Especial "Sete Vidas": Jovens em busca de suas origens biológicas

Fotos: TV GLOBO / João Miguel Júnior

Publicado em 08/03/2015 às 08:58:17

Por: Diogo Mendes Rodrigues

A busca pelo isolamento e a necessidade de comunhão. Esses dois atos são os temas centrais da nova novela das seis da Globo, “Sete Vidas”, que estreia nesta segunda-feira (09).

Ao mesmo tempo em que um desbravador resolve embarcar em uma arriscada expedição na Antártica, deixando tudo para trás, um grupo de jovens gerados através de doação de sêmen resolve buscar seus meios-irmãos por meio da internet.

Ficha técnica

Escrita por Lícia Manzo
Direção Geral e de Núcleo de Jayme Monjardim
Estreia: 09/03
Horário: 18h20
Antecessora: “Boogie Oogie”, de Rui Vilhena

Elenco

Domingos Montagner – Miguel
Debora Bloch – Lígia
Jayme Matarazzo – Pedro
Isabelle Drummond – Júlia

André Frateschi – Arthurzinho
Angelo Antônio – Vicente
Bianca Comparato – Diana
Claudia Mello – Guida
Claudia Netto – Catarina
Claudio Jaborandy – Durval
Celso Frateschi - Augusto
Cyria Coentro – Marlene
Emilio de Melo - Vinícius
Fabio Herford – Eriberto
Fernanda Rodrigues – Virgínia
Fernando Alves Pinto – Caio
Fernando Belo – Edgard
Fernando Eiras – Renan
Gabriel Palhares – Luca
Ghilherme Lobo – Bernardo
Gisele Fróes – Marta
Jesuíta Barbosa – Miguel
Leonardo Medeiros – Lauro
Letícia Colin – Elisa
Luiz Serra – Aníbal
Malu Galli – Irene
Marcílio Nogueira - Augusto
Maria Eduarda Carvalho – Laila
Maria Flor – Taís
Maria Manoella – Branca
Mariana Lima – Isabel
Michel Noher – Felipe
Milena Melo – Sofia
Regina Duarte – Esther
Selma Egrei – Dália
Silvia Massari – Helô
Thais Garayp – Rosa
Thiago Rodrigues – Luís
Thierry Tremourouz – Carlos
Vanessa Gerbelli – Marina

Vida marcada por tragédia

Uma grande tragédia marcou a vida do personagem Miguel (Domingos Montagner). Tímido e solitário, ele guarda um segredo de seu passado a sete chaves. Miguel sempre fez de tudo para ficar livre de relacionamentos amorosos, mas tudo começa a mudar quando conhece Lígia (Debora Bloch).

Para fugir de seu amor, Miguel resolve realizar uma expedição arriscada ao continente antártico, sem data de volta. Nos mares gelados, ele sofre um grave acidente e passa a ser dado como morto. Enquanto isso, em terra firme, Lígia sofre ao achar que perdeu o amor de sua vida, justamente quando descobriu estar grávida.

Vidas cruzadas

No mesmo período, a jovem Júlia (Isabelle Drummond), que é fruto de uma inseminação artificial, resolve investigar suas origens biológicas de posse do número de registro de seu doador anônimo. Através da internet, ela descobre que Pedro (Jayme Matarazzo) é seu meio-irmão.

    
Ansiosa para conhecê-lo, a garota marca um encontro com ele. No entanto, devido a várias circunstâncias, o encontro acaba não acontecendo. Mas o destino faria os dois se cruzarem. Na volta para casa, eles se esbarram, ainda sem saber quem são. E o estabanado encontro causa uma forte atração entre os dois, que iniciarão um relacionamento proibido.

Revelando a origem

Unidos, os irmãos buscarão a todo custo descobrir a origem de ambos. Para isso, resolvem deixar uma carta na clínica onde foram gerados. O documento é encaminhado para o doador de número 251, que é o pai biológico deles. No entanto, a carta é aberta por sua esposa, Lígia, que a esta altura estava supostamente viúva. Grávida de um meio-irmão dos dois, a personagem resolve conhecer Pedro e Júlia pessoalmente, para aproximar os dois de seu filho.

Durante um jantar, Lígia conta sobre o ‘falecido’ Miguel e seu trabalho na Antártica. Apaixonado por meio ambiente, Pedro logo percebe uma afinidade com seu pai biológico: a paixão pela questão ambiental, especialmente pela biologia marinha, curso no qual está matriculado na faculdade. No encontro, Lígia conhece Vicente (Ângelo Antônio), pai de criação de Pedro, que logo se apaixona por ela. Com o tempo e a certeza de que o amor de sua vida se foi, Lígia acaba se rendendo a Vicente e aceita se casar com ele.

Reviravolta

Ao contrário do que todos pensavam, Miguel continua vivo. No dia seguinte ao casamento entre Lígia e Vicente, Lauro (Leonardo Medeiros), antigo parceiro de expedições de Miguel, fica surpreso ao encontrar o amigo vivo. Miguel reaparece bastante abatido e com problemas de memória. Ele foi resgatado na época quase sem vida por um pesqueiro clandestino, que o abandonou em um pequeno vilarejo. À época, sem lembrar de suas origens, foi acolhido por uma colônia de pescadores. Porém, com a recuperação de algumas lembranças, acabou voltando ao país.

No encontro, Miguel pergunta a Lauro sobre sua esposa. Para tristeza dele, o amigo diz que Lígia se casou com outro homem e que Vicente virou o pai de criação de um de seus filhos biológicos. Angustiado, o expedicionista resolve procurar seu pai, Augusto (Marcílio Nogueira).

A grande culpa

Em sua volta para casa, Miguel se depara com o trauma que sempre o acompanhou na vida: o sentimento de culpa pela morte da mãe. Abalado psicologicamente, ele resolve mais uma vez ir embora e não revelar à amada Lígia que está vivo. Assim, ele pede ao amigo Lauro que guarde segredo e que mantenha a versão de que ele morreu na Antártica no passado.

Confira galeria de fotos da novela:

[galeria]
Aumentando a família

Atrás de uma boa história jornalística, uma repórter, colega de trabalho de Lígia, se interessa pela vida dos meios-irmãos Pedro e Júlia. Assim, a história de vida dos dois é publicada e um novo meio-irmão é descoberto: Bernardo (Ghilherme Lobo), um adolescente considerado problemático devido à ausência de um referencial masculino em sua vida.

O garoto aceita conhecer Pedro e Júlia, mesmo com certa desconfiança. Morador da periferia de Belo Horizonte, Bernardo sempre viveu cercado de más companhias. A pedido de sua mãe, Marlene (Cyria Coentro), o rapaz resolve se mudar para a casa de Pedro, no Rio, para se livrar de uma enrascada.

Após alguns dias da publicação da reportagem, a família de meios-irmãos aumentará ainda mais. Laila (Maria Eduarda Carvalho) e Luís (Thiago Rodrigues) são gêmeos e filhos do casal lésbico formado pro Esther (Regina Duarte) e Vívian, já falecida. Ao ficarem sabendo da reportagem, os dois resolvem procurar Pedro, Júlia e Bernardo para manterem contato.

Com temperamento completamente opostos, Laila e Luís vivem brigando. Enquanto ela é irreverente, impulsiva e adepta de mudanças, ele é um advogado de sucesso, que mantém um conturbado casamento.

Fuga do amor e encontro com o pai

O convívio entre os seis meios-irmãos não irá durar muito tempo. Incapazes de controlar os sentimentos de paixão que nutrem um pelo outro, Pedro e Júlia cada vez mais demonstram estar apaixonados. Culpados por não poderem viver um amor proibido, os dois resolvem que não devem mais conviver.

Assim, Pedro resolve seguir os caminhos do pai biológico e abandonar o amor de sua vida. Ele parte para Fernando de Noronha, para cursar doutorado no Instituto de Oceanografia local. Lá, ele irá conhecer um professor, que estranhamente mantém distância dele.

Trata-se de Miguel, conhecido na região pelo primeiro nome, João. Ao reconhecer Pedro, o qual chegou a ver brevemente em sua estada no Rio de Janeiro, resolve evitar o contato com filho a todo custo. No entanto, o convívio entre os dois irá se tornar inevitável em pouco tempo.

Um novo amor para Pedro?

Já mais próximos, Pedro resolve contar ao professor João (Miguel) sobre seu amor impossível pela meia-irmã Júlia. Para não aumentar ainda mais o sofrimento do filho, ele apresenta a Pedro a bela mergulhadora Taís (Maria Flor). Em pouco tempo, o rapaz acaba se envolvendo com a bióloga e a relação de Miguel com o filho acaba transformando-se em uma inesperada amizade.

A difícil revelação

Durante meses, Miguel se conforma em manter o segredo a todo custo. No entanto, ao descobrir o surgimento de seu sétimo filho, o professor ficará numa situação complicada. Felipe (Michel Noher) sofre de uma grave doença e sua única chance de sobrevivência é um transplante de fígado de um doador compatível.

Após vários testes, descobre-se que nenhum dos meios-irmãos poderá salvar a vida de Felipe. A única alternativa seria o pai biológico deles, que para todos está morto há anos. Sem saída, Miguel resolve revelar a verdade e causará diferentes sentimentos nas ‘sete vidas’ que ajudou a gerar por meio da doação de seu sêmen.
 
Autora

A novelista Lícia Manzo parte para sua segunda novela como autora principal. Antes de “Sete Vidas”, ela foi responsável pelo texto do folhetim “A Vida da Gente”, em 2011.

Em “Sete Vidas”, Lícia volta a escrever para a faixa das seis e contará novamente com a parceria do diretor Jayme Monjardim. Na TV Globo desde a década de 90, ela escreveu textos para os programas “Sai de Baixo”, “A Diarista”, “Malhação” e “Tudo Novo de Novo”.

Em 2008, colaborou nos roteiros da novela “Três Irmãs”, escrita por Antônio Calmon. Mestre em literatura brasileira pela PUC Rio, Lícia estreou como autora em 1980, quando tinha 15 anos e assinou um texto encenado pelo grupo teatral “Além da Lua".

Anote na agenda

“Sete Vidas” estreia nesta segunda (09), às 18h20, na TV Globo.
 



COMENTÁRIOS