Reportar erro
Polêmica

Em biografia, Catia Paganote revela os sacrifícios para se manter na profissão

catia-a-fazenda-_2a14d3f82f224f0a90a5c2f1e66425ccaf30bfc4.jpeg
Divulgação
Taty Bruzzi

Publicado em 11/01/2019 às 21:55:07

Aos 42 anos, Catia Paganote prepara sua primeira biografia. “A Minha Vida é um Xou” chega às livrarias no dia 20 de março, data do seu aniversário. Na publicação, fatos e imagens inéditas dos bastidores do programa “Xou da Xuxa”, além de algumas revelaçõessobreasuavida.

Exibido pela TV Globo e com direção de Marlene Matos, a atração infantil foi um marco da televisão brasileira no final dos anos 80 e início dos 90. Além de alavancar a carreira da apresentadora, o matinal deu chance à muitas meninas que sonhavam em ser assistente da “Rainha dos Baixinhos”.

Entre os nomes mais conhecidos temos Letícia Spiller, Bianca Rinaldi e Monique Alfradique, que se tornaram atrizes e, atualmente, estão envolvidas em trabalhos na própria Globo.

Já a última aparição de Catia na TV foi em “A Fazenda”, exibido no final do ano passado pela Record TV. Cotada para disputar a final, a ex-paquita acabou sendo expulsa do programa depois de ser acusada de agredir um dos participantes durante uma atividade.

Em biografia, Catia Paganote revela os sacrifícios para se manter na profissão

Na publicação, ela pretende relembrar uma época importante na vida de muitas meninas, inclusive a sua. Sonho que talvez, hoje, não seria possível por causa da discussão do politicamente correto. Na sua opinião, atualmente seria muito difícil existirem paquitas.

Por outro lado, nem tudo eram flores. Em alguns trechos do seu livro, Catiaconfessa que as assistentes da Xuxa passavam por uma rotina rigorosa e que incluía alimentação saudável e boas horas de sono, exigências da diretora do programa que se preocupava demais com o peso das meninas.

“Não tínhamos a opção de engordar”, relata. Para quem sempre teve facilidade em manter a boa forma, como era o seu caso, isso não chegava a ser um problema, mas nem todas as meninas tinham a mesma sorte.

No livro, Catia explica que a regra era pesar 54 kg e se a balança marcasse um ponteiro a mais a menina levava uma advertência e era afastada do programa até atingir o peso ideal. “Era muito difícil, pois estávamos passando pela adolescência", relembra.

“Não tínhamos a opção de engordar! Era triste ver outras paquitas que se preocupavam, tinham que lutar para manter o peso ideal, para continuar seguindo o seu sonho”, relatou.

Mais Notícias
Outros Famosos