Ficou no quase

Com saída de Gustavo Reiz de "Gênesis", Ana Maria Moretzshon também deixa a Record

Autora já foi responsável por novelas como “Esplendor”

Com saída de Gustavo Reiz de
Reprodução

Publicado em 22/04/2019 às 12:19:27

Por: Daniel César

Ana Maria Moretzshon por muito pouco não trocou a titularidade de novelas pela colaboração para se manter no concorrido mercado de teledramaturgia no país. É que, sem espaço na Globo, ela chegou a fazer parte do time de colaboradores de “Gênesis”, na Record, mas desistiu do projeto quando o primeiro autor abandonou a produção.

A experiente autora foi convidada por Gustavo Reiz quando ele ainda estava à frente do projeto. No entanto, o roteirista acabou deixando a emissora por divergências artísticas e Emílio Boechat assumiu o comando de “Gênesis”, não se opondo ao nome de Ana Maria. Só que o NaTelinha apurou que ela preferiu deixar a equipe do folhetim assim que seu pupilo saiu.

Chamava a atenção o fato de que ela se tornaria colaboradora mesmo sendo muito mais experiente que o autor principal. Vale lembrar que Boechat nunca foi titular de uma novela. Ele está na Record há muitos anos como colaborador e assumiu a reta final de “Apocalipse”, quando Vivian de Oliveira deixou o projeto também por discordâncias artísticas.

Já Ana Maria Moretzshon tem uma extensa carreira, principalmente na Globo. Embora com poucas novelas solo, ela dividiu a titularidade de obras de sucesso, como “Tieta” (1989), em que escreveu em parceria com Aguinaldo Silva e Ricardo Linhares.

Foi com Ricardo Linhares, inclusive, que ela apresentou outro trabalho na Globo, que também contou com a parceria de Maria Carmem Barbosa. Trata-se de “Lua Cheia de Amor” (1990). Ao lado de Aguinaldo e Linhares ela voltou a trabalhar em “Pedra sobre Pedra (1992) “Fera Ferida” (1993).

Em 1995, Moretzshon foi convocada pela Globo para supervisionar o texto da primeira temporada de “Malhação”. Depois, ela acabou trocando a emissora pela Band, onde escreveu três novelas solo: “Perdidos de Amor” (1996), “Serras Azuis” (1998) e “Meu Pé de Laranja Lima” (1998).

De volta à Globo, a autora assinou sua primeira trama solo na Vênus Platinada. “Esplendor” (2000) não fez sucesso no horário, mesmo assim a Globo entregou a ela a responsabilidade de escrever a única novela protagonizada por Sandy, “Estrela Guia” (2001).

Ana Maria ainda fez “Sabor da Paixão” (2002) e a temporada 2013 de “Malhação”, intitulada “Casa Cheia”. Ela também supervisionou as fases de 2011 e 2012 da novelinha teen. Seu último trabalho solo numa novela foi justamente na Record. Em 2007, ela foi autora de “Luz do Sol”.

Fora do mercado desde 2013, ela acabou aceitando o projeto de colaboração de “Gênesis”. Oficialmente, a Record não confirma nenhum nome para a novela e diz que está produzindo apenas “Jezabel” e “Topíssima”.


*Errata: A reportagem errou ao dizer que Ana Maria Moretzshon continuava na equipe de “Gênesis” como colaboradora de Emílio Boechat. O texto foi corrigido e atualizado.


Siga o NaTelinha nas redes sociais

Reportar erro

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!