Reportar erro
Marighella

Antes de estrear no Brasil, filme de Wagner Moura é criticado por deputado

Wagner-Moura_8c9e5f551176eaec21107866258f6bb1083a0961.jpeg
Divulgação
Naian Lucas

Publicado em 15/01/2019 às 15:31:39

O filme “Marighella”, dirigido por Wagner Moura e protagonizado por Seu Jorge, vai estrear no “Festival de Berlim” em fevereiro. A produção foi selecionada para participar de uma das mostras de cinema mais badaladas do planeta. Apesar do prestígio internacional, a obra já tem recebido críticas.

O deputado estadual Arthur do Val, conhecido por fazer vídeo políticos no seu canal chamado “Mamãe Falei”, alertou os seus seguidores a prestarem atenção na mensagem que o filme pretende apresentar. “O Wagner Moura disse que esse filme tem um lado e ele tem o objetivo de influenciar as pessoas”, falou. “Com certeza será uma história que vai fazer o Marighella ser um herói romântico, lutando pela democracia”, acrescentou.

O político falou do “Manual do Guerrilheiro Urbano”, escrito por Marighella, e declarou que, uma das figuras idolatradas por pessoas que defendem ideologias de esquerda, é um terrorista e praticou diversos crimes.

“Ele era de fato um terrorista. O engraçado que o pessoal da esquerda se diz a favor da democracia, mas o Marighella não lutava pela democracia. No Manuel escrito por ele, é possível identificar sua defesa para que ocorresse a Ditadura Comunista”, relatou Arthur, enquanto explicava trechos do texto escrito pelo personagem que baseou o filme de Wagner Moura.

Antes de estrear no Brasil, filme de Wagner Moura é criticado por deputado

O deputado estadual de São Paulo pediu aos seus seguidores que levassem a sua informação para amigos e familiares, realizando um contra-argumento em relação ao filme do ator e diretor brasileiro.

Apesar das críticas, Arthur do Val não recomendou aos seus eleitores que deixassem de ver o filme. Aliás, o político demonstrou interesse em assistir a produção protagonizada pelo cantor Seu Jorge.

Ainda no vídeo, o deputado fez críticas à captação feita por Wagner Moura através da Lei Rouanet. Uma das ferramentas mais controvérsias do país, o filme “Marighella” captou dinheiro para poder produzir o enredo.

Lei Rouanet

É visto o principal mecanismo de fomento à Cultura do Brasil. Há normativas para o Governo Federal disponibilizar recursos para a realização dos projetos artísticos e culturais.

Assim como Arthur do Val, direitistas são contra a Lei Rouanet. Isto porque artistas são autorizados a buscarem recursos com empresas privadas. Essas instituições comerciais que fornecem dinheiro para que as produções sejam realizadas, recebem renuncia fiscal. “Impostos que seriam levados para Educação, Saúde e Segurança, vão para esses filmes”, explicou o político.

Já os defensores da lei, afirmam que é uma forma do governo incentivar a arte no Brasil. “Nós, artistas, não somos responsáveis pela corrupção deste país através da Lei Rouanet”, falou Fernanda Montenegro na premiação dos “Melhores do Ano 2018” do “Domingão do Faustão”.

Sinopse do Filme “Marighella”

De acordo com informações do Adoro Cinema, a cinebiografia é sobre Carlos Marighella, ex-deputado, poeta e guerrilheiro brasileiro que foi assassinado pela ditadura militar em 1969. É uma adaptação do livro "Marighella - O Guerrilheiro Que Incendiou o Mundo", de Mário Magalhães.

Wagner Moura estreia como diretor e o elenco, além de Seu Jorge, contará com Humberto Carrão e Adriana Esteves.

Mais Notícias