Reportar erro
Ineficiência

A Fazenda 2020: Com PPV aquém, Record é a maior inimiga do reality

Record ainda não tem um serviço de PPV à altura de A Fazenda

Marcos Mion
Marcos Mion na estreia de A Fazenda - Reprodução
Thiago Forato

Publicado em 11/09/2020 às 05:37:23

Depois da expectativa em torno da estreia de A Fazenda 2020, agora chega a dura realidade: irritação e frustração pela Record ter uma plataforma tão aquém para a exibição do reality show em formato de pay-per-view.

Travamentos constantes, ausências de câmeras e um poder de escolha nulo faz com que a experiência de quem assina o PlayPlus não seja das melhores.

Com isso, é fácil notar que a Record é a maior inimiga de A Fazenda. Um produto tão bem acabado não consegue oferecer tudo aquilo que seu maior concorrente, o Big Brother Brasil, entrega com maestria.

PPV de A Fazenda é pior que Casa dos Artistas há quase duas décadas

A Fazenda 2020: Com PPV aquém, Record é a maior inimiga do reality

Estamos em 2020 e as reclamações sobre o pay-per-view de A Fazenda são constantes. E não por acaso.

Nem precisamos ir tão longe para constatar que o serviço oferecido pela Record é uma vergonha. Até mesmo a Casa dos Artistas, do SBT, que foi exibido entre 2001 e 2002, conseguia ter um serviço melhor. E estamos falando de quase 20 anos atrás.

A primeira temporada em 2001 passou a ter o serviço de PPV ofertado pela operadora DirecTV na reta final, na segunda quinzena de novembro. E oferecia ao público um pacote com três formatos: 24 horas a R$ 7,90, um intitulado de weekend (sexta a domingo) por R$ 12 e o completo, até o final do programa, por R$ 45.

No ano seguinte, melhorou: o PPV 24 horas por R$ 9,90 e o completo, até o final do programa, por R$ 49,90. E não só isso. A DirecTV oferecia ainda uma opção multicâmera, onde o assinante escolhia por qual ângulo queria ver o programa através de três canais.

Em sua décima segunda temporada e 11 anos depois, a Record sequer oferece a opção de mais de uma câmera. Ficamos a mercê do diretor, estagiário, ou seja lá o que for. Vários bons momentos são perdidos. O critério por vezes se mostra inexistente.

Mas não é só isso: perda de áudio, travamentos e sinal cortado também fazem parte da pobre experiência.

Ficamos na espera da Record oferecer um serviço pay-per-view na altura de A Fazenda.

Até quando?

Em resposta, o PlayPlus mandou a seguinte nota: "O PlayPlus informa que, na madrugada da estreia do programa ‘A Fazenda’ (08), a plataforma teve algumas instabilidades que já foram solucionadas, devido ao aumento da demanda de assinaturas muito acima do previsto, o que indica um grande sucesso, ainda maior que o esperado. O PlayPlus pede desculpas pelo ocorrido e reafirma seu compromisso com a qualidade do serviço de streaming e marketplace de conteúdo do Grupo Record. O PlayPlus afirma ainda que tem o compromisso em manter o preço inicial do pacote para assinantes no valor de R$ 12,90. ‘A Fazenda’ entra na programação como uma cortesia para o assinante do plano básico do PlayPlus. O pacote oferecido prevê que o sinal, o corte de câmeras e o controle de som, será selecionado pela produção do reality show A Fazenda”.


Thiago Forato é jornalista e escreve diariamente para o NaTelinha. Assina a coluna Enfoque NT desde 2011 , deu pitacos sobre o BBB20 e agora fará o mesmo com A Fazenda 2020. Converse com ele pelo e-mail thiagoforato@natelinha.com.br ou no Twitter, @tforatto

Mais Notícias