Caso de polícia

Suspeitos de exigir R$ 50 mil ao ex-BBB Diego Alemão são indiciados por extorsão

Três homens são suspeitos de exigir valor para não divulgar vídeos da prisão

Suspeitos de exigir R$ 50 mil ao ex-BBB Diego Alemão são indiciados por extorsão
Diego Alemão - Foto: Reprodução

Publicado em 10/07/2020 às 16:44:06

Por: Redação NT

Três homens foram indiciados pela Polícia Civil de Curitiba, após serem acusados de exigir R$ 50 mil do ex-BBB Diego Alemão para não divulgarem um vídeo onde ele aparece sendo preso após acidente de trânsito.

A decisão foi tomada no último dia 3, mas somente nesta sexta-feira (10) foi anexada ao sistema eletrônico da Justiça. Já o acidente aconteceu no dia 18 de abril, quando o famoso acabou batendo o carro com um motorista de aplicativo, foi detido e solto no mesmo dia após pagar fiança no valor de R$ 7 mil.

Daniel Alves, que testemunhou no momento da colisão, e os advogados Maurício Tesserolli e Walter Fontes são os suspeitos. Além de ter o material gravado, eles também teriam feito a oferta de testemunhar a favor de Alemão.

"Verificou-se que de maneira sutil, os advogados, juntamente com seu cliente, deram a entender que caso houvesse o pagamento, não iriam expor ainda mais a outra parte contrária, além de que o cliente, Daniel, passaria a testemunhar a favor de Diego, em evidente tentativa de ludibriar a justiça", disse o delegado Marcelo Magalhães Pereira, ao concluir o inquérito no dia 22 de maio.

Acidente de Diego Alemão

 O acidente aconteceu na Rua Alencar Guimarães , no bairro Santa Quitéria, em Curitiba, e envolveu o carro de Alemão e do motorista de aplicativo Fábio Reis Rosário.

Quando os policiais chegaram ao local, o ex-BBB se recusou a fazer o teste do bafômetro. Já o delegado ainda afirmou que o famoso deu um soco no rosto do outro motorista envolvido no acidente e ainda teria desacatado a equipe.

Fábio afirma que seu carro estava estacionado, aguardando ser chamado para uma corrida, quando foi atingido pelo veículo de Alemão, que no momento teria insistido para que a polícia não fosse chamada.


Siga o NaTelinha nas redes sociais

Reportar erro

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!