", reforça a ruiva. 

A cena seguinte mostra Olga levando Zeca até a igreja e ordenando que ele volte ao trabalho. “Eu vou cair duro, não aguento mais! Amanhã, volto no cantar do galo. Os santos também descansam, não vão nem dar minha falta”, concorda o caipira.

A cena vai ao ar dia 29 de novembro.



Melhores do Ano NaTelinha 2019: Vote e eleja os destaques do ano na televisão!


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!