Especial

Bruna Marquezine e tantos outros: por que artistas entram em depressão?

Bruna Marquezine
Divulgação

Publicado em 15/01/2019 às 09:04:42 ,
atualizado em 15/01/2019 às 09:20:12

Por: Naian Lucas

No final do ano passado, Bruna Marquezine revelou ter sofrido com a depressão, doença que atinge cerca de 11,5 milhões de brasileiros, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). A atriz voltou a falar do assunto em entrevista recente à apresentadora Giovanna Ewbank, na última sexta-feira (11), na estreia do programa “No Paraíso”, do GNT. A conversa aconteceu em Fernando de Noronha, um dos lugares mais requisitados do Brasil.

Artistas como Bruna e Giovanna vivem em casas elegantes, com glamour e badalados. Com fama, dinheiro e satisfação na vida profissional, o que leva uma celebridade a sofrer com a depressão?

Marquezine tem mais de 34 milhões de seguidores no Instagram e isso a coloca entre as principais influenciadoras do país, além de estar construindo uma sólida carreira enquanto atriz. Ela fez seis trabalhos na TV nesta década. Mesmo assim, nada foi suficiente para evitar a doença e precisou de ajuda para superar os traumas.

Num determinado momento eu nem entendia muito, só sabia que tava muito infeliz, não gostava de mim, sofria muito

Bruna Marquezine

A depressão é um distúrbio. Os sinais da doença aparecem quando a pessoa demonstra tristeza profunda, falta de ânimo, sem desejo para se alimentar, oscilações de humor, perda de interesse no que antes era divertido e não encontrar prazer em realizar atividades simples, como tomar banho.

"Num determinado momento eu nem entendia muito, eu só sabia que tava muito infeliz, não gostava de mim, sofria muito e já tava assustada com aquilo", relatou Bruna no seu perfil do Instagram em setembro de 2018. “"Comecei a ficar assustada, minha depressão também avançando, comecei a tomar atitudes que começaram a me assustar e fui atrás de ajuda”, acrescentou.

A família da atriz percebeu e conseguiu ajudá-la. Nem todos que sofrem com a doença têm a mesma sorte. Raramente amigos identificam; a própria Marquezine revelou em sua declaração. “Minha família começou a perceber, e pouquíssimos amigos entenderam o que estava acontecendo”, contou.

O distúrbio de imagem foi o que desencadeou o sofrimento de Bruna. Ela explicou para Giovanna Ewbank que as pessoas comentavam sobre o seu corpo. “Falavam que eu tava gordinha, com a bochecha grande, o quadril largo e eu fiquei com isso na cabeça”, afirmou, emocionada.

Superação

Adriana Esteves faz parte das artistas que sofreram com a depressão. Após atuar em “Renascer”, em 1993, e receber críticas, a atriz não soube lidar e ficou doente. Hoje, ela afirma que aprendeu a lidar com os comentários negativos e garantiu que escolhe bem cada personagem.

Em 2008, Selton Mello ficou acima do peso e pensou em desistir da carreira, apesar de figurar entre os melhores atores do país em todas as listas. A doença surgiu quando ele parou de tomar remédios para emagrecer. “Vivi um inferno”, declarou Selton em entrevista para Veja em 2009.

Paula Fernandes, Fani Pacheco, Núbia Ólliver, Jim Carrey, Adele, entre outros, precisaram superar a depressão e costumam contar em entrevistas as sensações de enfrentar a doença.

Nem todos vencem

Mas nem todos os artistas vencem a doença. Robin Williams teve depressão e morreu em 11 de agosto de 2014. A situação do ator o levou a enfrentar problemas com drogas e álcool.

Mesmo consagrado pelos seus trabalhos no cinema e na televisão, Robin não suportou a solidão e resolveu tirar a própria vida. Fãs e amigos lamentaram o ocorrido e o tema depressão se tornou um dos assuntos mais comentados dos Estados Unidos naquele período.

Como identificar quem sofre com a doença?

A depressão apresenta diversos sintomas e pode ter vários motivos para atingir uma pessoa. Dificilmente quem sofre com a doença procura ajuda. Por conta disso, é necessário prestar atenção na série de sinais que alguém próximo manda pelo seu comportamento.

De acordo com o texto do site Minha Vida, muitos não levam a sério ou não percebem estes sinais. Quando uma pessoa acredita que não tem mais sentido viver, a tendência é que ela tente tirar a própria vida.

Por isso, ao escutar uma pessoa falando que prefere morrer, procure compreender a frase e a ajude. Quem ameaça se suicidar, às vezes, não tem vontade de tirar a própria vida, mas estão cansados de continuar vivendo.

Artistas também são pessoas

Atores, atrizes, apresentadores e modelos podem viver cheios de privilégios, mas não estão imunes a depressão. É necessário escutar e não julgar a vida alheia. A empatia é uma das formas de ajudar quem passa por essa situação delicada. Ao menos, é isso que afirmam os especialistas.

O mal do século

A depressão é tida como o mal do século. Segundo pesquisa recente da Organização Mundial de Saúde, a doença é responsável pela perda de 9,8% do total de anos saudáveis desperdiçados, em média, na vida de um ser humano. Acredita-se que, atualmente, 400 milhões de pessoas sofrem com a doença no mundo.

Segundo a psicóloga Márcia Botelho, a depressão pode ocorrer devido a fatores genéticos, mas há também situações orgânicas e psicológicas que levem a doença a se manifestar. Ela lembra, porém, que o diagnóstico nem sempre é simples de ser realizado e deve ser feito sempre por um profissional da área.



publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!