"Envelhecer é uma merda", diz Débora Bloch

Débora Bloch foi Elisa em "Justiça"

Publicado em 21/10/2016 às 15:13:21

Por: Redação NT

A atriz Débora Bloch, que viveu recentemente Elisa na minissérie "Justiça", na qual teve sua filha assassinada a tiros pelo noivo num crime passional, conversou com a revista TPM para falar sobre envelhecimento e machismo.
 
À publicação, ela avalia: "Envelhecer é uma merda, porque a gente vive numa sociedade que cultua muito a juventude e não dá o devido valor à sabedoria e à experiência", dispara Bloch, aos 53 anos.
 
Mas pondera: "Tudo tem um lado bom: o tempo é um aliado do ator. Quanto mais vivência ele acumula, mais material ele tem para trabalhar".
 
Sobre a filha perdida na ficção (Marina Ruy Barbosa), comenta: "A perda de um filho é a maior tragédia que uma mulher pode viver. Tive que visitar lugares de muita dor e sofrimento. Parecia que eu tinha levado uma surra nas filmagens. Me preparei há dois anos para esse papel".
 
Com dois filhos, Júlia, de 23 anos, e Hugo, de 18, ela falou sobre o machismo.
 
"Quando eu tinha 18 anos, fiz par romântico com o Carlos Augusto Strazzer, que era da geração do meu pai, e ninguém falou nada. Agora, quando uma mulher mais velha namora um cara mais novo vira uma questão. Por que essa diferença?", indaga.
 
Débora namorou o ator Sérgio Marone, 18 anos mais jovem. O relaciomento entre eles chegou ao fim em novembro de 2011. 
 


publicidade

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!

publicidade