Após 12 anos

Xororó fala sobre retorno dos filhos aos palcos: "Eu também queria muito isso"

Pai de Sandy e Jr. comentou sobre a turnê "Nossa História"

Xororó
Xororó posa com Sandy e Jr - Foto: Reprodução
Foto do Colunista / Jornalista

Laís Lubrani
i

Laís Lubrani

Laís Lubrani é jornalista, ama o mundo da televisão e é apaixonada por escrever. Juntou as duas paixões e integra o time de repórteres e colunistas do NaTelinha

Publicado em 23/03/2019 às 18:00:00

Neste mês de março, Sandy e Jr. fizeram a alegria dos fãs ao anunciarem o retorno aos palcos. Xororó, pai da dupla, também ficou feliz com a turnê dos filhos.

Em entrevista ao Gshow, o sertanejo revelou que mesmo sendo pai também é fã e se surpreendeu com o retorno: "Eu também sempre fui fã dos meninos, acompanhei desde sempre a carreira deles e me surpreendi com a notícia. Foi um susto para mim e para Noely quando eles anunciaram que iam voltar. A gente não sabia. Como fã, eu também queria muito isso. Pelo menos, shows de comemoração", falou.

O irmão de Chitãozinho ainda contou que, sempre quando está em turnê, ouvia inúmeros pedidos para que os filhos retomassem a carreira:"Onde vou, e viajo o Brasil inteiro com shows, é sempre essa cobrança pela volta deles. Desde a separação eu ouço isso. Vez ou outra, comentava o que estava acontecendo, até que chegou um dia em que falei de novo, nessas centenas de vezes, e eles disseram: ‘Por que não, pai?’. Agora acho que está um número bacana, 30 anos que a gente começou isso tudo, de repente seria legal".

A mãe, Noely, também falou sobre o assunto. Segundo ela, a história começou entre a família:"Foi na fazenda. Começou com uma brincadeira, e aí o Xororó tocou de novo no assunto. Um olhou para outro, e o Lucas disse: 'Vocês iam se divertir muito'. E eles pensaram mesmo que poderia ser legal".

Xororó contou que se surpreendeu com a busca pelos ingressos para a turnê: "Cheguei a presenciar episódios assim no auge deles, em 'Quatro Estações', no Rock in Rio (2001), então era bem comum. Eu viajava com eles sempre que podia e via filas virando quarteirões no Norte, Nordeste. Quando lançava uma turnê era muito comum não precisar fazer mídia porque a mídia já era de ingressos esgotados, e sem internet naquela época. Eu ficava abismado de ver as pessoas cantando as músicas lançadas há uma semana. Mas jamais poderíamos imaginar que fosse acontecer o que está acontecendo agora. Estamos muito felizes"

 


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!