14 anos

"O Sétimo Guardião" é reclassificada pela Justiça por "conteúdo sexual, violência e drogas"

Bruno Gagliasso é Gabriel
Bruno Gagliasso é Gabriel em "O Sétimo Guardião
Foto do Colunista / Jornalista

Fabrício Falcheti
i

Fabrício Falcheti

Publicitário e jornalista pós-graduado, Fabrício Falcheti é sócio-fundador e editor-chefe do NaTelinha. MTB: 0061456/SP

Publicado em 25/03/2019 às 11:59:21

O Ministério da Justiça publicou nesta segunda-feira (25), no Diário Oficial da União, despacho reclassificando a novela "O Sétimo Guardião", exibida desde novembro do ano passado na faixa das 21h da Globo.

Até então com o selo de 12 anos, a trama escrita por Aguinaldo Silva foi reclassificada para "não recomendada para menos de 14 anos", por apresentar conteúdo sexual, violência e drogas. A emissora tem o prazo de cinco dias para começar a exibir o selo.

No documento, o Ministério da Justiça informa que notificou a Globo em fevereiro sobre os conteúdos incompatíveis com a classificação indicativa atribuída. Entretanto, os atenuantes apresentados não foram suficientes para a manutenção de "12 anos".

Sendo assim, agora "O Sétimo Guardião" é "não recomendada para menores de 14 anos". Mas isso não afetará o horário de exibição da novela, na faixa das 21h.

Desde setembro de 2016, a classificação indicativa não é mais vinculada a horários. Os selos funcionam apenas como recomendação ao telespectador.

Esta é a terceira produção das 21h indicada para maiores de 14 anos, depois de "O Outro Lado do Paraíso" e "Segundo Sol".

A última novela que manteve o selo de "12 anos" do começo ao fim foi "A Força do Querer", de Gloria Perez, em 2017.

"O Sétimo Guardião" chega ao fim em maio.


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!