Sete personagens que nos arrepiavam de medo quando apareciam nas novelas

Lembra do Cadeirudo? #Medo

Publicado em 12/04/2018 às 06:00:29 ,
atualizado em 12/04/2018 às 10:30:28

Por: Taty Bruzzi

Nem toda mocinha é necessariamente fofinha, assim como nem todo vilão é extremamente mau. Por outro lado, existem àqueles personagens que, independente do seu caráter, são capazes de nos deixar arrepiados de medo.

Destacamos sete personagens de telenovelas que até hoje são lembrados com pavor pelos telespectadores por causa da aparência ou demais características que compunham sua personalidade.

Confira:

Astromar Junqueira

Por conta de sua aparência um tanto quanto estranha, o professor interpretado pelo saudoso Ruy Rezende em “Roque Santeiro” (1995) era apontado como lobisomem da cidade. Apaixonado pela Dona Mocinha (Lucinha Lins), era um dos homens mais cultos e misteriosos da cidade.

Mulher de Branco

Em “Tieta” (1989), a Mulher de Branco era vista como uma assombração que atacava os homens de Santana do Agreste. Nenhuma das vítimas revelava o que ela fazia, mas como eles eram encontrados sem as calças não era difícil imaginar. Sua identidade é revelada para o telespectador quase no final da trama, e se tratava de Laura (Cláudia Alencar), que fazia isso para dar um pouco mais de aventura a sua vida entediante.

Vladimir Polanski

O personagem interpretado por Ney Latorraca em “Vamp” (1991) era um vampiro que se apaixonava por Natasha (Claudia Ohana), uma cantora de rock que vendia sua alma em busca de fama. Depois, passava a trama fugindo do seu destino sombrio. Ele não chegava a ser assustador e, apesar das vilanias, o jeito cômico de Vlad acabou conquistando a criançada na época. Por outro lado, sempre vale a pena destacar o primeiro vampiro oficial em uma novela global.


publicidade

Chico Treva

Apesar da sua ingenuidade, o personagem Chico Treva, interpretado por Edney Giovenazzi em “Felicidade” (1991), era um homem pavoroso. Se não bastasse ser o coveiro da cidade fictícia de Vila Feliz, sua aparência semelhante a do Corcunda de Notre Dame era de assustar, mas seu coração era puro e sua bondade conquistava o amor das crianças da trama.

Sergio Cabeleira

Em 1992, Osmar Prado deu vida ao Sergio Cabeleira, um misterioso personagem de “Pedra Sobre Pedra” que tinha verdadeiro fascínio pela lua cheia. Pressentindo que algo de ruim poderia acontecer com ele, na noite em que ela nascia, Cabeleira permanecia amarrado. No final da trama, seu destino foi mesmo ser levado pela lua.

Alexandre

No remake de “A Viagem”, lançado em 1994, Guilherme Fontes interpretou o desajustado Alexandre, um rapaz viciado em drogas que acaba se envolvendo em um crime e matando um inocente. Condenado, ele comete suicídio na cadeia por não suportar a pressão. Antes de morrer, o rapaz promete se vingar de todos os responsáveis que o fizeram ser preso. Ele cumpre sua promessa, o que o leva cada vez mais para as trevas. E cada vez que o seu espírito aparecia na TV, seja na Terra ou no Purgatório, um de nós ficava sem dormir à noite.

Cadeirudo

Em “A Indomada” (1997), um misterioso personagem vagava pelas ruas da cidade fictícia de Greenville, nas noites de lua cheia, em busca de uma próxima vítima, sempre mulheres. Por conta do seu andar inusitado, era chamado por todos de Cadeirudo. Na verdade, ele era ela, Lurdes Maria (Sônia de Paula), uma das beatas da cidade.



publicidade

LEIA MAIS

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!

publicidade