Relembre 10 novelas da Globo que tinham temas místicos

Fotos: Divulgação

Publicado em 11/10/2017 às 15:20:19

Por: Taty Bruzzi

Embora “A Força do Querer” trate de relacionamentos como o amor excessivo de Bibi (Juliana Paes), o excesso de ciúmes de Ruy (Fiuk) e a obsessão de Irene (Débora Falabella), a história escrita por Gloria Perez começou falando de temas místicos.

Na trama, Ritinha (Ísis Valverde) é tão fascinada pela água que se sente uma sereia. A justificativa para sua atração pelo oceano é a de que nasceu de um relacionamento da sua mãe com o boto.

Embora pareça uma loucura, a lenda do boto-cor-de-rosa existe no folclore brasileiro. Originária da Amazônia, afirma que nas noites de lua cheia o boto se transforma em um belo rapaz vestido de branco e com um chapéu na cabeça.

Ele surge na superfície, principalmente na época das festividades juninas, a procura de uma moça solteira. Escolhe aquela que considera a mais bonita, a leva até a beira do rio e a engravida, sumindo na manhã seguinte.

Esta não é a primeira vez que temas místicos surgem nas tramas da Globo. Destacamos 10 novelas que, nos últimos anos, ganharam popularidade e atraíram o telespectador seguindo a mesma temática. Confira:

“O Sexo dos Anjos” (1989)

No ar em 1989, a novela contava a história do Emissário (Felipe Camargo). Enviado ao planeta Terra por Diana, o Anjo da Morte (Bia Seidl), ele deve cumprir a missão de buscar Isabela (Isabela Garcia). No entanto, como se apaixona por ela, decide levar a irmã da jovem, Ruth (Sílvia Buarque), em seu lugar.

“A Viagem” (1994)

A trama original foi ao ar pela primeira vez em 1975, na extinta TV Tupi. Já seu remake foi lançado em 1994 e até hoje é considerado um dos grandes sucessos da TV Globo, sendo reprisada mais de uma vez. A última, no canal a cabo Viva. A trama, baseada na vida após a morte segundo a filosofia de Allan Kardec, foca em Alexandre (Guilherme Fontes), um viciado em drogas que é condenado à prisão por assassinato e por não suportar a pressão se mata na cadeia. No entanto, seu espírito volta para se vingar daqueles que considera culpado por seu destino trágico.

“Alma Gêmea” (2005)

Foi um dos maiores sucessos da TV Globo. Na trama, Rafael (Eduardo Moscovis) e Luna (Liliana Castro) dão vida a um casal apaixonado, no início da década de 20. A jovem morre durante uma tentativa de assalto e deixa o viúvo em uma depressão profunda. Anos depois, Rafael se apaixona por Serena (Priscilla Fantin) após sentir que o espírito de sua falecida reencarnou na jovem.


publicidade

“O Profeta” (2006)

Em uma adaptação da novela original lançada em 1977 e exibida pela extinta TV Tupi, Marcos (Thiago Fragoso) é uma criança com o dom de prever o futuro. Durante parte da vida ele foi acompanhado pelo sonho no qual um barco é levado pela correnteza de um rio, mas só compreendeu o significado quando seu irmão caçula morre em um acidente. Se sentindo culpado, Marcos se torna uma pessoa triste e solitária. Seus pais o convencem a se mudar para o Rio de Janeiro, cidade na qual já vive sua irmã. Chegando lá, ele conhece Sonia (Paolla Oliveira) e sente que a moça é o amor da sua vida, mas o casal terá que passar por inúmeros desafios até conseguir ficar juntos.

“Páginas da Vida” (2006)

Na novela de Manoel Carlos, Nanda (Fernanda Vasconcellos) engravida durante um intercâmbio na Europa e é abandonada pelo namorado. De volta ao Brasil, e prestes a dar à luz a um casal de gêmeos, a jovem sofre um grave acidente e somente as crianças conseguem escapar. A menina nasce com síndrome de Down e é entregue para a adoção pela avó (Lília Cabral), o menino é criado pela família da mãe. Mesmo estando separados, os irmãos irão se encontrar no decorrer da história por influência do espírito da mãe que nunca deixou de protegê-los.

“Escrito nas Estrelas” (2010)

Relata a história de Daniel (Jayme Matarazzo), filho do médico e dono de uma clínica de fertilidade, Ricardo (Humberto Martins). O rapaz conhece e se sente atraído por Viviane (Nathalia Dill). Os dois se envolvem em um acidente de carro, ele morre e ela permanece em coma por um mês. No plano espiritual, Daniel é recebido por sua mãe, Francisca (Cássia Kiss), por seu anjo da guarda, Seth (Alexandre Rodrigues) e por um espírito de luz, Athael (Carlos Vereza). Quando finamente o rapaz consegue entender sua nova condição, ele passa a proteger Viviane á de onde está e a jovem consegue sentir sua presença.

“O Astro” (2011)

Lançada originalmente em 1977 e tendo seu remake produzido em 2011, na trama de Janete Claire o jovem Herculano Quintanilha (Rodrigo Lombardi) é preso após aplicar um golpe na igreja de Bom Jesus do Rio Claro. Na cadeia, ele se aproxima de Ferragus (Francisco Cuoco) e o detento lhe ensina alguns truques paranormais. Após cumprir pena, Herculano vai para o Rio de Janeiro e começa a ganhar a vida com shows de ilusionismo. O suposto vidente conhece Márcio (Thiago Fragoso), filho do grande Salomão Hayalla (Daniel Filho), e o convence a assumir seu posto no império do pai. O rapaz acaba levando Herculano para trabalhar com ele. No meio da trama, o empresário é assassinado e a história passa a focar no “quem matou Salomão Hayalla?”

“Amor Eterno Amor” (2012)

Na trama exibida em 2012, Rodrigo (Gabriel Braga Nunes) é o filho desaparecido de Verbena Borges (Ana Lúcia Torre) que foi sequestrado, ainda menino, pelos tios e transformado em atração de um circo por conta da sua capacidade em domar os animais com um gesto e o olhar. O menino consegue fugir e pega carona com um caminhoneiro que o leva para o Pará e o cria como sendo seu filho, Carlos. Os anos passam e o rapaz se torna domador de búfalos sem imaginar ser o único herdeiro de uma grande fortuna. Por outro lado, sua mãe biológica nunca desistiu de reencontrá-lo.

“Amor à Vida” (2013)

A trama principal escrita por Walcyr Carrasco foca na disputa de Félix (Matheus Solano) com a irmã, Paloma (Paolla Oliveira), para conquistar a atenção do pai, César (Antônio Fagundes), e assumir os negócios da família. Já na trama paralela, Nicole (Marina Ruy Barbosa) é uma “pobre menina rica” que sofre com um câncer em fase terminal. A jovem acaba caindo nas lábias de Thales (Ricardo Tozzi), um rapaz ambicioso que só se aproxima dela com interesse em ficar com sua fortuna. Por trapaça do destino, ele só descobre que realmente amava Nicole quando ela morre no altar, logo após a cerimônia de casamento. Desde então, a jovem passa a assombrá-lo.

“Alto Astral” (2014)

Na história, Caíque (Sérgio Guizé) é um jovem médico com uma sensibilidade aflorada. Um dia, ele descobre contar com a companhia de um guia espiritual chamado Castilho (Marcelo Médici). Quando está sob sua influência, é capaz de realizar operações espirituais e, assim salvar vidas. Além disso, desde criança Caíque desenha o rosto de uma mulher sem saber de quem se trata. Com a ajuda de Castilho, o rapaz descobre ser um amor da vida passada que reencarnou como Laura (Nathália Dill). Assim que os dois se conhecem, surge uma inexplicável sintonia. O problema é que a jovem já está comprometida com Marcos (Thiago Lacerda), irmão mais velho de Caíque. Para ficar junto, o casal irá contar com a ajuda do espírito de uma menina que nada mais é do que a filha deles que ainda nem nasceu.

 



LEIA MAIS

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!

publicidade