Vítima de preconceito religioso na ficção, atriz de "Malhação" diz: "O diálogo é sempre o melhor caminho"

Personagem da atriz Luellem de Castro é o próximo destaque de "Malhação"

Luellem de Castro é Talássia - Divulgação/TV Globo

Publicado em 14/04/2018 às 09:07:35

Por: Thiago Forato

A intolerância religiosa ainda é muito presente no século XXI. No Brasil, então: nem se fala.

Pouco retratado na ficção, o tema ganha força na próxima semana em "Malhação: Vidas Brasileiras" e a personagem de Luellem de Castro é quem vai contar essa história.

Bolsista da Escola Sapiência, na trama ela é Talíssia. É mãe de Valentina (Maria Alice Guedes) e vive em uma comunidade do subúrbio do Rio de Janeiro. A personagem é adepta de uma religião de matriz africana e sofre preconceito por isso.

"Fico muito feliz em poder mostrar a realidade e levantar essa discusão", diz Luellem ao NaTelinha, enfatizando que é do Candomblé, mas ao contrário de sua personagem, não viu o preconceito religioso ocorrer em sua vida acadêmica. "Nunca passei por isso, não era do Candomblé na época", relembra.

Para ela, não dá para fingir que o mundo é perfeito: "Estamos entendendo que quando você infantiliza o adolescente, automaticamente você infantiliza o adulto que ele vai ser".

De acordo com a atriz, para esse tipo de coisa não acontecer na vida real, a escola deveria realmente falar o que acontece. "Eu aprendi que o Brasil foi descoberto. Tive que entender sozinha que roubaram a gente, invadiram, escravizaram. Se a gente fala abertamente sobre as coisas, os tabus desaparecem. O diálogo aberto, com espaço pra escutar, é sempre o melhor caminho".

Questionada se incluiria disciplinas religiosas na escola, é categórica: "Não. São muitas religiões, não existe um modo de falar sobre todas com profundidade e não se pode escolher uma, é maldade, é excludente".

O caminho, para a atriz, é outro: "Precisamos criar outras matérias. Rodas de conversa, cinema, teatro nas escolas. Precisamos de contato. O que desfaz pré-conceito é contato direto. Se o diferente se mostra pra você todos os dias, em algum momento ele deixa de ser diferente".



publicidade

LEIA MAIS

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!

publicidade