Reportar erro
Reta final

"Segundo Sol": Ressurgido dos mortos, Remy quase morre de verdade e é salvo por Beto

Beto e Remy
Divulgação/TV Globo
Fabrício Falcheti

Publicado em 16/10/2018 às 14:14:23

Depois de enganar a todos com sua falsa morte, Remy (Vladimir Brichta) vai ficar a um passo de morrer de verdade na reta final de "Segundo Sol".

Quem salvará a vida do malandro será Beto (Emilio Dantas), que chegará no exato momento em que Laureta (Adriana Esteves) tenta obrigar Karola (Deborah Secco) a atirar no amante.

Laureta começará a ficar irritada com o irmão quando eles estiverem escondido na casa de Juarez (Tuca Andrada). Por conta da rebeldia de Remy, ela o tranca em um quarto junto com Karola e o malandro fica agoniado procurando um jeito de escapar. “Essas grades não têm jeito de arrancar... A gente precisa sair daqui, Karola, senão a gente tá ferrado”, deduz.

Karola começa a ficar com medo. “Remy, você acha que essa história de passaporte falso é verdade?”, pergunta. “Claro que não! Acorda, babycat! Laureta tá ganhando tempo... Ela quer se livrar de mim, de nós, pra todos os efeitos eu sou um homem morto... e você não vale mais nada pra ela...”, diz. “Você acha que ela vai nos matar, é isso?”, questiona Karola. “A gente tem que vazar daqui logo, babycat!”, promete.

Remy fia agitado tentando achar uma forma de fugir. “O que você tá fazendo, seu louco? O que cê tá procurando?”, pergunta Karola. “Fogo! Uma caixa de fósforo, qualquer coisa! Ninguém mais fuma nesse planeta?”, reclama. “Fogo? Pra que?”, se assusta a mulher. “Como, pra que? Vou tocar fogo aqui dentro, pra eles libertarem a gente!”, responde. “Pelo amor de Deus! Isso não vai dar certo, disgraça! Você vai fazer churrasquinho da gente!”, lamuria Karola.

\"Segundo Sol\": Ressurgido dos mortos, Remy quase morre de verdade e é salvo por Beto

E o plano de Remy vai colocar a vida dele em risco. Laureta está conversando com Juarez quando sente o cheiro da fumaça e corre para o quarto. “Seus idiotas! Olha a merda que vocês fizeram! Juarez, segura ele, amarra Remy!”, ordena a cafetina. “Me deixa ir embora daqui! Pelo amor de Deus!”, grita Karola. “Não! Amarra Karola também! Vocês vão me pagar, seus traíras! Essa brincadeirinha vai custar muito caro pra vocês!”, ameaça. “Eu espero que você resolva essa situação bem longe daqui, Laureta!”, avisa Juarez.

Laureta obriga Remy e Karola a sairem da casa. “O que você vai fazer com a gente, Laureta?”, quer saber o malandro. “Cala a boca, Remy! E vai andando! Sem gracinha! A gente tinha um último lugar seguro pra ficar e você me apronta uma dessas? Palhaçada!”, briga. “Pra que essa pá, Lau?”, pergunta Karola. Laureta desconversa e para no terreno, desamarra Remy e entrega a pá para ele. “Começa a cavar”, diz com a arma apontada para o irmão.

Remy começa a ficar assustado de verdade. “Pra quê isso?”, diz. “Sua cova. Vai, sete palmos”, avisa. O malandro protesta e Karola fica assustada. “Você não pode fazer isso, Lau, pelo amor de Deus”, pede. “Remy vivo só significa derrota, chantagem e prejuízo...”, dispara a vilã. Remy continua protestando e Laureta ameaça: “Cava ou leva chumbo...”.

Já exausto, Remy vai mais uma vez duvidar da coragem de Laureta em matá-lo. “Se era esse o castigo, Lau, tá dado, já tomei o susto, chega. Eu juro que eu tô fechado com vocês, que eu não vou me entregar pra inocentar Luzia”, promete. “É Lau, você não pode matar Remy...”, apoia Karola. “Minha própria irmã não vai ter coragem de me matar”, diz Remy. “Claro que não, Remy!”, brada Laureta, deixando o casal aliviado por um momento. Mas o alívio vai durar muito pouco. “Quem vai matar Remy é você, Karola!”, diz, entregando a arma para a comparsa de tantos crimes. “Se a gente não despachar ele, ele vai acabar depondo e livrando a marisqueira da cadeia. É isso que você quer, Karola? Morrer na praia? Atira! Atira ou morre! Você escolhe! Ou você mata ele ou quem morre é você!”, ameaça.

Karola continua resistindo. “Não faz isso, babycat... Você não pode atirar no homem que mais lhe amou na vida”, implora Remy. Laureta engatilha a arma apontada para Karola. “Eu vou começar a contar até dez...”, ameaça a vilã. Karola fecha os olhos com a arma na mão apontada para Remy e fica tremendo. “Karola, olhe pra mim, sou eu... Remy, seu Remy! Não atire, não atire! Laureta tá blefando, não tem coragem de lhe matar, nem de me matar”, pede.

Mas desta vez Laureta não está de brincadeira e continua pressionando Karola para atirar em Remy. Ela dá um tiro para o alto. “Tenho coragem, sim! Você não me desafie de novo, imbecil! Eu mato os dois e jogo na mesma cova, vão pro inferno juntinhos! Agora atire, Karola! Por tudo que esse desgraçado lhe fez de ruim a vida inteira, atire! Acabe logo com isso!”, exige.

Só que nessas alturas, a polícia já descobriu o paradeiro de Laureta e está em busca da fugitiva. A polícia chega até o conjunto habitacional, mas acaba cercando a casa errada. É Beto quem vê de longe uma fumaça e decide seguir seus instintos, andando em direção ao local. Ele flagra o trio bem no memento que Karola está ofegante apontando a arma para Remy. “Não atira, Karola”, grita Beto, que conseguirá impedir que o irmão morra de verdade.

TAGS:
Mais Notícias