Reportar erro
Repercussão

"Drogada de fascismo": Artistas reagem a fala de Regina Duarte sobre ditadura

Secretária Especial de Cultura minimizou mortes por tortura durante regime militar

Regina Duarte, secretária especial de Cultura
Regina Duarte durante entrevista à CNN Brasil
Paulo Pacheco

Publicado em 07/05/2020 às 21:13:45

A entrevista de Regina Duarte à CNN Brasil, nesta quinta-feira (7), gerou revolta e perplexidade na classe artística. A secretária especial de Cultura do governo Bolsonaro minimizou as mortes causadas pela Ditadura Militar (1964-1985).

José de Abreu, que já havia chamado a ex-colega de fascista, publicou uma charge no Instagram com a legenda: "Eu avisei". Tuca Andrada, alvo de ameaças de bolsonaristas, disse que Regina é "fascista escrota".

Tonico Pereira admitiu que a fala da atriz o surpreendeu: "Foi muito pior do que eu pensava". João Vicente de Castro mencionou uma das novelas estreladas por Regina, Rainha da Sucata, para chamá-la de "rainha do sucateamento cultural".

No Twitter, Bruno Gagliasso afirmou sentir "vergonha" de Regina Duarte. Whindersson Nunes ironizou comparando o comportamento da secretária durante a entrevista ao filme Divertidamente. Felipe Neto compartilhou o vídeo em que a atriz minimiza a ditadura e alertou: "A vontade de vomitar vai ser grande".

O humorista Paulo Vieira foi além e disse que Regina Duarte está "completamente drogada de fascismo". Armando Babaioff admitiu ter "perdido o respeito" pela ex-colega de Globo.

Confira as reações:

Mais Notícias