Reportar erro
Exclusivo

Longe da TV, Renato Aragão confessa: "Tenho saudades de gravar"

Humorista completou 85 anos no início de janeiro

Renato Aragão
Divulgação/Globo
Ana Cora Lima

Publicado em 24/01/2020 às 10:20:00

Considerado um dos maiores humoristas da história da televisão brasileira, Renato Aragão completou 85 anos no dia 13 janeiro e comemorou a data ao lado da família e os amigos mais próximos. Passado os festejos, o eterno Didi Mocó Sonrisal Colesterol Novalgino Mufumbbo, de Os Trapalhões , conversou com NaTelinha sobre saudades, desejos, críticas e planos. Sim, Renato quer voltar a trabalhar. “Tenho saudades de gravar não diariamente, mas de entrar nos estúdios e trabalhar. Estou pronto para fazer um seriado”.

Sem um programa para chamar de seu desde fevereiro de 2013, quando Aventuras do Didi saiu da grade da Globo, Renato não fala abertamente, mas não se dá por vencido e tenta voltar a trabalhar. "A minha mente está sempre em produção. Não consigo ficar parado e já adianto que, em breve, teremos um novo filme pela Globo Filmes", assume ele, que não se arrepende de nada ao lembrar do início dos seus 52 anos de carreira. "Eu lembro de tudo com muito amor e alegria. Eu faria tudo de novo, do mesmo jeito".

Nome que figura sempre entre os profissionais do primeiro escalão do humor brasileiro, ele jura que não liga para as críticas e considera normal a evolução do gênero na televisão. "A sociedade está sempre se modernizando, sempre mudando e a internet também mudou muito o pensamento das pessoas. O humor de hoje é diferente do que eu fazia, mas eu acredito que a piada boa sempre fica", opina, discordando que exista um período em que o humor brasileiro foi "mais engraçado": "Cada época tem a sua característica e diversos bons humoristas. Eu acredito que há espaço para todo mundo”.

O legado de Renato Aragão

Longe da TV, Renato Aragão confessa: \"Tenho saudades de gravar\"

Durante a conversa, Renato acabou confidenciando que assiste muito televisão e curiosamente não são programas humorísticos. "Eu assisto muito esporte, jogos, debates e entrevistas. Gosto também de telejornais para ficar por dentro das coisas e saber o que acontece no mundo”, explica o humorista, que prefere não opinar sobre o legado do seu personagem Didi. "Eu prefiro deixar para que os meus fãs respondam por mim", aponta.

O humorista não quis falar sobre o documentário Trapalhadas Sem Fim, do diretor Rafael Spaca, ainda sem previsão de estreia, onde é pintado como vilão e supostamente acusado de ter passado para trás Dedé, Mussum (1941-1994) e Zacarias (1934-1990), seus ex-colegas de Os Trapalhões, mas falou sobre estar sempre envolvido em episódios de grandes repercussões.

"Olha, eu sou uma pessoa que gosto de fazer as coisas certas, sempre tudo bem feito e perfeito e na vida nem sempre é possível. Algumas pessoas não entendem direito, mas eu prefiro sempre ir pelo caminho do certo", finaliza.

Confira a esquete "Como se escreve Açougue?", de  Os Trapalhões:

Mais Notícias