Glória Perez desabafa

Morte de Daniella Perez completa 26 anos: "Quanto mais o tempo passa, mais dói esse dia"

Glória Perez desabafa sobre assassinato da filha

Morte de Daniella Perez completa 26 anos:
Reprodução

Publicado em 28/12/2018 às 10:21:43

Por: Fabrício Falcheti

Glória Perez fez um novo desabafo nesta sexta-feira (28), data em que completa-se 26 anos da trágica morte de sua filha, Daniella Perez.

A atriz foi assassinada no dia 28 de dezembro de 1992 pelo seu colega de elenco da novela "De Corpo e Alma", Guiherme de Pádua, com participação da mulher Paula Thomaz.

"Quanto mais o tempo passa, mais dói esse dia! Fica a impunidade dos assassinos", bradou Glória Perez na abertura de seu post no Instagram.

Na sequência, a novelista destacou uma nova lei criada após essa morte que chocou o país: "Fica a primeira emenda popular da História do Brasil, a lei que introduziu o homicídio qualificado entre os crimes hediondos, através da campanha que, passando de mão em mão, reuniu em 3 meses apenas, numa época sem internet e sem apoio de nenhum grande órgão da imprensa, o número de assinaturas exigidas pela constituição para fazer passar uma lei proposta pelo povo. A aprovação pelo senado correu riscos, com senadores bem conhecidos se esgueirando para evitar que desse quorum. Interveio o presidente da casa, Humberto Lucena, que diante da ameaça, lançou mão do recurso de urgência urgentíssima e fez passar o projeto! #ImpunidadeMata #JoceliaBrandão #ValeriaVelasco #mãesDeAcari".

Nos comentários, os internautas se solidarizaram com a dor da autora. "Glória Perez fico sem palavras nesse país sem lei.uma jovem cheia de vida linda.doi a alma.ela não volta mais.e os assassinos na Rua. É Brasil", escreveu uma. "Você é uma guerreira!!! Até hoje não consigo ouvir a musica daquela novela sem pensar na sua filha. Marcou muito. Deus esteja todos os momentos com vc", disse outra. "A Dany sempre será uma lembrança linda no coração de todos nós @gloriafperez você é uma guerreira", bradou outra internauta.

O crime

Daniella Perez foi morta com 18 golpes de tesoura na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro.

A tragédia fez com que Glória Perez se ausentasse da autoria da novela "De Corpo e Alma", sendo prontamente substituída por Gilberto Braga e Leonor Bassères - falecida em 2004.

Após uma semana, Glória voltou aos trabalhos e incluiu novos assuntos no roteiro, como a morosidade da Justiça brasileira e fez severos questionamentos ao Código Penal brasileiro.

A última cena de Daniella foi ao ar no capítulo do dia 19 de janeiro de 1993. Assim que a novela chegou ao fim, os atores e o diretor Fábio Sabag - falecido em 2008 - prestaram uma homenagem à atriz. Curiosamente, esta foi a última novela que Sabag dirigiu.

A saída da personagem da atriz, Yasmin, foi explicada com uma viagem de estudos. Já o papel de Guilherme de Pádua, Bira, não teve desfecho.

A primeira prisão do assassinato de Daniella Perez ocorreu em apenas 24 horas. A notícia de que Guiherme de Pádua era o assassino chocou todo o Brasil. Ele foi levado à delegacia e, de início, negou envolvimento no caso. Entretanto, acabou confessando horas mais tarde. Paula Thomaz chegou a confessar participação no crime mas depois tentou voltar atrás no depoimento. Os dois foram presos no dia 31 de dezembro.

Guilherme chamou para si toda a responsabilidade do crime, porém, oito meses depois, em agosto de 1993, ele mudou seu depoimento afirmando que Paula também estava no local e que ela havia participado da morte.

Os dois foram condenados a 19 anos de prisão, entretanto, graças ao bom comportamento, foram soltos em 1999, com apenas sete anos de pena cumprida.


Siga o NaTelinha nas redes sociais

Reportar erro

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!