Reportar erro
Famosos

Solange Gomes fala sobre assédio de diretor da escola de samba Porto da Pedra

A modelo foi direta ao dizer que não pisa mais na Porto da Pedra

solangegomes=arquivo.jpg
Fotos: Arquivo Solange Gomes
Sandro Nascimento

Publicado em 09/12/2016 às 15:23:09

A musa do Carnaval Solange Gomes revelou na última semana que não vai desfilar na escola de samba Porto da Pedra em 2017. "Eu fiquei sabendo que fui destituída do cargo pela imprensa. O Presidente me tirou de Rainha da escola, algo que tinha sido dado a mim em 2012, pelo patrono da Porta da Pedra", conta a morena com exclusividade para o NaTelinha.

Solange Gomes fazia parte da agremiação desde 1995 e revela que sofreu assédio em 2012, por um diretor da Porta da Pedra. "Eu fui buscar as camisas de apoio, a escola ainda estava no grupo especial, ele deu para me agarrar na sala, queria ter alguma coisa, tá me entendendo? E eu não tive nada com ele e isso ficou na cabeça do cara", explica. "Ele que começou a dar uma esplanada, assim: 'vamos dar uma minada nela'. Eu acho que coisa de homem que não conseguiu e acabou levando ao presidente, provavelmente, algumas coisas, porque ele tem mais contato com ele do que eu", desabafa.
 
 
Confira a entrevista exclusiva:
 
NaTelinha - O que aconteceu com você na escola de samba Porto da Pedra?
 
Solange Gomes - Foi um conjunto de acontecimentos ao longo dos últimos três anos. Eu fiquei sabendo que fui destituída do cargo pela imprensa. O presidente me tirou de Rainha da escola, algo que tinha sido dado a mim em 2012, pelo patrono da Porta da Pedra. De 2013 para cá, aconteceram várias coisas. O meu lugar fixo sempre foi na frente do abre-alas sozinha. Mas quando eu chegava lá, colocavam uma moça destaque do abre-alas para desfilar do meu lado. Algo estranho no Carnaval acontecer. Isso já era motivo de começar uma confusão no próprio ensaio técnico. Na final do Samba, eu cheguei com meu fotógrafo e não deixaram ele ficar no camarote. Sendo que todos os profissionais estavam todos lá, só o meu não podia ficar. Foram grosseiros com ele, pegaram pelo braço dele para ficar em baixo. Até a água quando eu pedia para o garçom, ele só poderia levar para mim se Presidente estive na quadra ou então eu tinha que comprar.
 
 
NaTelinha - Toda essa confusão começou quando?
 
Solange Gomes - Tudo começou quando eu ganhei o título de rainha da escola. A própria imprensa confunde com rainha de bateria. As rainhas de bateria da Porto da Pedra não eram famosas e elas investem muito pelo cargo. Quando chega a época de carnaval eu começo ir na quadra e a imprensa publicava como rainha de bateria. As rainhas de bateria ficavam incomodadas porque na mídia saia Solange, mas nada delas. Esse título estava incomodando, que eu entendi , 'vamos forçar uma barra para ela pedir pra ela sair'. Em junho eu recebi uma ligação da assessoria de imprensa, não foi do carnavalesco e nem do presidente. Ela disse que tinha uma homenagem pra mim. Sabe qual foi? Me tiraram da frente do Abre-Alas do chão e me colocar em cima do último carro. No Carnaval isso é o que? Querem esconder a Solange.
 
NaTelinha - Se sentiu desprestigiada?
 
Solange Gomes - Muitas vezes o tempo inteiro. A imprensa que me prestigia sempre no Carnaval, mas dentro da escola eu não tenho prestígio. Eu comecei com escola em 1995, era bem anônima. Tudo o que consegui na escola foi conquistado, nunca dei dinheiro para pegar um cargo de musa ou madrinha de bateria. Tudo foi muito suado, tanto que levei 20 anos.
 
 
NaTelinha - Alguém falou algo diretamente com você?
 
Solange Gomes -  Absolutamente nada. Eu não recebi telefonema de ninguém da escola. E quem gosta de mim da escola também não me ligou, tem medo de serem tiradas da Porto da Pedra.  
 
NaTelinha - Você acha que o aconteceu pode ter partido dessas meninas que se sentiam ofuscadas por você no Carnaval?
 
Solange Gomes - Não posso te afirmar nada, eu não sei. Mas quando o presidente deu uma entrevista ele disse: "Ela podia continuar aqui, mas com menos glamour", ou seja, o glamour estava incomodando, o título incomodava. Mas ele precisa saber de uma coisa, se me colocar pra empurrar carro, eu vou fazer bastante sucesso ainda, ia ser o "boom" do Carnaval eu empurrando de biquíni (risos).
 
NaTelinha - O que você está sentido?
 
Solange Gomes - Quando eu recebi essa notícia, já tem um dois meses... Eu só resolvi falar agora porque estava no dia nacional do samba. Eu não era convidada para as festas, só era convidada para as coisas dentro da quadra. Para os eventos paralelos eu não era chamada. Achava um absurdo isso. "Então tira a mulher da escola", foi o que ele fez. Foi uma maldade.
 
NaTelinha - Aconteceu alguma coisa para a escola ter esta atitude com você?
 
Solange Gomes - O presidente sempre foi muito simpático comigo. Ele ficou muito estranho desde o último Carnaval pra cá, não me cumprimentava. Aconteceu um fato em 2012, com um diretor da escola, que inclusive permanece lá até hoje. Eu fui buscar as camisas de apoio  a escola ainda estava no grupo especial, ele deu para me agarrar na sala, queria ter alguma coisa, tá me entendendo? E eu não tive nada com ele e isso ficou na cabeça do cara, ele permanece na escola. Então, ele que ficou colocando a menina do meu lado no dia do ensaio técnico. Ele que começou a dar uma esplanada, assim, "vamos dar uma minada nela". Eu acho que é coisa de homem que não conseguiu e acabou levando ao presidente, provavelmente, algumas coisas, porque ele tem mais contato com ele do que eu.
 
NaTelinha - Por você ser uma mulher naturalmente sensual, as pessoas confundem?
 
Solange Gomes - Confundem. Mas eu não fiquei afim do cara, se eu fosse afim do cara, beleza. Não tenho interesse nele, tá entendendo? Eu sou uma mulher solteira, qual o problema? Só que é um cara que não me atrai. Por que eu fiz 21 anos ali? Porque eu nunca misturei as coisas, nunca me envolvi com ninguém ali dentro. Se tivesse me envolvido não tinha ficado tanto tempo. A dignidade não está na roupa de ninguém, está na sua atitude. Eu conheço mulheres que usam roupa até o pé e traem seus maridos com seus personais na academia, enquanto o marido viaja. Eu não sou essa. Pode perguntar para meu ex-marido se eu já trai ele. "Nunca", vai dizer. A gente precisa desmistificar, é difícil, mas um dia a gente consegue.
 
 
NaTelinha - Então foi uma retaliação?
 
Solange Gomes - Não tem como eu dizer. Por que eles colocaram uma senhora de 75 anos como rainha da escola? Por que eu fui tirada? Na época que comunicaram que ela seria a nova rainha da escola e que foi coroada,  não me ligaram, não citaram meu nome, eles quiseram me humilhar, como eu não existisse. A própria imprensa que questionou: "Cadê a Solange? E a Solange?" Por que uma senhora de 75 anos? Porque ela não compete com a rainha da bateria.
 
 
NaTelinha - Solange Gomes atrai mídia para a Porto da Pedra. Por que você não pode ser a  rainha da bateria?
 
Solange Gomes - Hoje em dia as coisas mudaram (risos). Sinceramente, eu não tenho vontade de ser rainha da bateria porque o compromisso é maior. Eu com 43 anos não tenho mais essa paciência, de ficar indo semana sim, semana não (na quadra), ir com look diferente, ter que bancar churrasco para bateria e dar festa. A gente sabe que a rainha de bateria tem que bancar esses custos todos, entendeu? Quando eu era madrinha ali, eu não pagava pelo cargo, mas eu tinha que dar algumas coisas para a bateria, tipo festas, churrascos, para ficar mais simpática. Hoje em dia estou em outra "vibe".
 
NaTelinha - Então, em 2017, você não vai desfilar na Porto da Pedra?
 
[galeria]
Solange Gomes - Porto da Pedra eu não saio, por que eu tenho vergonha na cara. Tudo foi feito para eu tomar essa decisão.  Como eu não pedi pra sair ele foi lá e tirou. "Agora ela não vai querer sair aqui sem ser rainha?". Imagina o lugar que eles vão me dar se eu sair lá? Atrás do último carro e empurrando. Mas ai meu amor (risos), eu iria ajudar o pessoal a empurrar o carro, eu iria fazer uma algazarra louca (risos).
 
NaTelinha - Sua sensualidade te atrapalhou no Carnaval?
 
Solange Gomes - O Carnaval é sensual, é uma festa profana. Se você está no Carnaval e não quer ter bunda, não quer ter peito e não quer ter transparência, então você não pode estar no Carnaval. O lugar da pessoa é outro, tem quer estudar, fazer uma faculdade, fazer medicina, direito, ela não tem que tá ali.
 
Meu jeito de ser é assim, não vou no Carnaval de roupa longa, eu não gosto. Até porque no Rio de Janeiro é um calor do caramba. É meu jeito de ser, assim que eu cheguei até hoje, e não vou mudar meu jeito, tem que ser um homem muito poderoso para me mudar, entendeu? (risos).
 
NaTelinha - Você gostaria de mandar um recado pra escola?
 
Solange Gomes - O que eu posso dizer à escola, à comunidade, é que eu vou sentir muita falta deles, vou sentir falta do carinho. Quando eu deixava meu carro na rua e ia à pé com meu amigos até chegar na quadra, eu era parada a cada dois segundos, as pessoas chamando meu nome, gostam de mim e pediam para tirar foto. Isso que mais vou mais sentir falta. Eu vou dizer para essas pessoas um "até breve". Quem manda no nosso destino não são os homens, não é o presidente, não é ninguém, a gente não sabe do dia de amanhã. Mas com essa diretoria lá, da forma que está, desrespeitosa com uma pessoa que está há 20 anos, por enquanto eu não piso mais na Porto da Pedra.
 
Outro lado
 
Procurada pela reportagem do NaTelinha, o vice-presidente da Porto da Pedra, Godzila, rebateu as acusações de Solange Gomes. "Depois de 20 anos uma pessoa vem dizer que um diretor quis alguma coisa com ela. Se Solange tivesse se sentido ofendida era para ter falado na hora. Quem entrou no lugar dela foi uma senhora com pouco mais de setenta anos. Aqui ninguém tem nada contra a Solange Gomes, é uma pessoa muito boa, não tenho o que falar, sempre me respeitou. Teve alguns problemas com alguns diretores, mas foi questão de momento e foi resolvido na hora."
 
"No ano passado ela trouxe um fotógrafo, que não teve um bom comportamento. Inclusive no camarote vip, na presença de pessoas famosas do mundo do Samba, presenciaram a atitude deste fotografo. O cara vem para uma agremiação, todo largado, sem nenhuma aparência de fotografo e mete mão numa mesa e começou a revirar tudo, eu vi. 
Neste ano ela trouxe este fotografo de volta e ele foi barrado, não a Solange. Como ela ficou dizendo que ia sair, eu falei: 'Deixa a Solange falar a vontade, se ela quiser ela continua'". 
 
Por fim, Godzila garantiu que as portas da Porto da Pedra estão abertas para Solange Gomes: "Depois ela não ligou mais, quem se afastou foi a Solange. A escola iria homenageá-la, todo ano viria no último carro, mas o abre-alas é lugar da primeira dama. Ninguém tem nada contra a Solange, na hora que ela quiser as portas da Porto da Pedra estão abertas"
 
Mais Notícias
Outros Famosos