Reportar erro
Atualização

Pontuação do Ibope sofre alteração; saiba quanto vai valer 1 ponto a partir de 2021

Empresa atualizou os números das 15 praças

Homem com controle vendo televisão
Audiência sofrerá alteração - Foto: Reprodução
Naian Lucas

Publicado em 23/12/2020 às 17:09:01

A partir de 1º de janeiro de 2021, 1 ponto no Ibope sofrerá alteração. No PNT (Painel Nacional de Televisão), que faz a medição de audiência nas 15 principais regiões metropolitanas do Brasil, passará de 260.558 residências ou 703.167 telespectadores para 268.278 domicílios ou 716.007 pessoas. Já na Grande São Paulo, principal praça do mercado publicitário, 1 ponto equivalerá a 76.577 lares ou 205.377 de telespectadores - até agora, era de 74.987 e 203.309, respectivamente.

A atualização na pontuação da empresa acontece todo começo de ano e as estimativas são feitas com base nos números do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) em relação a população brasileira. Um ponto é equivalente a 1% do universo representado na pesquisa de cada praça.

O reajuste na Grande São Paulo será de 4,8% no número de domicílios, superando os últimos anos. De 2019 para 2020, o crescimento foi de 2,7%, enquanto entre 2018 e 2019, esse salto acabou sendo de apenas 1,6%, mesmo índice de 2016 para 2017. O aumento mais alto de 2011 pra cá aconteceu entre 2013 e 2014, no qual saiu de 61.952 para 65.201, o que representa um acréscimo de 5,2%.

Veja abaixo a tabela de quanto vai valer um ponto nem cada uma das 15 regiões que fazem parte da medição de audiência da Kantar Ibope a partir do dia primeiro de janeiro:

Audiência no Ibope

A mudança na pontuação do Ibope também muda a forma das emissoras avaliarem a audiência dos seus programas. Em 2013, uma novela que marcasse 40 pontos em um capítulo, ela teria sido vista em 2.478.080 domicílios em São Paulo. A partir do ano que vem, se um folhetim tiver 35 pontos, terá sido exibida em 2.680.195 casas paulistas.

Por conta disso, as metas das emissoras acabam sendo modificadas internamente. Contudo, com o crescimento das redes sociais e das plataformas de streamings, os canais estão apostando cada vez mais em interações com a web e analisando os engajamentos para avaliar o sucesso dos seus programas.

Mais Notícias