Reportar erro
Caso grave

Com bactéria no corpo, Renata Banhara perde parte dos movimentos no rosto

 Com bactéria no corpo, Renata Banhara perde parte dos movimentos no rosto
Reprodução/Instagram

Redação NT

Publicado em 13/04/2017 às 18:45:23

Internada desde a última quinta-feira (6) no hospital Albert Einstein, em São Paulo, por conta de uma bactéria que se instalou em seu cérebro e outras partes do corpo, Renata Banhara perdeu parte dos movimentos no rosto.

Nesta quinta (13), a assessora de imprensa da modelo falou sobre a situação. "No sábado, 8, quando ela operou o lado direito da cabeça, foi retirado tecido para mandar para a biópsia que iria verificar qual o tipo de bactéria. Na ocasião, todo o tecido infectado pela bactéria no local foi retirado por que isso também estava causando fortes dores em Renata, além de comprimir o nervo do lado direito dos olhos. Quando a extração foi feita, também foi necessária a retirada do nervo que já estava infectado. Isso fez com que ela perdesse momentaneamente o movimento na altura da sobrancelha, do olho e da testa do lado direito. Estamos rezando para que ela recupere os movimentos normais", disse Roneia Forte ao site Ego.

Ontem (12), a representante já havia informado que o quadro de Banhara é estável, porém inspira cuidados e ela corre risco de morrer. "Ela está na unidade semi intensiva, se recuperando, mas com muita dor porque os antibióticos ainda estão começando a fazer efeito. Ela está consciente e sente muita pressão na cabeça, na face, disse que parece uma contínua dor dente misturada a sensação de uma forte sinusite. Ela acaba ficando muito tensa e a pressão dela está subindo muito por causa disso, ela está muito angustiada", contou.

Roneia ainda diz que a modelo não consegue se levantar ou comer: "A Renata é uma pessoa muito ativa, então imagina o que é para ela ficar no hospital desde semana passada, não poder levantar, comer ou receber visitas? Quando fala com alguém fica chorando de dor e acabam tirando o telefone dela para não piorar o quadro da pressão alta. Apesar de medicada, ainda existe risco, os médicos estão preocupados de não deixar a bactéria chegar na corrente sanguínea".

Mais Notícias