Crise

Em baixa, "O Sétimo Guardião" iguala pior audiência da história na noite de Natal

"O Sétimo Guardião" atingiu a mesma marca de "A Regra do jogo", de 2015

Gabriel e León
Divulgação/TV Globo

Publicado em 26/12/2018 às 16:15:11 ,
atualizado em 26/12/2018 às 16:39:54

Por: Fabrício Falcheti

Em crise nos bastidores, "O Sétimo Guardião" não passou ileso pelo feriado de Natal e bateu recorde negativo de audiência na faixa das 21h.

Na última segunda-feira (24), a novela de Aguinaldo Silva amargou 16,2 pontos de média, quando o número de televisores ligados é bem menor. Conseguiu se livrar da marca negativa, que ainda pertence a "A Lei do Amor", com 15 pontos em 2016.

Porém, nesta terça (25), quando o share já aumenta, a trama atingiu 26,6 pontos, igualando o pior índice de "A Regra do Jogo", que em 25 de dezembro de 2015 obteve os mesmos 26,6.

Como outros exemplos, no ano passado, "O Outro Lado do Paraíso" passou pela noite de Natal com ótimos 35,9 pontos de média. Em 2016, 25 de dezembro caiu em um domingo. Já em 2014, "Império", do mesmo Aguinaldo Silva, marcou 34,2 no pós-ceia.

No ano anterior, "Amor à Vida" comprovou o sucesso de Walcyr Carrasco ao atingir 36,0 pontos de média. E em 2012, "Salve Jorge", de Glória Perez, marcou 29,5 na noite do Natal.

Crise

Com a baixa audiência e história criticada, a direção de teledramaturgia da Globo está promovendo cortes e tomando decisões sobre os rumos de "O Sétimo Guardião".

Conforme antecipado pelo NaTelinha, essas mexidas estariam irritando o autor Aguinaldo Silva, parte do elenco e o diretor da novela, Rogério Gomes, que teria ameaçado não continuar no posto.

A crise interna na trama começou com a cena exibida no dia 30 de novembro, quando Valentina Marsalla (Lília Cabral) cortou o próprio braço para descobrir os poderes curativos da fonte de Serro Azul.

O NaTelinha apurou que Silvio de Abreu foi contra a exibição da cena, mas Aguinaldo Silva venceu a queda de braço. Para piorar, este episódio teria estremecido a relação entre os dois medalhões da dramaturgia da Globo.

A partir de agora, todas os blocos de capítulos precisam passar primeiro por Silvio de Abreu, que vai reescrever e cortar o que achar necessário, e só depois será distribuída à equipe da novela para gravação.

Um exemplo disso foi o adiantamento da trama em que Gabriel (Bruno Gagliasso) assumiria o posto de guardião da fonte. A cena estava previsto para ocorrer no capítulo 60, mas agora vai acontecer por volta do 50, no dia 08 de janeiro.

Os novos caminhos para costurar a conturbada novela surgiram após o resultado de um grupo de discussão promovida pela emissora.

Procurada pela reportagem na ocasião, a Globo afirmou que "a novela é escrita por Aguinaldo Silva e Joana Jorge. Silvio de Abreu é diretor de gênero de Dramaturgia e trabalha diretamente com os autores, supervisionando, apoiando e trocando ideias sempre. Essa é a dinâmica da área. Aliás, assim como a dos demais diretores de gênero do Entretenimento".

Segundo a emissora, não houve qualquer interferência emergencial de Silvio de Abreu na novela, tampouco qualquer desentendimento entre ele e Aguinaldo Silva. E o diretor da novela, Rogério Gomes, em nenhum momento ameaçou abandonar o trabalho. E, por fim: não há mudanças nos processos de trabalho.



publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!