Ministério da Justiça

Alegando "violência e preconceito velado", Justiça reclassifica "O Tempo Não Para"

Edson Celulari é Dom Sabino em O Tempo Não Para
Divulgação/TV Globo

Publicado em 02/10/2018 às 09:46:55 ,
atualizado em 02/10/2018 às 18:04:23

Por: Gabriel Vaquer

Novela exibida atualmente na faixa das 19h da Globo e tendo boa audiência, "O Tempo Não Para" teve sua classificação indicativa alterada pelo Ministério da Justiça.

A decisão foi confirmada pelo Diário Oficial da União (DOU) nesta terça-feira (2). Segundo o despacho, um monitoramento cuidadoso foi feito e foi identificado comportamentos incompatíveis com a classificação pedida pela Globo.

Querendo o selo "não recomendada para menores de 10 anos", o Ministério da Justiça classificou a novela de Mário Teixeira como "não recomendada para menores de 12 anos", alegando "violência, linguagem imprópria e drogas ilícitas".

No detalhamento da decisão, o Ministério alegou também outros motivos, como "estigma/preconceito velado, atos violentos, agressão verbal, apelo sexual, nudez velada, consumo de drogas lícitas, com destaque para frequência daqueles que se amoldam aos conteúdos de sexo e nudez".

A emissora tem até três dias para mudar a Classificação Indicativa antes das exibições da trama, de segunda a sábado. Vale lembrar que isso não interfere no horário de exibição, já que a classificação indicativa vinculada à faixa de exibição acabou em 2016.

Nos últimos meses, o Ministério da Justiça tem ficado mais rigorosa na Classificação Indicativa. A antecessora de "O Tempo Não Para", a novela "Deus Salve o Rei", foi reclassificada após o seu fim como "não recomendada para menores de 14 anos".

Além disso, mais recentemente, tramas como a bíblica "Jesus", da Record TV, e a recém-findada "Orgulho e Paixão", exibida às 18h pela Globo, também tiveram problemas com o MJ.



publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!