Novelas

"Vitória": Amor, vingança e neonazismo na nova novela da Record

Amor ou vingança? Qual sentimento é mais forte na vida de um homem?


thais-melchior-e-bruno-ferr.jpg
Fotos: Munir Chatack/ Record

O universo dos cavalos em meio à região serrana de Petrópolis. O Haras Altacyr Ferreira é o pano de fundo da nova novela da Rede Record, “Vitória”, que estreia nesta segunda (02), a partir das 21h15.

O amor pelos cavalos ligará as vidas do paraplégico Artur (Bruno Ferrari) a da bela Diana (Thaís Melchior). No entanto, Artur precisará escolher de que forma pretende se unir à Diana. Pelo amor que sente por ela ou pela vingança que nutre desde criança contra a família da amada?

Ficha técnica

Escrita por Cristianne Fridman
Colaboração de Alexandre Teixeira, Carla Piske, Jussara Teixeira e João Gabriel Carneiro
Direção de Daniel Ghivelder, Rudi Lagemann e Michele Lavalle
Direção geral de Edgard Miranda
Estreia: 02/06
Horário: 21h15
Antecessora: “Pecado Mortal”, de Carlos Lombardi

Elenco

Bruno Ferrari – Artur/Mossoró
Thaís Melchior – Diana

Alessandra Loyola – Analice
Alice Rodrigues – Isabele
Aline Borges – Laíza “Liza Minnelli”
André di Biasi – Professor Dante
André di Mauro – Jorge
Antônio Grassi – Gregório
Augusto Garcia – Bruno
Beth Goulart – Clarice
Bruna di Tullio – Luciene
Camila Avancini – Rosa
Cássio Ramos – Pablo
César Pezzuoli – Manoel “Manel”
Cláudio Gabriel – Edu
Créo Kellab – Alessanderson “Pedro Dois”
Dado Dolabella – Leo
Diego Kropotoff – Vinícius
Eduardo Pires – Felipe
Flávia Monteiro - Rúbia
Gabriel Gracindo – Ziggy
Gustavo Leão – Joaquim “Quim”
Gustavo Ottoni – Javier
Heitor Martinez – Caíque
Henrique Ramiro – Alex
Jonas Bloch – Ramiro
Juliana Silveira – Priscila
Karen Marinho – Kátia
Leandro Léo – Ricardinho
Leonardo Vieira – Tadeu
Letícia Medina – Beatriz
Letícia Pedro – Rebeca
Liege Muller – Bárbara
Luciana Braga – Matilde
Lucinha Lins – Vó Zuzu
Marcello Escorel – Dr. Fernando
Marcos Pitombo – Paulão
Maytê Piragibe – Renata
Nina de Pádua – Dona Yone
Pablo Mothé – Cicinho
Paulo César Grande – Bernardo
Pedro Caetano – Cleiton “Pedro Um”
Rafaela Mandelli – Sabrina
Raymundo de Souza – Ednaldo
Raphael Montagner - Enzo
Ricardo Ferreira – Virgulino
Ricky Tavares – Mossoró
Roberta Gualda – Anastácia
Rocco Pitanga – Nelito
Rodrigo Phavanello – Rafael
Sílvio Guindane – Paulo Henrique
Thelmo Fernandes – William
Victória Diniz – Gabriela
Zeca Gurgel – Dinho

Resistência do pai

O Haras Altacyr Ferreira é de propriedade de Gregório Ferreira (Antônio Grassi/foto). Na pista de treinamento, sua filha do segundo casamento, Diana, montando Vitória, e seu amigo de infância e jóquei oficial do haras, Felipe (Eduardo Pires), montando Gregory II, disputam cabeça a cabeça quem cruza a linha em primeiro. Melhor para Diana, que não esconde de ninguém a alegria de ser joqueta.

O jovem Felipe é filho do treinador do haras, Bernardo (Paulo Cesar Grande). Desde pequeno, aprendeu com o pai tudo sobre a profissão de jóquei. Ao lado dele, Diana acompanhava as aulas escondida de seu pai, que nunca quis ver a filha envolvida com cavalos. Porém, nem a proibição imposta por Gregório foi capaz de evitar que ela se tornasse uma joqueta. Quem também vive o dia-a-dia do haras é o blogueiro Leonardo (Dado Dolabella). Ele acompanha todos os treinamentos para alimentar o seu blog.

Vale lembrar que o personagem de Dado Dolabella sofreu uma profunda mudança e ele deixará a novela ainda nos primeiros capítulos. A ideia era que Leonardo fosse um dos protagonistas, formando um triângulo amoroso, porém Dado Dolabella se envolveu em uma confusão com um produtor e acabou demitido pela Record.

Retomando, ao ver a filha Diana vencer Felipe, Gregório se irrita e chama o garoto para uma reunião em seu escritório. Lá, ele pede a Felipe para que ele force a égua Vitória na pista, levando-a um acidente e à necessidade de que o animal seja sacrificado. O motivo: o haras está à beira da falência e o valor do seguro da égua poderia salvar as finanças dos Ferreira. Assustado, o jóquei se nega a atender o pedido e é ameaçado pelo proprietário do haras. Se Felipe contar a história para Diana, ele e o pai Bernardo serão demitidos.

Incêndio criminoso e viagem à Curaçao

A cocheira do Centro de Treinamento do Haras pega foto misteriosamente, para desconfiança de Felipe. Gregório nega ter sido o autor do incêndio e para fugir de qualquer responsabilidade acusa o misterioso proprietário do haras Arminho e o administrador dele, Jorge (André Di Mauro), de serem os causadores.

Ao saber da suspeita lançada sobre o administrador de seu haras, o misterioso proprietário do Arminho envia passagens e um convite para que Gregório e a família viajem para Curaçao para o conhecerem. No entanto, Gregório ficará impossibilitado de ir e será representado pela filha Diana, que viaja na companhia de Leonardo.

Ao chegarem à ilha, Diana e Leonardo comparecem à festa dada pelo proprietário do haras. A garota se espanta ao descobrir que o empresário misterioso é um homem paraplégico, chamado Artur (Bruno Ferrari). Durante a festa, Artur e Diana conversam e o rapaz nega ter sido o responsável pelo incêndio e se propõe a viajar para o Brasil para conversar com Jorge, administrador de seu haras. Mas antes, Artur aproveitará para mostrar os encantos da ilha para a jovem.

A aproximação dos dois desagrada Leonardo, que sempre esteve interessado nela. Para o azar de Leo, Artur consegue seduzir Diana. Passados alguns dias, os três voltam juntos ao Brasil. Ao chegar em Petrópolis, Diana tenta marcar um encontro entre seu pai e Artur, mas omite de Gregório o fato de seu novo namorado ser paraplégico. Ele se nega a conversar com o rapaz. No entanto, durante um de seus passeios pelo pasto do haras, Artur surpreende Gregório.

Conhecidos de longa data

Gregório e Artur, ou melhor, Mossoró, se conhecem de longa data. O proprietário do Haras era casado com Clarice (Beth Goulart). No passado, ela ficou grávida de Mossoró, mas sempre enganou o marido, dizendo que o bebê era filho dele. Desde o nascimento, Gregório e Mossoró sempre mantiveram a relação de pai e filho, até que um desastre na vida do garoto mudou para sempre a relação entre os dois.

Desde novo, o pequeno Mossoró demonstrava sua paixão pelos cavalos. Ao completar 12 anos, o garoto pediu de presente ao pai um animal, que se chamaria Ventania, para desespero de Clarice, que sempre foi contra. O casamento de Clarice e Gregório nunca foi feliz. Preocupado apenas com as finanças do haras, Gregório nunca se importou com a esposa, que sempre se sentiu mal amada. Na verdade, o empresário só se casou com ela por interesse.

A melhor companhia de Clarice era o treinador Bernardo, que chegou para trabalhar no haras quando tinha 20 anos de idade. Lá, Bernardo foi surpreendido certa vez.  Uma mulher, chamada Maria, foi até o haras reclamando a paternidade dele sobre o filho Iago, então com oito anos de idade. Foi nessa época que Clarice ficou grávida de Mossoró. Enquanto Gregório e Mossoró tinham uma ótima relação, Bernardo sofria com seu filho, um garoto agressivo e atormentado. Tanto o pai, como Maria, nunca conseguiram lidar com o garoto, que acabou sendo internado em uma clínica psiquiátrica aos 15 anos de idade.

Mesmo com a resistência de Clarice, Gregório resolveu dar um cavalo de presente para Mossoró, que ficou muito feliz com o presente. Essa relação de amor entre os dois é o que manteve Clarice presa ao casamento, já que a relação do casal andava cada vez mais estremecida. No entanto, Ventania mudaria para sempre o destino dos três. Certo dia, o cavalo disparou e o pequeno Mossoró sofreu um grave acidente. Ali, o proprietário do haras resolveu sacrificar Ventania, aumentando ainda mais o sofrimento do garoto, que acabou ficando paraplégico. Arrasado e sentindo-se culpado, Gregório afastou-se de Mossoró.

Com a situação, Clarice resolveu abandonar o haras e se mudou para a casa do irmão Matias, levando o filho. Em terras lusitanas, o garoto cresceu com sede de vingança. Ao perceber o sentimento no garoto, Clarice abriu o jogo e contou que ele não era filho biológico de Gregório. A partir de então, ele passou a adotar o nome Artur e resolveu se aproximar de Diana, apenas com o objetivo de deixar Gregório sofrer ao ter conhecimento da possibilidade de incesto.

O início da vingança

O encontro entre os dois deixará Gregório em situação delicada. Ao saber que Artur na verdade é Mossoró e que ele está tendo um relacionamento com sua filha, o empresário passa mal. Ao chegar no hospital, ao lado de Artur, Gregório só pensa em revelar para a filha que eles não podem continuar com o namoro. No entanto, os médicos lutam para mantê-lo vivo e o sedam.

Algum tempo depois, Bernardo se dá conta que o namorado paraplégico de Diana na verdade é Mossoró. Angustiado, o treinador revela para Diana que o rapaz é meio irmão dela. Arrasada por ter sido usada como instrumento de vingança por ele, Diana rompe o namoro e volta a se aproximar de Leonardo. Artur aproveita o momento para se ausentar e preparar a segunda parte de seu plano: destruir o Haras Altacyr Ferreira, o bem mais valioso que Gregório tem na vida. E, para isso, passará novamente por cima de Diana.

O assassinato de Felipe

Com a aproximação de mais um Grande Prêmio Brasil, Gregório segue desesperado com as finanças do haras. Por isso, volta a procurar Felipe e pede ao rapaz para que ele sacrifique Vitória na pista. Mais uma vez, o jovem nega. Às vésperas da corrida, Felipe é assassinado. A Polícia descobre uma prova que incrimina Gregório.

Com o baque de descobrir que o amigo Gregório era o principal suspeito de matar seu filho caçula, Bernardo resolve abandonar o Haras Altacyr Ferreira. E acaba conseguindo abrigo no Haras Arminho. Quem será que realmente matou o jovem Felipe? Gregório ou Artur? Em pouco tempo, a verdade acabará sendo revelada.

Retorno às origens

Com a prisão de Gregório, Artur resolve valer seu direito de filho e pretende, junto com Diana e Mossoró (Rick Tavares), filhos do segundo casamento de Gregório, administrar o haras da família. Para piorar a situação, ele resolve ir morar na sede do haras da família Ferreira.

Assim, Artur e Diana passam a conviver tão próximos e os conflitos entre eles passam a ser rotineiros. Com o passar do tempo, cada vez mais Diana sente ódio do meio-irmão, enquanto Artur acaba se apaixonado pela jovem e precisa aprender a conciliar os sentimentos de amor por Diana e de vingança pelo pai dela. Dividido, Artur volta a morar no Haras Arminho para continuar planejando a destruição do empreendimento da família de Gregório.

Enquanto isso, Diana assume as rédeas da família e a administração do haras. Além de ter que lidar com a concorrência do haras de Artur, ela fará de tudo para provar a inocência do pai e provar que o meio-irmão é o verdadeiro assassino de Felipe. Para salvar o haras, ela contará com a ajuda de Rafael (Rodrigo Phavanello), um filho de cocheiro, que voltou a Petrópolis após formar-se em Direito.

Novo aliado

Artur ganhará um aliado ao longo da trama. Iago, o filho mais velho de Bernardo, que foi internado em uma clínica psiquiátrica, reaparece para se vingar do pai, por tudo que sofreu durante a vida. Ele se alia ao vilão para destruir de vez o haras em que Bernardo trabalhou durante muitos anos.

Resta saber se Artur levará até o fim sua vingança, já que ele precisará escolher entre o menino ainda magoado pelo abandono do pai ou pelo homem apaixonado por Diana. É esse o dilema da trama. Qual dos dois sentimentos irá se sobressair? O amor ou a vingança?

Neonazismo

Além dos protagonistas, "Vitória" terá vários outros núcleos fortes, como o do neonazismo.

Na história, Priscila (Juliana Silveira) é uma mulher de classe alta e dona de uma escola que leva o seu nome. A moça mora com o namorado, Paulão (Marcos Pitombo), um rapaz extremamente violento.

Tem também Enzo (Rapahel Montagner), que fabrica bombas caseiras, e Bárbara (Liége Müller), uma estudante de medicina que comete atos violentos, mas acaba tendo pesadelos e remorsos com isso.

Os quatro personagens cometem vários crimes e preconceitos contra negros e homossexuais.

Já nos primeiros capítulos, o grupo neonazista irá explodir um ônibus cheio de nordestinos. Em recente entrevista, o ator Marcos Pitombo contou que, ao gravar as cenas da novela, ficou um pouco chocado e que, depois de falar coisas tão pesadas, tenta se acalmar: "Tento dar uma relaxada. Tomo um banho de água quente, um chá. Não existe uma violência física, mas as situações são muito tensas. Tento dar uma relaxada. Nas primeiras cenas, tive muita dor de cabeça. Ele fala coisas do tipo: 'Você vai contratar esse boiola?' ou 'Eu não perco para uma negra'. Ensaiando em casa era difícil sair da minha boca. Acredito que a novela vai tocar na ferida de muita gente, mas o objetivo é promover o debate e gerar informação para melhorar a vida das pessoas".

Autora

Cristianne Fridman (foto/ centro) é roteirista e autora de telenovelas. Seu primeiro trabalho na telinha foi em 1997, quando ela foi coautora da novela “Dona Anja”, ao lado de Yoya Wursh, no SBT. Em 2001, estreou na TV Globo como colaboradora de “Malhação”, na temporada escrita por Andréa Maltarolli.

NaTelinha entrevista autora de "Vitória", que fala sobre a novela e bastidores

Ainda na emissora carioca, colaborou com o texto da novela “Coração de Estudante”. Em 2005, migrou para a TV Record, onde integrou a equipe de colaboradores de “Essas Mulheres”. Na emissora, foi coautora da novela “Bicho do Mato” (2006) e autora principal das bem-sucedidas “Chamas da Vida” (2008) e “Vidas em Jogo” (2011).

Anote na agenda

“Vitória” estreia nesta segunda (02), às 21h15, na Rede Record.

Mais Notícias