Cobrança

Empresa cobra alta indenização de shows que Chorão não fez por ter morrido

A empresa quer indenização

Empresa cobra alta indenização de shows que Chorão não fez por ter morrido
Chorão - Foto: Divulgação

Publicado em 02/12/2019 às 13:52:53 ,
atualizado em 02/12/2019 às 14:05:18

Por: Redação NT

Chorão faleceu em 2013, surpreendendo o país e deixando a música de luto. Com isso, muitos compromissos profissionais da banda Charlie Brown Jr., da qual ele era o líder e vocalista, precisaram ser cancelados.

Agora, segundo informações do jornal Folha de S. Paulo, uma notificação extrajudicial chegou até o único filho do músico, Alexandre Ferreira Lima Abrão, com uma cobrança de indenização da empresa Promocom Eventos e Publicidade, por nove shows que foram cancelados após a morte do famoso.

Segundo o texto enviado, ele “faleceu sem atender à totalidade das obrigações assumidas”, ressaltando que “notoriamente, tais obrigações não poderão ser atendidas”. A partir do silêncio do herdeiro, a notificação se tornou uma ação de cobrança que tramita hoje na Justiça de São Paulo, apontou a Folha.

Empresa cobra alta indenização para filho de Chorão

A empresa em questão estaria exigindo R$ 225 mil de indenização, além de uma multa de R$ 100 mil por descumprimento de contrato (valores nominais, sem correção da inflação).

Como justificativa para tal cobrança, o advogado Rodrigo Ramina de Lucca, que representa a empresa, afirmou que "com a morte de Chorão, o capital investido deixou de fazer o lucro esperado", e que o contrato estava prevendo 12 shows, onde apenas três foram realizados.

Já o advogado e avô de Alexandre, Reginaldo Ferreira Lima, garante que esse pedido é uma loucura. “Naturalmente, o Chorão não tinha como fazer os shows, ele morreu…”. Em uma petição apresentada, Lima usa do argumento que uma indenização deve decorrer de um dano causado por ato ilícito e voluntário.



Melhores do Ano NaTelinha 2019: Vote e eleja os destaques do ano na televisão!


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!