Dia do Livro Infantil

Wonka, bruxas e príncipe: Sete livros infantis que se transformaram em filmes

Há quem prefira os livros, enquanto outros preferem os filmes

Wonka, bruxas e príncipe: Sete livros infantis que se transformaram em filmes
Obras fizeram sucesso e se transportaram para as telonas - Foto/Montagem

Publicado em 18/04/2020 às 11:47:46

Por: Thiago Forato

Neste sábado (18), é comemorado no Brasil o Dia Nacional do Livro Infantil, em função do nascimento de Monteiro Lobato, reconhecidamente um dos principais nomes da literatura infanto-juvenil.

A relação entre a literatura e o cinema é de outros tempos, e rendeu filmes inesquecíveis. Várias obras nasceram das páginas de um livro e ganharam as telonas.

As opiniões são conflitantes. Alguns sempre dizem preferir o livro, enquanto outros se interessam em viajar pelas páginas depois de ver o filme.

Nesta data, o NaTelinha preparou uma lista com sete filmes que foram inspirados em obras da literatura infantil.

Confira:

O Menino Maluquinho

Clássica obra publicada em 1980 pelo autor Ziraldo, o livro se tornou um grande sucesso que ganhou também histórias em quadrinhos de 1989 até 2007, acumulando mais de dois milhões e meio de exemplares vendidos.

A história do menino que tinha o olho maior que a barriga, fogo no rabo e vento nos pés foi adaptado para as telonas em 1995 e protagonizado por Samuel Costa.

O longa foi aclamado pela crítica, com menções de que ele conseguiu transportar a magia da obra literária para os cinemas, e arrecadou cerca de R$ 1,5 milhão em 1995.

A Fantástica Fábrica de Chocolate

Um dos livros infantis mais notáveis do mundo não poderia ficar de fora da lista.

Escrito pelo galês Roald Dahl em 1964, a história fala sobre Charlie, um menino pobre que se enche de esperanças ao ver que Willy Wonka, excêntrico dono de uma fábrica de chocolates, anuncia que escondeu cinco tíquetes dourados em suas barras de chocolate pelo mundo. Aqueles que encontrarem primeiro, ganham um tour pela fábrica e uma grande surpresa ao final do passeio.

São duas adaptações para o cinema: a primeira em 1971 protagonizado por Gene Wilder, e a segunda estrelada por Johnny Depp em 2005.

Dahl, autor do livro, não gostou muito da primeira versão, e impediu que a continuação da Fantástica Fábrica também ganhasse as telas.

Trata-se de Charlie e o Grande Elevador de Vidro, publicado em 1972. A obra começa a partir de quando Charlie ganha a fábrica e sai pelo espaço com a engenhoca de Willy Wonka, se deparando com extraterrestres, hotel espacial e até o presidente dos Estados Unidos.

O Pequeno Príncipe

Publicada em 1943 pelos Estados Unidos, a obra é uma das mais famosas do mundo.

Ao todo, ela foi publicada e traduzida para mais de 220 idiomas e dialetos.

Com frases célebres, como que "o essencial é invisível aos olhos", o livro ganhou algumas adaptações para o cinema.

A primeira foi um filme musical em 1974, enquanto a versão mais recente teve lançamento em 2015 nos cinemas, até com uma certa inspiração em Up - Altas Aventuras (2009).

Desventuras em Série

A obra conta a história de três irmãos inteligentes, os órfãos Baudelaire: Violet, Klaus e Sunny e se inicia a partir do momento que eles são informados que seus pais faleceram em um incêndio que culminou no fim de sua mansão.

No primeiro livro, eles vão viver sob os cuidados de Conde Olaf, um vilão que tenta roubar toda a fortuna que seus pais lhe deixaram.

Quem viveu Olaf nos cinemas foi Jim Carrey no ano de 2004.

Embora a ideia fosse que o filme se tornasse uma franquia, isso acabou não acontecendo.

Em 2014, a Netflix anunciou que produziria Desventuras em Série, que contou com 25 episódios divididos em três temporadas entre os anos de 2017 e 2019.

Convenção das Bruxas

Novamente, o autor galês Roald Dahl. Desta vez, sobre o livro As Bruxas, publicado em 1983.

A história de passa na Noruega e Reino Unido, apresentando as experiências de um jovem rapaz e sua avó, em um mundo que bruxas odeiam crianças em segredo.

O filme é um clássico de 1990 e é difícil quem não tenha assistido na Sessão da Tarde.

História sem Fim

O garoto Bastian era o protagonista da obra publicada pela primeira vez 1979 pelo autor alemão Michael Ende.

A história narrava o menino de 11 anos que roubava um livro chamado A História sem Fim de uma pequena livraria, e começa a narrá-lo.

"Nesta terra imaginária, numa busca original e cheia de perigos, Bastian descobre a verdadeira medida de sua própria coragem e descobre sua capacidade para amar", diz a sinopse.

O livro ganhou as telonas pela primeira vez em 1984 e Barret Oliver viveu Bastian.

Houve ainda mais duas sequências, lançadas em 1990 e 1994.

As Crônicas de Nárnia

A série de sete livros escrita pelo autor irlandês C.S. Lewis fez com que a história se tornasse um clássico da literatura, com mais de 120 milhões de cópias bendidas.

Publicado entre 1950 e 1956, o filme ganhou uma série de adaptações para rádio, TV, teatro e cinema.

Três sequências foram lançadas entre 2005 e 2010 (O Leão, a Feiticeira e o Guarda Roupa; Príncipe Caspian; e A Viagem do Peregrino da Alvorada).




publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!