URGENTE

Ex-mulher diz que também sofria agressões de Naldo Benny: "ele é doente"

Reprodução

Publicado em 12/12/2017 às 11:07:25

Por: Fabrício Falcheti

Ex-mulher de Naldo Benny, Branka Silva participou do programa "Superpop" nesta segunda-feira (11), e revelou que também sofreu agressões físicas do funkeiro quando eles eram casados.

Os dois ficaram juntos por 15 anos, até 2010, quando ele terminou o casamento para ficar com Ellen Cardoso, a Mulher Moranguinho, que agora o denunciou na Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam).

Na RedeTV!, Luciana Gimenez recebeu Branka Silva para abordar o ocorrido e, em dado momento, questionou se ela também já havia sido agredida por Naldo. A ex-mulher então disse que "sim", contando que não procurou a polícia na época porque pensava no filho, Pablo Jorge, hoje com 19 anos.

"Sim. É como eu te falei, é uma coisa que cresce, aprisiona", respondeu ela, dizendo ainda que o filho deles chegou a presenciar algumas dessas agressões. "Você acaba fazendo tudo o que ele quer (...) Só o fato de ele não agredir estava bom pra mim", completou.

Ainda na entrevista, Branka disse que Naldo Benny ficava agressivo sempre por ciúmes. "Ele é doente e torna quem está com ele doente. E você fica com medo, você não quer apanhar. Porque não é normal uma pessoa apanhar, perdoar e amanhã estar com ele. A pessoa que sofre esses abusos também é doente porque ela está presa dentro desse mundo. Eu acredito que ela (Moranguinho) estava pensando na filha, na família", falou ainda.

Ellen Cardoso denunciou o marido após agressões que teria sofrido no sábado, 2 de dezembro, com direito a socos, chutes, puxões de cabelo e até golpe com garrafa. Ela ainda teria contado que Naldo possuía uma arma sem registro em casa, e por isso acabou preso em flagrante. Pagou fiança e foi liberado no mesmo dia, mas responderá por lesão corporal, ameaça e injúria.

Depois, o cantor gravou um vídeo onde chorou e pediu perdão à esposa: "Quero incansavelmente pedir perdão à minha mulher. Eu amo muito a minha mulher. Quem me conhece sabe o cara de bem que eu sou. O quanto estou buscando me cuidar com profissionais, com situações que ela mesma falava para mim. Estou aqui morrendo de saudade da minha filha, da minha mulher. Estou aqui no quartinho dela olhando todas fotos nossas, arrependido, destruído, sem a menor vergonha de falar. Eu sei que as pessoas vão me bater, me julgar...".

Na delegacia, Mulher Moranguinho contou que as agressões aconteciam há sete anos, sempre por ciúmes. Agora, Naldo Benny está proibido de se aproximar da mulher, de seus familiares e das testemunhas do caso, numa distância mínima de 100 metros.



publicidade

TAGS:

LEIA MAIS

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!

publicidade