Com edição lenta, rigorosa e novo formato de imagem, "Senhora do Destino" perde impacto

Globo comenta

Reprodução/ TV Globo

Publicado em 23/04/2017 às 15:11:28

Por: Diogo Cavalcante

Comemorada e festejada, a nova reprise de "Senhora do Destino", de Aguinaldo Silva, não tem tido o mesmo impacto das outras exibições anteriores. A forma em que vem sendo reprisada, até o momento, está tirando o brilho da trama.

Antes de tudo, é claro que a novela ainda "vale a pena ver de novo", com o perdão do trocadilho. Mas o impacto se perde. Nessa sexta-feira (21), o telespectador viu uma versão suavizada (foto/principal) da icônica cena em que Nazaré (Renata Sorrah) empurra o marido da escada.

A novela vem sendo duramente editada

Diogo Cavalcante

Desde sua estreia, no dia 13 de março, muitos telespectadores - inclusive este colunista - se queixam de cortes mais rigorosos que os da exibição de 2009, bem como a forma lenta com que a trama vem sendo levada, esticando os desdobramentos. O formato de exibição - adaptada para o padrão 16:9, da televisão digital, ampliando a imagem original da trama, que era SD, também é alvo de críticas.

Até o mais leigo espectador pode perceber que a novela vem sendo duramente editada. Como mencionado, a sequência em que Nazaré (Renata Sorrah) empurra Zé Carlos (Tarcísio Meira) da escada, causando a sua morte, sofreu cortes, diferente de 2009, quando foi exibida na íntegra. A queda da escadaria foi reeditada. O momento em que a vilã revela que era prostituta, dando detalhes de seu "trabalho", igualmente apagado. Assim como inúmeros momentos de agonia do homem, padecendo de um ataque cardíaco.

Na primeira fase, cenas como a que o inspetor Bogel (Jonas Bloch) descarrega uma metralhadora na perna de um manifestante; assim como o soco que um policial do DOPS dá na governanta Marina (Ruth de Souza), quando invadem a mansão de Josefa (Marília Gabriela); bem como sequências de tortura no presídio da Ilha das Flores foram suprimidas, mesmo tendo sido exibidas à tarde há oito anos.

Da segunda fase, o escândalo que Leila (Maria Luisa Mendonça) dá na festa de Maria do Carmo (Susana Vieira) foi suavizado - foram cortados os momentos em que a esposa de Reginaldo (Eduardo Moscovis) xinga Viviane (Letícia Spiller) de "piranha" repetidamente. E ante a ausência dos xingamentos, o telespectador ficou sem entender o motivo de Reginaldo ter ordenado à mulher que pedisse desculpas.

Desde agosto de 2016, o Supremo Tribunal Federal (STF) extinguiu a vinculação de horários à classificação indicativa. Havia a expectativa de muitos que a novela fosse reprisada desta vez com menos cortes - inclusive do próprio autor, conforme declarou em entrevista ao site Ego, da TV Globo.

Em nota oficial, a Globo diz: "‘Senhora do Destino’, ao ser exibida no Vale a Pena Ver de Novo, seja uma atração destinada a toda a família e por isso fez algumas adaptações na obra. Não existe nenhuma obrigação legal a esse respeito, é apenas uma decisão de programação da emissora." 

Na reprise de "Cheias de Charme", antecessora de "Senhora", algumas cenas de brigas foram apagadas.

Falso HD

A ampliação da imagem, para adaptar ao formato de TV digital, em 16:9, vem fazendo com que se perca partes relevantes da imagem. Na cena em que Nazaré jovem (Adriana Esteves) leva Lindalva, bem como apresenta a criança à Madame Berthe (Tônia Carrero), quase não se via direito o bebê em inúmeros momentos.

A escolha por esta forma de exibição se dá pelo desligamento do sinal analógico. "A tendência é que nossos produtos mais antigos sejam adequados ao padrão atual de transmissão de TV", comentou a Globo.

No entanto, a emissora nega que haja zoom, perda de qualidade ou de informação na tela: "a mudança do formato 4:3 para o 16:9 não se dá por zoom na imagem original e sim por meio de um processo de duplicação de linhas de resolução. O produto original 4:3 ganha uma versão 16:9 sem perda de qualidade e sem perda de campo de imagem", disse a emissora.

Edição demorada

Por fim, "Senhora do Destino" também vem sofrendo com uma edição mais lenta. Não fosse os cortes de adequação, a novela estaria sendo exibida praticamente na íntegra. Nessa sexta-feira (21), a trama chegou ao 30º capítulo ainda com cenas do episódio 26. Ao menos, desde 2014, o "Vale a Pena Ver de Novo" não apresenta mais uma edição dinâmica como no passado.

Diogo Cavalcante é formando em jornalismo. Amante de televisão e apaixonado por novelas, fala sobre o assunto desde 2013. É um dos maiores especialistas sobre Classificação Indicativa na internet.



LEIA MAIS

publicidade

COMENTÁRIOS