Reportar erro
Autor global

Aguinaldo Silva rejeita a fórmula "quem matou" nas novelas: "preguiçoso"

aguinaldo_bcab4edf059a9ff2ad8789eeb55acac98b2327c0.jpeg
Aguinaldo Silva no "Todo Seu" - Reprodução
Redação NT

Publicado em 26/08/2017 às 16:55:38

Um dos autores mais consagrados do Brasil e com mais de 30 anos de carreira, Aguinaldo Silva, em entrevista a Ronnie Von no "Todo Seu", criticou a fórmula do 'quem matou', tão adotada por seus colegas novelistas.

"Não gosto muito dessa fórmula. Funciona sempre, mas a gente acaba sendo preguiçoso quando faz isso", disse Aguinaldo.

Ele ainda complementou relembrando o "quem matou Odete Roitman" em "Vale Tudo". A fórmula, que na época era recente, funcionou a ponto de causar grande repercussão no país no final dos anos 80.

"Era um segredo que só eu, o Gilberto Braga e a Leonor Bassères sabia. Um belo dia a gente acordou e viu numa revista que vazou. E aí a gente escolheu uma outra pessoa, que ninguém fosse desconfiar, e isso foi até o final. O curioso é que escrevemos a novela e não nos demos conta que era dezembro. Quando entregamos o capítulo que ela era assassinada, vimos que seria na véspera de Natal", detalhou.

Confira a entrevista:

Quem Matou?

A fórmula do 'quem matou' perdeu fôlego nos últimos anos por não ter gerado o mesmo impacto de tempos atrás, mas ainda é uma das apostas de Gilberto Braga. O mistério da morte de Lineu (Hugo Carvana) em "Celebridade", de Gilberto e Ricardo Linhares, foi um dos últimos a repercutir fortemente.

No entanto, o 'quem matou' de Taís (Alessandra Negrini) em "Paraíso Tropical", Norma (Glória Pires) em "Insensato Coração" e Murilo (Bruno Gagliasso) em "Babilônia) já não tiveram o mesmo apelo. Este último, inclusive, sequer teve a cena refeita com o assassino no ato do crime.

Mais Notícias