Reportar erro
Exclusivo

Piovani sobre apresentar programa de auditório: "Não sei se tem algum canal com essa coragem"

Luana Piovani está em cartaz com a peça "E Se Eu Não Te Amasse Amanhã?"

luanapiovanimorena_3e2d41fd44d8721e989e578fa3624ece18fd0033.jpeg
Reprodução
Sandro Nascimento

Publicado em 02/06/2017 às 08:21:57

Luana Piovani está em cartaz no teatro Leblon com a comédia "E Se Eu Não Te Amasse Amanhã?". "Em alguns momentos da peça, ela te aplica uns truques e você não sabe se está vendo é o que a gente tá chamando de realidade ou se aquilo é uma ficção. Eu gostei daí, ela sai do óbvio", conta a atriz , que foi convidada pela diretora Sandra Werneck para dar vida a um casal ao lado do ator Leonardo Medeiros, que acabou de se separar.

Na peça, a atriz faz outra personagem, uma garota de programa transexual. "A Suelen é uma fantasia, é bom porque fantasia tudo pode", explica.

Em entrevista exclusiva ao jornalista Sandro Nascimento, do NaTelinha, Luana Piovani revela que já pensou em apresentar um programa de auditório, mas comenta: "Não sei se tem algum canal com essa coragem (risos). Coragem é para poucos".

A atriz e produtora também fala sobre seu canal no YouTube, direitos das mulheres e autenticidade: "As pessoas não se posicionam. As pessoas têm medo de se indispor, têm medo de ficarem tachadas por uma ou aquela opinião. E realmente medo não é uma palavra muito frequente na minha cartilha".

Confira a entrevista completa:

Como foi a preparação para sua peça "E Se Eu Não Te Amasse Amanhã?"?

Piovani sobre apresentar programa de auditório: \"Não sei se tem algum canal com essa coragem\"

Luana Piovani - Eu tive a felicidade de ser convidada pela Sandra (Werneck) e já com esse elenco Marcelo Laham e Leonardo Medeiros. Eles são dois grandes nomes de teatro que eu ainda não havia trabalhando. Eu fiquei muito feliz daí, porque sei que são grandes parceiros e atores que trabalham em teatro e eu gosto muito.

Eu já tenho uma identificação com quem também é apaixonado pela arte do palco. Eu assim que li me apaixonei pelo texto da Julia Spadaccini. Eu acho muito contemporâneo e ao mesmo tempo inesperado. Em alguns momentos da peça ela te aplica uns truques e você não sabe se você está vendo é o que a gente tá chamando de realidade ou se aquilo é uma ficção. Eu gostei daí, ela sai do óbvio. Eu acho que o amor é um assunto atemporal, a gente sempre gosta e está sempre à procura de mais entendimento sobre esse assunto. O processo foi ótimo, a gente ensaiou na casa da Sandra com o diretor Michael Blois, que comandou muito bem o processo todo.

Medo não é uma palavra muito frequente na minha cartilha.

Luana Piovani

Você faz dois personagens?

Luana Piovani - Eu faço a Samanta, que é a quase a ex-esposa do Gustavo, a gente está falando sobre uma quase possível separação. E também uma personagem que é uma pequena participação a Suelen, uma trans. Que pra mim é a cereja do bolo, a coisa que mais amo fazer.

A Samanta tá um pouco sofrida e a Suelen é uma fantasia, é bom porque fantasia tudo pode. Mas é uma mulher que clama por algumas coisas que nós mulheres sempre clamamos. Ela é uma atriz que está passando por um processo de separação e está em aprendizado. É sempre um aprendizado se separar de alguém que você achou que iria ficar muito tempo. Todo mundo começa uma relação achando que vai ficar muito tempo.

O interessante é que é uma comédia que faz refletir...

Luana Piovani - Sim, ela é uma comédia. Claro que a separação é uma coisa triste, mas para a personagem, quando está se assistindo, você se diverte. Porque tem muita comédia na nossa vida, no dia a dia, nas mazelas que a gente passa, nas dúvidas e inseguranças que a gente tem, é difícil quando a gente tá passando por aquilo, mas assistir o outro, acaba sendo meio que piada mesmo. Por isso que as pessoas se divertem. A Samanta não tá achando nada engraçado, mas está todo mundo do público rindo.

Você está no teatro, vai fazer novela, tem um canal no YouTube e ao mesmo tempo é mãe e esposa. Como você se organiza?

Piovani sobre apresentar programa de auditório: \"Não sei se tem algum canal com essa coragem\"

Luana Piovani - Isso porque você não falou do cinema, comecei a rodar um longa aqui no Rio de Janeiro. Olha, sendo muito bem assistida, muito disciplinada e organizada. Eu tenho uma equipe que trabalha comigo que é sensacional. Eu tenho um assessor, tenho babás que ajudam a cuidar e criar os meus filhos. Eu tenho um marido que é muito presente e me ajuda demais. Na verdade eu acho também que tudo que eu faço, eu faço com gosto, tô fazendo porque quero.

Você tinha ideia da repercussão que seria seu canal?

Luana Piovani - Na verdade foi uma ideia do meu marido. Ele que chegou para mim, porque conheceu a equipe que eu contratei que é a Paramaker, e falou: "Você tem que ter um canal no YouTube porque você é uma grande comunicadora e sempre gostou disso".

Eu tive um site por 18 anos, eu então eu sei que muito antes existir a palavra blog, eu já tinha o meu, que na verdade era meu site. Eu confesso que quando entrei, eu não imaginava nada, porque é uma dinâmica que eu ainda não conhecia e hoje ainda pra mim é tudo muito novo. Mas eu imaginei que de alguma maneira fosse surtir efeito, porque tudo que eu faço eu me dedico, eu sou verdadeira, não tô ali fazendo jogo.

Claro que eu quero de alguma maneira ter um retorno financeiro, porque eu estou gastando muito dinheiro com esse canal. Mas você vê que ali não tem uma intenção óbvia de dinheiro, muito pelo contrário, eu observei que meu canal virou um canal de auto-ajuda.

Eu tenho visto que as pessoas estão sentindo muito falta de cumplicidade, humanidade entre as pessoas. Eu estou ali pra falar verdades, sem freio. Eu não imaginei que fosse acontecer, mas eu não entrei nessa para fazer alguma coisa que não fosse fazer sucesso.

Parte deste sucesso é por sua autenticidade de se posicionar sobre diversos assuntos...

Luana Piovani - Infelizmente tem pouco, as pessoas não se posicionam. As pessoas têm medo de se indispor, tem medo de ficarem tachadas por uma ou aquela opinião. E realmente medo não é uma palavra muito frequente na minha cartilha.

Já se arrependeu de alguma coisa que se publicou?

Luana Piovani - Não. Primeiro que já estou com 40 anos eu já passei por essa falta de maturidade e de escolher as palavras erradas e não saber exatamente como me expressar. Mas eu já não passo mais por isso porque eu já aprendi com todas as lições que eu tive.

E também tem uma vantagem, como eu falei, estou muito bem assessorada e eu tenho uma equipe que edita. Eu sempre vejo o vídeo antes dele ir, os editores são muitos bons, então, eu tô segura ali no que estou fazendo. Se qualquer coisa der errado a gente pode reverter a situação. Mas desde que eu comecei a gente não passou por isso ainda não.

Você defende muitos os direitos das mulheres...

Luana Piovani - Na verdade eu defendo muito os direitos do cidadão. E que dentre esses direitos do cidadão, existem os mais marginalizados, que são as minorias, no caso nós mulheres somos. Mas eu sempre fui uma defensora dos direitos. Eu sempre fui correta no que diz respeito a minha obrigação com meus deveres.

Então, eu sempre fiz questão de obter meus direitos, uma vez que sou uma cidadã exemplar. Eu estou ali falando verdades, seja sobre a mulher, seja sobre o aborto, seja sobre as drogas e seja sobre LGBT.

Como é a criação de pauta?

Luana Piovani - Eu brinco que tem o pau mandado e tem a pauta mandada. Na verdade eu obedeço a minha audiência. A pauta do meu canal quem faz são os meus inscritos, eles que mandam pra gente o que eles querem que eu fale, e ai a gente escolhe. Não tem uma preparação, estudo, nada disso. Eu pego a pauta, sento, ligo o play e abro minha boca.

Eu comecei a trabalhar com 14 anos, com 16 eu fiquei famosa, então eu sempre tive um microfone ligado na mão. As pessoas sempre de alguma maneira me chamaram pra ouvir as minhas questões e as minhas opiniões.

Já pensou em ser apresentadora de programa com auditório?

Luana Piovani - Olha, eu já pensei. Não sei se tem algum canal com essa coragem (risos). Coragem é para poucos.

Serviço

"E Se Eu Não Te Amasse Amanhã?"
Teatro Leblon - Rua Conde de Bernadote, 26 - Rio de Janeiro

Dias, horários e valores:
Quinta às 21:00 - R$ 60,00 (inteira)
Sexta às 21:00 - R$ 70,00 (inteira)
Sábado às 21:00 - R$ 80,00 (inteira)
Domingo às 19:00 - R$ 80,00 (inteira)

Temporada:
De 11/05/2017 Até 02/07/2017
Duração: 75 minutos

Mais Notícias
Outros Famosos