Protesto

Manifestação em favor da Educação ganha cobertura das emissoras

Canais acompanharam protestos em diversas cidades do país

Manifestação em favor da Educação ganha cobertura das emissoras
Protestos foram alvo de cobertura da Globo e de outras emissoras. Foto: Reprodução/Globoplay

Daniel César
i

Daniel César

Daniel César é jornalista formado, pós-graduado em linguística e em roteiro de televisão, com mestrado em Literatura. Trabalha com o universo da televisão desde 2010 e já fez cursos de dramaturgia com nomes como Carlos Lombardi e Thelma Guedes.

Publicado em 15/05/2019 às 20:15:01

A onda de protestos que tomou conta de diversas cidades do Brasil ao longo de todo o dia nesta quarta-feira (15) foi alvo de cobertura expressiva das emissoras de TV aberta. Praticamente todos os canais acompanharam as manifestações, cada um a seu modo e garantiram a informação para os telespectadores. Enquanto a Globo realizou uma intensa cobertura, Record, SBT e Band aproveitaram seus jornais para fazer reportagem sobre o tema. 

A Globo foi a que manteve-se por mais tempo divulgando os eventos. A emissora que costuma dar maior visibilidade em sua grade para coberturas jornalísticas abriu plantão ao longo de toda a grade vespertina para dar informações em regime de plantão.

O NaTelinha acompanhou alguns deles e, no período da tarde, a emissora abriu boletins informações sobre as manifestações em boa parte dos breaks da programação. No "Vale a Pena Ver de Novo", a reprise de "Por Amor" teve boletim com a cobertura em todos os seus intervalos comerciais, sempre com Renata Vasconcellos, apresentadora do Jornal Nacional.

As outras emissoras de TV aberta do país não abriram plantão ou boletim para cobrir o evento. Record, SBT e Band utilizaram seus jornais para mostrar as manifestações.

Na Record, o "Cidade Alerta" e o "Balanço Geral" também fizeram a cobertura do evento. Embora de forma mais discreta, os jornalísticos mostraram os protestos. O "Balanço Geral" acompanhou a preparação dos estudantes e professores que começavam a se reunir para a manifestação ocorrida na Avenida Paulista, na capital de São Paulo.  O jornalístico recebeu críticas por colocar GC na tela que dava entendimento duplo.

"Estudantes e professores protestam  pelo bloqueio de verbas de instituição de ensino", dizia o texto enquanto mostrava parte dos protestantes. Parte dos telespectadores criticou o jornal por conta da legenda.

Já o "Cidade Alerta" seguiu o mesmo padrão, mas já mostrou os protestos acontecendo e que levaram uma verdadeira multidão para a principal rua da cidade paulistana.  A reportagem com a cobertura foi postada no R7, mas não constava no perfil das redes sociais do jornal até a publicação da reportagem

A Band também marcou presença no evento por meio do "Brasil Urgente". Datena chegou a comentar a motivação dos protestantes e afirmou tratar-se de reclamações por conta do anúncio de corte no repasse para as universidades públicas de todo o Brasil.

O SBT mostrou as manifestações em seu jornal, o "SBT Brasil". Já no Rio de Janeiro, houve plantão apenas para os cariocas, mostrando os protestos que aconteciam nas principais cidades do Estado. Até a publicação desta reportagem, o jornal da Rede TV!, o "Rede TV News" ainda não havia iniciado.

Manifestações

Dezenas de cidades do Brasil fizeram manifestações pelas ruas contra o bloqueio de parte do Orçamento anunciado pelo Ministério da Educação. Além do protesto, as universidades públicas anunciaram uma paralisação exclusivamente para esta quarta-feira, como forma de pressionar o Governo Federal.

O Ministério da Educação anunciou um contingenciamento de aproximadamente 30% para todas as áreas da Educação no país, mas as Universidades Públicas foram as maiores atingidas e, inclusive, já houve o anúncio de bolsas de estudo canceladas, tanto na graduação, quanto para mestrado e doutorado.


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!