Exclusivo

"América" deve substituir "Por Amor" no "Vale a Pena Ver de Novo"

Novela que acompanhou a saga de Sol é a mais cotada para a faixa de reprises da Globo

"América" acompanhou a história de Sol (Deborah Secco) e Tião (Murilo Benício). A trama volta em setembro no "Vale a Pena Ver de Novo"

Daniel César
i

Daniel César

Daniel César é jornalista formado, pós-graduado em linguística e em roteiro de televisão, com mestrado em Literatura. Trabalha com o universo da televisão desde 2010 e já fez cursos de dramaturgia com nomes como Carlos Lombardi e Thelma Guedes.

Publicado em 18/06/2019 às 11:40:13 Atualizado em 18/06/2019 às 16:15:44

Novela escrita por Glória Perez que foi ao ar em 2005, "América" é a favorita para substituir "Por Amor" no "Vale a Pena Ver de Novo" a partir de setembro, na Globo.

O NaTelinha apurou que dentro da emissora, a reprise é bem avaliada para manter a média de 16 pontos de audiência que a novela de Manoel Carlos vem alcançando. Com esses números aferidos pela Kantar Ibope na Grande São Paulo, a trama protagonizada por Regina Duarte e Antônio Fagundes alcança a maior pontuação da sessão na década.

Se nada mudar do que foi decidido nas últimas semanas, com "América", a Globo recoloca na faixa de reprises um folhetim escrito por Glória Perez. A autora que esteve no ar em 2017 com "A Força do Querer", viu uma produção de sua autoria ser reprisada entre 2015 e 2016, quando foi reapresentada a vencedora do Emmy Internacional, "Caminho das Índias".

Esta seria a sétima novela das 21h a ser reprisada no "Vale a Pena Ver de Novo" nos últimos quatro anos. Além dela e de "Por Amor", foram exibidas "Belíssima", "Celebridade", "Senhora do Destino", "Caminho das Índias" e "O Rei do Gado".

Procurada, a Comunicação da Globo informou que ainda não há confirmação sobre a próxima reprise.

"América" pode voltar ao ar 13 anos depois de sua exibição original, dando a chance de uma nova geração conhecer a saga de Sol (Deborah Secco), que tinha o sonho de se mudar para os Estados Unidos e fez de tudo para conseguir entrar no país, inclusive deixando para trás seu grande amor, o peão de boiadeiro Tião (Débora Secco).

Relembre "América"

Estreando no final de 2005, "América" substituiu o fenômeno "Senhora do Destino" e marcou o retorno de Glória Perez para as telenovelas após o sucesso de "O Clone" (que foi confirmada como reprise do Canal Viva para o ano que vem). E a autora optou por contar como era o processo de entrada ilegal de latinos para os EUA.

Protagonista da trama, Sol (Deborah Secco) tinha o sonho de morar nos Estados Unidos e tentou de tudo para ultrapassar a fronteira, promovendo diversas cenas de tensão, como a travessia pelo mar ou mesmo a tentativa de entrada pelo deserto.

O sonho de Sol acaba realizado, mas para isso, ela desiste do grande amor de sua vida, o peão Tião (Murilo Benício), que vai se tornando cada vez mais destaque no esporte e luta para vencer a Festa do Peão de Barretos, considerada uma das mais importantes do mundo. O desafio de Tião é vencer o Boi Bandido, o mais feroz animal do circuito de boiadeiros.

Merchan social

Como toda novela de Glória Perez, "América" também tratou do merchandising social. A trama apresentou o personagem Jatobá (Marcos Frota), um homem cego que vivia uma vida independente. Era o oposto de Flô (Bruna Marquezine), uma criança cega que dependia de seus pais para tudo, mas eles não a deixavam fazer praticamente nada.

A relação entre Flô e Jatobá acabou sendo muito elogiada por especialistas que afirmaram, à época, que "América" prestava um importante serviço para o grupo social de cegos que sofriam todo tipo de preconceitos no Brasil.

Beijo gay

E a novela poderia ter tido o primeiro beijo gay da televisão brasileira. Júnior (Bruno Gagliasso) personagem homossexual que vai se assumindo ao longo da trama, acaba apaixonado por Zeca (Erom Cordeiro) e os dois se dispõem a viver um amor.

A autora enviou o roteiro do beijo gay no último capítulo e a cena chegou a ser gravada, mas minutos antes de ir ao ar, a cúpula da Globo decidiu editar a sequência e não exibir o beijo. O primeiro beijo gay entre homens da TV brasileira demorou sete anos para ir ao ar, com "Amor à Vida" (2013).

Audiência

Em termos de audiência, "América" foi um sucesso. A novela terminou com 49,21 pontos de média, o segundo melhor desempenho do século, perdendo apenas para "Senhora do Destino" (50,31).

O último capítulo da trama alcançou o melhor resultado do século para um último capítulo de novela: 68 pontos de média e picos de 71.


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!