Brasil: Ame-o ou deixe-o

PT entra com representação contra o SBT exigindo retirada de vinheta que remete à ditadura

SBT lançou campanha com alusão à ditadura, vigente no país por mais de 20 anos

Slogan do SBT
Reprodução/SBT

Publicado em 08/11/2018 às 09:57:25 ,
atualizado em 08/11/2018 às 11:07:33

Por: Thiago Forato

Os deputados federais do PT Paulo Roberto Severo Pimenta (RS), Wadih Damous (RJ) e Luiz Paulo Teixeira (SP) entraram com uma representação contra o SBT para tirar do ar as vinhetas criadas por Silvio Santos com a intenção de lançar um clima de patriotismo no Brasil, que iniciaram nesta semana, principalmente a polêmica "Brasil, ame-o ou deixe-o".

Apesar dessa campanha especificamente já nem ser mais exibida devido à repercussão negativa, o documento diz que a emissora passou a representar, numa espécie de homenagem ao presidente da República eleito, Jair Bolsonaro (PSL), sem qualquer amparo na ordem legal e constitucional vigente, as mesmas músicas e vinhetas do slogan da Ditadura Militar que vigorou no país entre 1964 e 1985.

Os deputados apontam que o SBT agiu de maneira totalmente antidemocrática, suscitando a divisão da Nação. "A propaganda ora hostilizada é ultrajante, desrespeitosa, ofensiva. Viola flagrantemente o princípio fundamental da dignidade da pessoa humana", diz.

O slogan veio dos Estados Unidos. O radialista Walter Winchell bradou a frase "America: Love it or Leave it" anos 1950 e logo ela se popularizou, virando até música country.

Com grande viés nacionalista, o governo Médici acabou importando a frase que surgiu como uma publicidade.

O documento dos deputados federais do PT foi enviado à Procuradora-Geral da República, Raquel Dodge.

Procurado, o SBT disse que não recebeu nenhuma notificação.



publicidade

TAGS:

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!