Serial Killer

“O Sétimo Guardião”: Judith confessa assassinatos e se mata

Antes de morrer, Judith tenta matar o padre Ramiro e falha

“O Sétimo Guardião”: Judith confessa assassinatos e se mata
Judith revela assassinatos e se mata em seguida - Reprodução/TV Globo

Taty Bruzzi
i

Taty Bruzzi

Jornalista com especialização em Jornalismo Cultural, Tatiana Bruzzi atua na área há 19 anos, com ampla experiência na produção, criação, edição e revisão de texto. Nos últimos anos tem focado nas editorias de Mulher, Famosos e Cinema.

Publicado em 09/05/2019 às 18:57:43

Faltando poucos dias para o término de “O Sétimo Guardião”, aos poucos alguns desfechos vão sendo divulgados.

No último capítulo da trama de Aguinaldo Silva, Judith (Isabela Garcia) assumirá a culpa pelas mortes dos guardiães.

Depois de desmascarada, a empregada não terá mais como negar. Então, ela conta ser o Serial Killer que assustou Serro Azul nos últimos meses e, logo em seguida, se mata como castigo por ter falhado no final.

Segundo a colunista do jornal O Globo, Patrícia Kogut, a menos que o autor reescreva a cena, o mistério será revelado depois de uma ida do padre Ramiro (Ailton Graça) até o casarão atrás do Gabriel (Bruno Gagliasso).

Nesta hora, Judith lhe oferece um chá e quando ele está prestes a pegar a xícara o guardião-mor se aproxima e pergunta o que serviram para o religioso beber. Ao ouvir que se trata de um chá, o rapaz se antecipa, pega a xícara para ele e pede à Judith que prepare outro para sua visita. 

"Não, Gabriel. Não faz isso!", grita a governanta enquanto derruba a bebida no chão. Valentina (Lilia Cabral) desconfia da cena e se oferece para ajudá-la a limpar o chão. Para isso, a empresária usa um dos seus lenços. 

Mais tarde, a mãe do Gabriel chama seu filho e Murilo (Eduardo Moscovis) até a cozinha e fala sobre suas suspeitas. Enquanto os três discutem, Judith chega de surpresa e é indagada pelo patrão. “Não levou o meu chá?", pergunta Gabriel. 

“Também não levei o do padre" responde ela. "Infelizmente, o seu eu tomei. Seu pai me mandou fazer isso, assim como me mandou fazer isso aqui, assim como me mandou matar a todos vocês todos”, confessa, diante dos olhares assustados.

“A ideia era matar os sete, mas sobraram dois. Eu fracassei e fui punida por isso. Se querem me perguntar alguma coisa aproveitem, meu tempo é pouco”, explica. “No dia em que invadiram o casarão vocês não conseguiram manter o segredo da fonte e tinham que morrer por causa disso”, conclui segundo antes de cair morta.


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!