Famosos

"Muito mal", Gominho decide processar homem após acusação de roubo

Apresentador disse ter sido acusado por família de um diplomata


gominhooficial2.jpg
Foto: Reprodução/ Facebook
Gominho, apresentador do Multishow e da rádio FM O Dia, decidiu processar o homem que disse ser um diplomata e o acusou de roubo no aeroporto Santos Dumont, no Rio, conforme noticiado nesta sexta-feira (6).
 
Ele contratou um escritório de advocacia para cuidar do caso. Em entrevista exclusiva ao NaTelinha, o advogado criminalista Rafael Faria falou sobre os próximos passos. Confira:
 
NaTelinha - Quais serão os próximos passos?
 
Rafael Faria - Entrar com as medidas criminais cabíveis. No primeiro momento vamos fazer na segunda-feira (9) o registro de ocorrência em uma delegacia para buscar a identificação do sujeito.
Primeiro saber qual foi o voo. O próprio Gominho não consegue identificar. É uma pessoa de origem estrangeira. 
 
A gente vislumbra o crime de calúnia. Vai depender da classificação do delegado. Queremos é demonstrar que isso pode acontecer com qualquer um. É muito importante que se faça os trâmites legais para que isso fique bem registrado.
 
NaTelinha - Deve-se usar câmeras do local para identificar a pessoa?
 
Rafael Faria - As câmeras do local e a própria informação do voo.
 
NaTelinha - Como está o Gominho emocionalmente?
 
Rafael Faria - Ele está muito mal, bem chateado. Como ele é uma pessoa pública isso certamente não tomaria uma proporção negativa. Se fosse qualquer uma outra pessoa poderia ter dado uma prisão. Queremos registrar para que isso não aconteça com pessoas mais simples.
 
NaTelinha - O Gominho acima de tudo quer chamar a atenção na forma de mostrar que fatos graves como esse acontecem, o preconceito ainda existe. Esse caso pode terminar aonde? A pessoa pode ser presa?
 
Rafael Faria - A prisão em si não vai acontecer. O que pode ocorrer é que a pessoa responda criminalmente. Uma pena diferente da prisão, é pedagógica com o intuito de que esse tipo de comportamento não ocorra mais.
 
Entenda o caso
 
Gominho disse no Facebook ter sido acusado pela família de um diplomata: "Estou muito triste e abalado com o que aconteceu... Estava esperando o embarque do meu voo e fui tomar um sorvete. Quando estava debruçado na bancada de vidro, olhando os sabores, tinha uma mulher bem perto de mim com uma garota mais nova, que parecia filha dela. Aí, do nada, a mulher puxou a garota e disse: 'Olha aí, ele tá mexendo na sua bolsa'. Ela tinha um sotaque meio enrolado, acho que falava francês, mas não tenho certeza... Falava um português enrolado".
 
"Aí, em seguida, chegou um cara, que parecia ser o pai da jovem e marido da mulher que falou, e disse que era melhor eu ir embora para não criar uma confusão maior", prosseguiu.
 
"A mulher começou a gritar e fazer escândalo, e vieram os seguranças do aeroporto que já me conhecem porque passo por lá toda semana", disse.
 
"Nisso o cara gritou que era diplomata, mas não lembro de onde, e que poderia tornar aquilo em algo muito pior. Os seguranças tentaram, então, explicar que eu era uma pessoa querida no Brasil, mas ele gritava que não queria saber. As pessoas me olhavam chocadas e eu saí andando... Isso está me corroendo até agora, tive uma crise de choro... Fui chorando dentro do avião", lamentou.
 
Assista: