Último capítulo de "A Regra do Jogo" chega a pico de 43 pontos no Ibope

Fotos: Reprodução/ TV Globo

Publicado em 11/03/2016 às 23:23:36

Por: Diego Falcão

Na noite desta sexta-feira (11), chegou ao fim a novela "A Regra do Jogo". A trama de João Emanuel Carneiro com direção de Amora Mautner teve a morte do protagonista Romero Rômulo (Alexandre Nero) e a prisão de Zé Maria (Tony Ramos).
 
Segundo dados prévio do Ibope na Grande SP, "A Regra do Jogo" registrou média de 40 pontos, pico de 43 e share de 58% no horário das 21h34 às 23h08.
 
A média iguala o recorde da trama, que pode ser superado quando saírem os números consolidados, na segunda (14).
 
No mesmo horário, o SBT ficou em segundo lugar com 8 pontos e a Record apareceu em terceiro, com 6. A RedeTV! veio lá atrás, com 1.
 
Para efeito de comparação, a antecessora "Babilônia" terminou no dia 28 de agosto do ano passado com 35 pontos de média.
 
 
Alavancada
 
"A Regra do Jogo" começou a ter um norte mais trilhado depois que o autor desenhou melhor o conceito de seus personagens e dizer quem era quem. 
 
Após sete meses, "A Regra do Jogo" pode ter ficado abaixo da expectativa em números absolutos, mas por todo o contexto que ela estreou e esteve, seria injusto classificá-la como um fracasso. Longe disso. A trama conseguiu fazer tudo aquilo que "Babilônia" não conseguiu: terminar a história que começou a ser contada. 
 
"A Regra do Jogo" não perdeu a identidade, nem de longe o mesmo autor de "Avenida Brasil" (como as chamadas faziam questão de frisar) conseguiu criar sua melhor novela, mas novamente se mostrou apto a enfrentar dificuldades.
 
E a exemplo do que aconteceu em 2006, quando "Cobras & Lagartos" tinha a missão de reerguer o horário das 19h, guardada as devidas proporções, o novelista conseguiu de novo, e entregará a faixa das 21h batendo nos 40 pontos.
 
Desfechos
 
Kiki (Debora Evelyn) matou Gibson (José de Abreu). Chorando, ela confessou o assassinato durante uma conversa bastante tensa com Nora (Renata Sorrah), Belisa (Bruna Linzmeyer) e Nelita (Bárbara Paz).
 
A filha do ricaço, aos prantos, contou que Gibson entrou no escritório para pegar uma metralhadora e matar toda a família. Foi aí que ela atirou contra o Pai da facção.
 
Romero (Alexandre Nero) foi assassinado por Zé Maria (Tony Ramos). 
 
Inconformado com as atitudes do criminoso, o "herói do povo" se voltou contra o novo líder da facção e salvou a vida de Juliano (Cauã Reymond), mas acabou levando um tiro certeiro de Zé Maria, que foi preso. 
 
Atena (Giovanna Antonelli) terminou ostentando o dinheiro ao lado de Ascânio (Tonico Pereira) e ao lado de Romerinho, o filho que já esperava de Romero, na Itália.
 
 
Tóia (Vanessa Giácomo) e Juliano (Cauã Reymond) tiveram um final feliz. Depois de provar que não matou Romero, ela foi solta da prisão.
 
Ela inaugurou o seu hospital no Morro da Macaca e viveu feliz ao lado de Juliano e seus três filhos, uma menina fruto da relação com Romero e outras duas de seu casamento com o ex-lutador.
 


COMENTÁRIOS