Novelas

TV da França vai ao RecNov e repercute neonazismo em "Vitória"


vitoria_logo.jpg
Divulgação

Com visibilidade em alta devido à Copa e concentrando todos os holofotes do mundo, o Brasil vem se destacando perante a imprensa internacional por outros motivos além do Futebol e das belezas naturais.

O Canal+, emissora de TV fechada na França, esteve recentemente no RecNov, complexo de estúdios da Record no Rio de Janeiro para repercutir o neonazismo abordado em "Vitória", novela de Cristianne Fridman.
 


Link entre Paris e o Rio de Janeiro: "Vitória" é tema de reportagem na França


Uma equipe do "Le Petit Journal" ("O jornal curto", em tradução livre), que é uma das atrações mais importantes do canal, acompanhou a algumas gravações do folhetim e conversou com os personagens ligados ao núcleo dos neonazistas.

Juliana Silveira, Marcos Pitombo e Raphael Montagner, que compõe o trio Priscila, Paulão e Enzo (defensores do movimento), foram entrevistados. Yvone (Nina de Pádua), diretora da escola de Priscila, localizada em Petrópolis, e contrária a qualquer tipo de prática relacionada ao neonazismo, também falou com o repórter do programa.
 


Marcos Pitombo fala sobre tatuagens e descreve comportamento do Paulão, seu personagem no folhetim


A reportagem foi exibida na última quarta-feira (25) dentro de um link feito entre Paris e o Rio de Janeiro.

Mais Notícias