Exclusivo

Ator e criador do “Mundo da Lua” revela bastidores da série: “Brigas e confusão”

Série da TV Cultura contou com Antônio Fagundes

Ator e criador do “Mundo da Lua” revela bastidores da série: “Brigas e confusão”
Flavio de Souza comentou sobre "Mundo da Lua", "Castelo Rá-tim-bum" e outros assuntos. Foto: Divulgação

Publicado em 13/08/2019 às 06:14:09 ,
atualizado em 13/08/2019 às 10:35:37

Por: Daniel César

Flavio de Souza está por trás de duas das maiores produções da história da TV Cultura. Roteirista e ator, ele é o criador do “Castelo Rá-tim-bum” e da série infantil “Mundo da Lua” que, aliás, não era um mar de rosas na convivência do elenco que contava com nomes como Antônio Fagundes e Gianfracesco Guarnieri, além de Laura Cardoso.

Em entrevista exclusiva ao NaTelinha, Flavio explicou que “Mundo da Lua” nasceu por conta de uma encomenda. “Eu tive a ideia de criar essa família com esse menino que fantasiava fatos da vida dele, e por acaso a diretora de programação da TV Cultura na época, Beth Carmona, teve ao mesmo tempo a ideia de fazer uma série com uma família brasileira, porque assim como eu, ela assistiu quando era criança a série americana 'Papai sabe tudo', tanto que comprou essa série para ser exibida. Muitas luas depois, estreou com uma exibição semanal, que não fez sucesso, e aí, quando ela decidiu colocar diariamente, se tornou o maior sucesso de audiência da história da TV Cultura”, explicou ele ao falar do assunto.

Mas quem acompanhou a famigerada história do garoto Lucas Silva e Silva (Luciano Amaral) contando suas histórias num gravador que servia de diário para que ele gravasse o mundo como ele gostaria que fosse, não imagina que nem tudo eram flores nos bastidores da série.

“Tenho lembranças maravilhosas, e algumas nem tanto, porque a produção da série teve bastante confusão, algumas brigas, várias briguinhas, quase 20 roteiros jogados no lixo”

A confidência se deu ao relembrar que, mesmo assim, mantém contato com parte do elenco da série de sucesso dos anos 90. Também, pudera, ele é ex-marido da protagonista Mira Haar que interpretou Carolina. Além disso, ele garante falar ainda com Luciano Amaral e até com Antônio Fagundes.

“Meu filho mais velho, Leonardo Haar, que fez o Diego de Los Angeles, ficou muito amigo do Luciano Amaral, tanto que ele é o padrinho da minha primeira neta, a Flora. Por isso eu o encontro frequentemente, além de ser ex-marido da Carolina Silva e Silva e pai do bebê que nasce, ou seja, o Eduardo Silva e Silva. O Fagundes eu vejo no palco e quando vou cumprimenta-lo no camarim”, respondeu quando questionado se ainda mantém contato com o elenco da série que chegou a ser exibida pela Globo, graças ao sucesso.

Além de ser a mente por trás da série que ainda hoje é exibida pela TV Rá-tim-bum, Flavio de Souza foi um dos nomes do “Castelo Rá-tim-bum”, considerado a mais importante série da TV Cultura. Ao lado dele, Cao Hamburger, atualmente na Globo e autor do sucesso “Malhação: Viva a Diferença”, que venceu o Emmy Internacional.

Além de criar a história, Flavio atuou em "Castelo Rá-tim-bum" interpretando um dos gêmeos cientistas, Tíbio, ao lado de Perônio (Henrique Stroeter). Aliás, ainda hoje ele é lembrado por este papel, embora tenha ainda interpretado o tio Dudu em “Mundo da Lua”.

Ao ser questionado se as pessoas atualmente lembram dele como um dos gêmeos do “Castelo”, Flavio não se faz de rogado.

“A pergunta que eu mais respondo é: ‘Você é o Tíbio ou o Perônio?’, as outras são ‘Você fez os dois personagens?’ e ‘Vocês são mesmo gêmeos?’”

E todo este sucesso fez renascer um projeto de interpretar os irmãos gêmeos, desta vez para um canal no YouTube. É que o ator voltou com seu parceiro de cena a viver Tíbio e Perônio, mas em outro contexto, de leitura.

“Criei um canal de YouTube para divulgar meus livros, com vídeos com pessoas lendo trechos, a maioria com contos inteiros, de maneira divertida. O Henrique Stroeter, também conhecido como Perônio, assistiu os primeiros, adorou e me propôs de participar, com vídeos com trechos do livro de Tíbio e Perônio da coleção do 'Castelo' (infelizmente fora de catálogo, mas que pode ser achado em sebos e em sites como o Estante Virtual) e também alguns em que a gente conversa sobre os nossos personagens, as gravações. Alguns ainda não foram ao ar, mas os que foram ajudaram bastante a divulgar o canal”, explicou.

Um dos principais criadores de conteúdo do universo infantil para a televisão, Flavio é um dos críticos ao pouco espaço que este tipo de formato passou a receber da televisão aberta nos últimos anos. Embora considere lamentável não haver programação infantil, ele encontrou uma justificativa que considera importante.

“Isso tem a ver com o fato de ser proibido comerciais com crianças na TV, o que eu acho sensacional. O motivo principal é esse: pra quê fazer se os principais anunciantes não se interessam?”, sentenciou.

Mas o roteirista e ator foi além e criticou ainda que existe muito preconceito quando o assunto é conteúdo infantil. “Isso se estende a tudo que feito para o público infantil, além do desinteresse, tudo é considerado inferior, quando muitas peças de teatro infantis têm mais qualidade que a maioria das peças “para adultos”, e o mesmo se aplica a livros, filmes”, cravou.

Flavio ainda lamentou o fato de que a TV Cultura tenha investido tão pouco em conteúdo original nos últimos anos. Mas demonstrou entender a situação e mostrou lamentar que se gaste tanto em outras áreas e tão pouco para crianças.

“O único motivo [para a falta de investimento da TV Cultura] é a falta de dinheiro. Em países da Europa e nos Estados Unidos as televisões educativas são mantidas pelo público, por fundações, por instituições. É triste saber que empresas gastam milhões com coisas como transmissão de jogos de futebol e nada ou muito pouco com coisas como programas educativos”.

Com o alto investimento de séries em vários segmentos atualmente, Flavio se mostrou interessado neste tipo de conteúdo e mostrou que acompanha o mundo das séries, citando algumas que ele assiste.

“Assisto filmes, documentários, desenhos animados, séries. Sou um telespectador bem comum. Adoro a série ‘Rick e Morty’, por exemplo, ‘A Hora da Aventura’, séries como ‘The Marvelous Mrs. Maisel’ e ‘Fleabag’.

Por falar em série, Flavio confidenciou que tem na gaveta um projeto de série, uma espécie de spin-off do “Castelo Rá-tim-bum”, mas apenas com os gêmeos cientistas.

“O Henrique e eu estamos tentando fazer um spin-off do 'Castelo', uma série da dupla de cientistas gêmeos faz bastante tempo. Ganhamos o cenário que a GE construiu para uma série que fizemos para eles para as Olimpíadas do Rio. Um dia estreia”, encerrou.


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!