Reportar erro
De Carlos Lombardi

"Kubanacan" ganha reprise na Globo em Portugal

Novela é a quarta melhor audiência do século no horário das sete

Kubanacan_5bbd4bee693903f6216d457cc6c46cb31da79663.jpeg
Kubanacan está de volta em Portugal. Foto: Divulgação
Redação NT

Publicado em 22/09/2019 às 20:10:53

Carlos Lombardi na Globo? A frase é verdadeira, mas acontece em Portugal. Com o fim de “Verão 90”, a Globo Portugal definiu que “Kubanacan” será a novela que ocupará o horário das 19h00. O primeiro capítulo da reprise passará já na próxima segunda-feira (23), seguindo o estilo solar e cheio de humor que a faixa vinha tendo com a novela de Izabel de Oliveira e Paula Amaral.

A história criada e escrita por Carlos Lombardi foi ao ar pela primeira vez no Brasil em 2003 e contou com 227 capítulos. Adriana Esteves, Vladmir Brichta, Marcos Pasquim e Danielle Winits foram os protagonistas e viveram as maiores loucuras num país fictício que satirizava os problemas sociais enfrentados no Brasil naquele momento, como a pobreza excessiva, a situação precária da saúde e a falta de escolas.

O país, localizado na ilha caribenha de Kubanacan, mostra a história do General Camacho (Humberto Martins) dando um golpe militar e assumindo a presidência do local, conhecido pelas suas produções de bananas. A população, cansada de tanta corrupção, apoia o golpe e torce por dias melhores.

Em Santiago, um homem chamado Esteban (Marcos Pasquim), sem memória, é resgatado por moradores. Ele se casa com Marisol (Danielle Winits) e vira pescador. Porém, a mulher foge com a filha para Kubanacan e Esteban vai atrás para procurá-la, apaixonando-se por Lola (Adriana Esteves).

Só que Lola é casada com Enrico (Vladimir Brichta), um vagabundo e mulherengo de mão cheia, sendo protegido por Dolores (Nair Belo), sua sogra. No meio de tanta confusão, brigas pelo poder, romances e visitas fazem de “Kubanacan” uma das novelas mais bem-sucedidas do milênio.

Em termos de audiência no Brasil, a produção fechou com média de 35 pontos, sendo a quarta novela de maior Ibope do século, ficando atrás apenas de “Uga-Uga”, do mesmo autor, e “Cobras e Lagartos” e “Da Cor do Pecado”, ambas de João Emanuel Carneiro.

Vale lembrar que estes foi um dos trabalhos considerados de maior sucesso do autor Carlos Lombardi, responsável por obras como "Quatro por Quatro" e "Uga-Uga". Entre os anos 90 e início dos anos 2000, Lombardi chegou a ser tratado como o rei das sete, por conta do sucesso de suas obras na faixa. Seu último trabalho na Globo foi com "Pé na Jaca" (2006). Nesta década, o autor esteve na Record onde escreveu "Pecado Mortal" em 2013.

Veja abaixo o vídeo divulgando o retorno de “Kubanacan” em Portugal:

Mais Notícias