Memórias da Telinha

Em 2004, Tom Cavalcante trocou a Globo pela Record em projeto "rumo à liderança"

A partir deste sábado (4), o Show do Tom está de volta à Record

Em 2004, Tom Cavalcante trocou a Globo pela Record em projeto
Tom Cavalcante ficou na Record entre 2004 e 2011 - Divulgação

Publicado em 04/07/2020 às 08:55:00

Por: Thiago Forato

A Record passará a exibir reprises do Show do Tom a partir deste sábado (4), às 22h30, no lugar do reality Made in Japão. O programa de Tom Cavalcante estreava originalmente em 2004, numa época que a emissora alardeava estar "rumo à liderança", slogan obsessivo que nunca se concretizou.

Tom tinha contrato com a Globo até o final de 2004 e ancorava o já extinto Zorra Total (virou apenas Zorra). De acordo com o jornal Folha de S.Paulo de junho de 2004, a Record confirmou o interesse no humorista, que estava magoado com a rede carioca por ter seu dominical, o Megatom, extinto em 2001.

A rescisão de contrato previa multa, o que segundo Tom foi pago, mas de acordo com a Globo, não. O humorista sofreu represálias e não pode levar seus personagens para o novo canal. "Tivemos de dividir os personagens, trouxe para a Record o João Canabrava. A Globo ficou com o Pit Bicha", lamentou Cavalcante na coletiva de imprensa como novo contratado da Record.

O formato da atração que ele estrearia foi muito especulado. De talk show a programa de auditório, tudo foi ventilado, e Tom disse, em sua primeira oportunidade, que faria uma coisa meio David Letterman. "Só que ele é mais talk show. Farei um tipo de programa que é moda nos Estados Unidos, aquela coisa de showman".

Tom Cavalcante multifacetado

O Show do Tom estreou em 27 de setembro de 2004, e o diretor, do programa, Vildomar Batista, avisou em entrevista à Isto É: "O nosso maior segredo é não ter um formato previsível. Show do Tom nunca será o mesmo programa e se renovará constantemente".

O programa estreou de segunda a sexta, sempre às 22h, com cerca de 23 quadros que se alternavam numa sequência não planejada, desde os mais bem-humorados como o Cantando pra Cachorro até outros como Autocontrole, onde o convidado teria seus batimentos cardíacos monitorados e não poderia se emocionar com fotos antigas.

Mais humor, por favor

O fato é que essa mescla não agradou muito a Record. De acordo com a Folha de S.Paulo de outubro de 2004, houve uma pesquisa da emissora onde foi constatado que 76% do público do Show do Tom pedia humor, enquanto só 14% preferiam um entrevistador.

O programa estreou com 10 pontos, mas chegou a registrar só 3 em suas primeiras semanas. Os talk shows ficaram restritos somente às quartas e quintas, quando o Show do Tom entrava pouco antes da meia-noite. "Estamos fazendo acertos, mas um programa diário tem de ser de variedades. Nem na Globo se sustentaria só com humor. Esgota", disse Vildomar Batista à publicação.

Semanal a partir de 2006 devido ao desgaste, o Show do Tom teve célebres quadros ao longo de sua história, como O Curral (paródia de A Fazenda) e O Infeliz (O Aprendiz).

A saída de Tom Cavalcante

Depois de sete anos, Tom Cavalcante admitiu que não estava satisfeito na Record em entrevista ao UOL. Na época às segundas-feiras, entrando pouco antes da meia-noite, acreditava esse não era o horário e dia ideal. "O programa mudou várias vezes de dia e horário. Isso também me incomodou", lamentou.


Siga o NaTelinha nas redes sociais

Reportar erro

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!