Lista NT

Relembre oito prostitutas da ficção que conquistaram o telespectador


camilapitanga-paraisotropical_62f0ede8ab6370d4341ee5e68a24ae337e78d6b5.jpeg
Camila Pitanga foi Bebel em "Paraíso Tropical"

Em “Segundo Sol”, Rosa (Letícia Colin) decidiu trabalhar como prostituta de luxo para dar uma vida melhor aos pais.

Trabalhando para Laureta (Adriana Esteves), a moça fez tanto sucesso entre a clientela da Bahia que acabou se tornando sócia da cafetina, claro, depois da jovem descobrir o maior segredo de Karola (Deborah Secco) e ganhar uma bolada para ficar de boca calada.

Assim como a personagem criada por João Emanuel Carneiro, outras garotas de programa da teledramaturgia ganharam a empatia do telespectador. Confira:

Bebel, “Paraíso Tropical” (2007)

Responsável por alavancar a carreira de Camila Pitanga, Bebel é uma garota de programa de “catiguria”, como ela mesma gostava de dizer. Uma noite, ela presta seus serviços para Olavo (Wagner Moura), um arrogante empresário que cai de paixões por ela. A partir daí, o casal é tomado por uma paixão avassaladora, se encontrando com frequência.

Capitu, “Laços de Família” (2000)

Relembre oito prostitutas da ficção que conquistaram o telespectador

Interpretada por Giovanna Antonelli, Capitu era uma jovem de classe média, mãe solteira, que fazia faculdade de dia e a noite trabalhava como prostituta de luxo para sustentar os pais e o filho. Para que ninguém suspeitasse da vida ambígua, ela dizia que era promotora de eventos.

Dona Beija, “Dona Beija” (1986)

Relembre oito prostitutas da ficção que conquistaram o telespectador

Baseada em fatos históricos, a produção exibida pela extinta rede Manchete conta a história de Ana Jacinta de São José (Maitê Proença), uma bela moça do município de Araxá (MG), no século 18. Em visita à cidade, o ouvidor do rei se encanta pela jovem e a sequestra. Para vingar-se do seu algoz, quando está fora de casa ela o trai com qualquer homem poderoso em troca de Ouro e jóias. Assim, ela consegue juntar uma fortuna. De volta à sua terra natal, se torna Dona Beija, dona de um bordel de luxo chamado “Chácara do Jatobá”.

Ester Delamare, “Força de um Desejo” (1999)

Relembre oito prostitutas da ficção que conquistaram o telespectador

Na trama de época, Malu Mader deu vida à Ester Delamare, uma famosa cortesã dona de um famoso salão do Rio de Janeiro. Ela conhece Inácio (Fábio Assunção), filho de um fazendeiro e os dois se apaixonam. O rapaz a convence a largar essa vida e ir embora com ele para o interior, mas seus planos são adiados quando Inácio perde a mãe e precisa retornar para casa correndo. O casal acaba sendo separado pela avó de Inácio, que jamais permitiria que seu neto se casasse com uma mulher de nível social abaixo do dele. Ester conhece por um acaso Henrique de Sampaio Sobral (Reginaldo Faria), pai de Inácio, que se apaixona pela prostituta e a pede em casamento. Acreditando ter sido abandonada pelo rapaz, ela aceita sem imaginar o parentesco entre os dois.

Justine, “Esperança” (2002)

Relembre oito prostitutas da ficção que conquistaram o telespectador

No folhetim, Gabriela Duarte deu vida à francesa Justine, prostituta, antigo amor de Marcos (Chico Carvalho) com quem volta a se envolver no decorrer da trama.

Hilda Furacão, “Hilda Furacão” (1998)

Relembre oito prostitutas da ficção que conquistaram o telespectador

Na minissérie escrita por Glória Perez, Ana Paula Arósio é Hilda Müller, uma jovem da sociedade mineira prestes a se casar, mas abandona o noivo ainda na igreja e vai parar em um prostíbulo motivada por uma revelação que uma cartomante, Madame Janete, a fez. Sem nenhuma explicação, ela se torna Hilda Furacão, a prostituta mais famosa de Belo Horizonte. Malthus (Rodrigo Santoro), é um seminarista prestes a se tornar padre. Quando ouve a história de Hilda, o jovem acredita ser capaz de exorcizar o “demônio” que supostamente teria tomado o corpo da moça, mas o encontro dos dois acaba fazendo surgir uma louca paixão entre eles.

Ninon, “Roque Santeiro” (1985)

Relembre oito prostitutas da ficção que conquistaram o telespectador

Na novela de Dias Gomes, Ninon (Claudia Raia) era uma das meninas de Matilde (Yoná Magalhães), dona da boate Sexus. Ao lado de Rosaly (Isis de Oliveira), as três se apresentavam na casa noturna, distraindo os clientes. Ingênua, Ninon acredita na história da existência de um lobisomem na cidade e se apaixona pela criatura misteriosa.

Rosa Palmeirão, “Porto dos Milagres” (2001)

Relembre oito prostitutas da ficção que conquistaram o telespectador

Uma das personagens que marcou não só a TV brasileira como, também, a carreira de Luiza Tomé foi Rosa Palmeirão. Na primeira fase da trama, Rosa Maria era uma mulher sonhadora, mas muito sensual. Noiva de Otacílio (Eduardo Galvão), tem sua vida mudada quando decide vingar-se da morte da irmã, Cecília (Luiza Curvo), é é presa no dia do seu casamento. Condenada, ela passa 20 anos presa e quando sai da cadeia torna-se Rosa Palmeirão, dona de um bordel na cidade.

Mais Notícias