Reportar erro
Lista NT

Criminalização da homofobia: relembre personagens gays que fizeram sucesso nas novelas

Personagens gays como Félix, Marcela, Sandrinho e outros
Fotomontagem NaTelinha/ Divulgação
Naian Lucas

Publicado em 13/02/2019 às 18:45:51

Nesta quarta-feira (13), o Supremo Tribunal Federal vai começar a julgar se a homofobia e a transfobia será criminalizada. A repercussão em torno da decisão do STF tem sido grande, dividindo Movimentos LGBTI+, que defendem a criminalização, e grupos evangélicos, que são contrários ao projeto.

A discussão sobre o preconceito contra os homossexuais é antiga na teledramaturgia. Nas últimas três décadas, o assunto se acentuou nas telenovelas e diversos personagens gays se tornaram icônicos.

Diante deste fato, o NaTelinha resolveu relembrar homossexuais que fizeram muito sucesso nas novelas.

Confira a lista abaixo:

Júnior (Bruno Gagliasso) – “América” (2005)

O personagem era tratado pela mãe, Neuta (Eliane Giardini), como muito carinho. Ela sonhava em ver o filho cuidado das propriedades da família e casado com alguma mulher bonita. Na reta final, a mulher descobre a sexualidade do rapaz e sente dificuldades no início, mas o aceita. Júnior, no último capítulo, chega a beijar seu namorado, mas a cena tão aguardada acabou sendo cortada pela direção da Globo.

Sandrinho (André Gonçalves) – “A Próxima Vítima” (1995)

Um dos primeiros gays da dramaturgia a não ser tratado com caricatura e humor. O personagem ganhou a simpatia do público, mas quando começou a namorar Jefferson (Lui Mendes), uma parcela dos telespectadores não perdoaram e chegaram a agredir André Gonçalves na rua.

Félix (Matheus Solano) – “Amor à Vida” (2013)

Iniciou a trama como vilão e terminou como mocinho ao lado de Niko (Thiago Fragoso), sendo eles os responsáveis pelo primeiro beijo entre dois homens. A simpatia do público por Félix foi tão grande que o autor Walcyr Carrasco precisou regenerá-lo para não perder audiência.

Neuza (Christiane Torloni) e Leila (Silvia Pfeier) – “Torre de Babel” (1998)

Silvio de Abreu criou o casal para discutir homossexualidade, todavia, os telespectadores da novela rejeitaram o romance e o autor precisou matar as duas personagens na explosão do shopping.

Cláudio Bolgari (José Mayer) – “Império” (2014)

Empresário bem-sucedido, esposo dedicado e pai presente na vida dos filhos. Esse era Cláudio Bolgari. Porém, ao anoitecer, ele encontrava Léo (Klebber Toledo). Entre idas e vindas, o casal terminou junto e Cláudio ainda terminou amigo da sua ex-mulher.

Marcela (Luciana Vendramini) e Marina (Gisele Tigre) – “Amor e Revolução”

A novela não fez sucesso, apesar de ser uma novela de Tiago Santiago, mas “Amor e Revolução” repercutiu no Brasil ao mostrar duas mulheres se beijando numa história que retratava o período da ditadura militar.

Clara (Alinne Moraes) e Rafaela (Paula Picarelli) – “Mulheres Apaixonadas” (2003)

Alinne Moraes interpretou a lésbica Clara e teve um romance com Rafaela. As duas precisaram enfrentar os preconceitos no enredo e terminaram a história juntas. Nos momentos finais da produção, as duas personagens encenaram o romance “Romeu e Julieta” e deram um selinho.

TAGS:
Mais Notícias