Reportar erro
Sexy Hot

Maior canal pornô do país lança sua versão "Netflix do sexo"

Sexy Hot lança novo site com mais conteúdo e ferramentas exclusivas

sexyhot-logo_1a50b23a4e1bb194ffb928e8362f22cd0d6ad619.jpeg
Divulgação
Sandro Nascimento

Publicado em 09/08/2018 às 15:50:49

O Sexy Hot, maior canal de conteúdo adulto do país, lançou um novo site que vem sendo chamado informalmente de "Netflix do sexo".

A nova plataforma oferece maior interação com o usuário e mais conteúdo, com a unificação do acervo de filmes na íntegra e cenas curtas.

O "Netflix do sexo" disponibilizará para os assinantes mais de 2,5 mil vídeos entre filmes, série e cenas, incluindo conteúdos nacionais exclusivos do selo Sexy Hot Produções, além de produções internacionais das marcas Brazzers, Venus e Sextreme.

Com a unificação de todas as antigas plataformas do Sexy Hot, o botão antiflagra continua ativo e com visual reformulado, garantindo a privacidade dos assinantes. O serviço serve para o usuário não ser flagrado assistindo conteúdo pornô. Bastar cadastrar um site favorito, que ele é redirecionado automaticamente ao ser acionado, em caso de emergência.

Além de favoritar os vídeos preferidos, os assinantes do Sexy Hot poderão também selecionar os vídeos estrelados pelos seus atores e atrizes favoritos. Através desse recurso e de outros critérios, a plataforma vai gerar um ranking com pornstars melhores posicionados, de acordo com o portfólio do canal. O objetivo é ajudar os clientes a encontrar o conteúdo mais adequado e específico para cada momento de consumo.

Maior canal pornô do país lança sua versão \"Netflix do sexo\"

Em setembro, a plataforma apresentará outra novidade: os assinantes poderão assistir no site, de forma simultânea, à programação do canal Sexy Hot que está passando na TV. 

"É uma forma que a gente tem de segurar o assinante ou trazer gente nova pra casa", contou Maurício Paletta, diretor do grupo Playboy do Brasil, ao NaTelinha. O serviço terá o custo de R$ 19 por mês.

Em entrevista ao site publicada no dia 7 de agosto, o executivo fez um panorama da industria pornô e contou que uma das ações para driblar a crise é apostar em mais produções brasileiras, buscando atender um gosto especifico dos assinantes do país.

"Tirando a parte passiva, que seria a economia novamente tomar força e as coisas voltarem a andar, estamos fazendo algumas ações. O Sexy Hot é o carro-chefe da empresa. Então, criamos a 'Sexy Hot Produções', que é a gente passar a tomar conta das produções do que é exibido dentro do canal. Antigamente só comprávamos filmes, hoje não, agora tomamos conta das produções. Com isso, estamos produzindo um conteúdo melhorado e mais forte. Em troca, oferecemos ao produtor um orçamento melhor. Na nossa ideia, melhorando o produto, voltamos a ter um conteúdo forte para venda. Só este ano, estamos produzindo entre abril e novembro, 36 filmes", explicou Paletta.

Mais Notícias