Reportar erro
Colunas

A audiência do futebol na TV e seu futuro nada animador

Enfoque NT

438341ba3612128dddc1812e3e87e62d.jpg
Foto/ilustração
Thiago Forato

Publicado em 07/08/2014 às 19:22:36

A audiência do futebol na televisão aberta vem em queda num ritmo acelerado. Depois da Copa do Mundo, onde a Bandeirantes e Globo tiveram índices bastante satisfatórios, a Copa do Brasil e o Campeonato Brasileiro já não podem dizer o mesmo. As partidas dominicais estão sofrendo para passar dos 15 pontos e na quarta-feira, sequer chega aos 20 na emissora carioca.

Num panorama geral, o futebol é hoje o produto de menor audiência da Globo depois da novela das nove. Abaixo inclusive do “Zorra Total”, que é aos sábados e recebe um festival de críticas pela sua falta de graça e criatividade.

Bons tempos

O futebol ainda não deixa a Globo em segundo ou terceiro lugar. Em parte, por incompetência de seus concorrentes, mas a quarta-feira sempre foi um dia em que elas atingem uma audiência melhor, já que o público feminino geralmente corre desse tipo de conteúdo.

Um dos recordes de audiência da história do SBT é exatamente com futebol. Mais precisamente com a Copa do Brasil de 1995. A final entre Corinthians e Grêmio deu quase 50 pontos.

A Bandeirantes também teve seus bons momentos. Além de ter brigado pelo segundo lugar na média-dia na Copa do Mundo, especialmente em dias de jogos da seleção brasileira onde beirava os dois dígitos, ela teve seus dias de glória com a exibição do Mundial de Clubes de 2000, completamente ignorado pela Globo. A final entre Vasco e Corinthians bateu o capítulo de “Terra Nostra” com 35 de média e 53 de pico.

Culpados

Fica difícil apontar culpados. A Globo é uma delas, já que a tal “espanholização” está em andamento, dando receitas para Corinthians e Flamengo muito superiores que as de outros clubes. Entretanto, as administrações destes dois times (principalmente do Flamengo) ainda não conseguiu refletir toda essa “superioridade monetária” dentro de campo. O reflexo disso será sentido daqui uma década, se continuar dessa maneira.

Não dá para não citar as sempre exibições de Corinthians e Flamengo. É claro, são os jogos que mais dão audiência, mas se não houver qualquer revezamento de transmissão, isso pode ser altamente prejudicial para a imagem da emissora, que é associada ao clube em questão (o que já ocorre) e há deficiência em se formar torcedores de outros clubes.

Baixa qualidade

Qual grande craque há jogando no Brasil atualmente? Se você demorou muito para pensar ou não sabe responder esta pergunta, é um dos motivos pela qual a audiência não para de cair. O nível do espetáculo está grotesco e a culpa disso abrange todas as esferas futebolísticas, desde empresários e divisões de base até o presidente do clube e jogador que são imediatistas.

Todo mundo fala isso e é até clichê repetir. Mas também temos que pensar que a televisão como um todo caiu e vai continuar despencando. Hoje, qualquer um pode acessar a internet e ver os jogos de forma pirata. Gatos na televisão por assinatura também permitem isso, mas muitos assistem de forma legal por lá. O bolo está sendo cortado em vários pedaços e quem tinha a maior fatia, no caso a Globo, é quem tende a ter cada vez menos dela.

Trocando em miúdos, com TV por assinatura mais acessível (e piratas), possibilidade de ver jogos em internet, até mesmo em bares, conspira para que a audiência do futebol caia. Vez ou outra, teremos algum espasmo, quando um brasileiro chegar longe na Libertadores ou decisões de campeonatos mais importantes.

Pelo nível apresentado dentro de campo e inúmeras possibilidades de se assistir a uma partida de futebol, não tem outro rumo ao não ser a queda.


Contatos do colunista: thiagoforato@natelinha.com.br / Twitter: @Forato_

Mais Notícias