Reportar erro
Longe de polêmica

Politicamente correto, "O Rei Leão" corta musical com conotação nazista

Filme original trouxe canção com inspiração a propaganda de Adolf Hitler

O Rei Leão
"O Rei Leão" em 1994 - Foto: Reprodução/Youtube
Naian Lucas

Publicado em 23/07/2019 às 06:45:49

A versão de “O Rei Leão” em live action estreou na última quinta-feira (18) no Brasil e Portugal. A história de Simba foi recontada em 2019, contudo, os produtores da Disney resolveram realizar alguns cortes, tendo como objetivo evitar polêmicas. O musical “Se Preparem”, por exemplo, foi rifado por realizar referências ao nazismo.

Na versão original, lançada em 1994, o vilão Scar se aproxima das hienas e informa todo seu plano, mostrando seu lado escuro. Uma fumaça verde transmite a sensação ruim que o personagem representa, satirizando à simbologia nazista.

Ao longo do musical, as hienas marcham como militares na frente do tio de Simba, fazendo uma releitura das cenas de soldados nazistas que marchavam sob a supervisão de Adolf Hitler, ditador alemão responsável pelo o Holocausto e também pela Segunda Guerra Mundial.

Os criadores do filme já assumiram, no século passado, em reportagens de jornais americanos, que se inspiraram na propaganda “Triumph of The Will”, usada pelo Ministério do Turismo da Alemanha em 1935. A canção nasceu, segundo a revista Entertainment Weekly, depois que os produtores decidiram que Scar seria um retrato de Hitler.

Politicamente correto, \"O Rei Leão\" corta musical com conotação nazista

O mais impressionante é que o leão do mal fica num ponto superior, observando as hienas, assim como Adolf fazia com o exército alemão nazista. As luzes do musical também tiveram inspirações do clipe do partido que governou o país europeu na década de 1930.

Apesar do objetivo ser mostrar o quanto aquela ação representava o mal, houve quem não gostasse da cena numa animação e ocorreu muita discussão na década de 1990. Os analistas, por sinal, apontaram que as hienas estariam representando os negros e latinos que viviam nos Estados Unidos. A acusação, é claro, foi refutada pelos criadores.

A nova versão trouxe uma conspiração mais simples, contudo, sem tirar o ar de vilania e imponência de Scar. Para saber todos os detalhes da nova edição, é melhor correr para o cinema, porque o NaTelinha não dará spoiler.

Já o clipe da primeira versão pode ser assistido na íntegra abaixo:

Mais Notícias