Ele também erra

Além do Triturando, relembre outras cinco ideias de Silvio Santos que deram errado

Silvio Santos tentou emplacar alguns programas que o público não aprovou

Além do Triturando, relembre outras cinco ideias de Silvio Santos que deram errado
Silvio Santos criou vários programas ao longo de sua carreira, mas vários não deram certo - Foto/montagem

Publicado em 06/06/2020 às 10:20:00

Por: Thiago Forato

Triturar músicas, piadas, notícias... O formato do Triturando, que era para ser uma evolução do Fofocalizando (e que teoricamente foi do Fofocando) não deu certo. Longe do segundo lugar, o novo programa idealizado por Silvio Santos estreou há quase um mês (8 de maio) e não caiu nas graças do público.

Sob o comando de Chris Flores e comentários de Gabriel Cartolano, Flor e Ana Paula Reanult, todos eles são colocados como jurados, seja de piadas, músicas ou fofocas. Se trituram ou não.

Mas não foi só o Triturando que deu errado nos últimos anos e que leva o selo Silvio Santos de qualidade. Outras atrações naufragaram com o aval do apresentador.

Relembre:

Programa Cor-de-Rosa

Disposto a ter uma espécie de Vídeo Show do SBT, Silvio Santos colocava no ar em 2 de agosto de 2004 o Programa Cor-de-Rosa, comandado por Décio Piccinini e Silvia Abravanel. A ideia teve diversos pilotos realizados e apresentadores testados.

Sem conversar com a alta cúpula do SBT, Silvio Santos decidiu que o programa estrearia no mesmo dia, sem ainda que soubessem quem estaria ao lado de Décio. O nome de Silvia, que já havia sido ventilado, venceu. A atração não era ao vivo, mas a estreia foi gravada pouco antes de ir ao ar.

A audiência do SBT não mudou muito no horário, mantendo cerca de 6 pontos, mas seu conteúdo era muito questionado. A atração teve espasmos de audiência, como quando apostava em Thalía, mas sempre andou na corda bamba.

No dia 8 de novembro, pouco mais de três meses após sua estreia, Silvio Santos decidiu acabar com tudo de uma hora para outra. Os apresentadores souberam apenas momentos antes de entrar no ar.

Chaves é quem foi escalado para substituir o Programa Cor-de-Rosa.

Ver para Crer

Em 13 de fevereiro de 2006, em uma época onde Silvio Santos interferia muito na programação, a emissora estreava o Ver para Crer, com Celso Portiolli e César Filho.

Diariamente no ar às 22h, com exceção das quartas-feiras, onde era apresentado o reality Casamento à Moda Antiga, o programa mostrava vídeos de flagrantes da vida real.

Entre idas e vindas, o programa durou um ano, terminando em fevereiro de 2007. As críticas eram principalmente em uma época onde Portiolli não tinha seu potencial aproveitado e os apresentadores eram colocados apenas para narrar vídeos.

Programa do Ratinho - Versão Games

Em 2005, Silvio Santos decidiu tomar as rédeas da direção do Programa do Ratinho para si. O dono do SBT se empenhou pessoalmente em tentar transformar Ratinho em um apresentador de games, o que não deu certo.

O programa era exibido três vezes por semana e contava com quadros que são apresentados por Silvio Santos até hoje, como o Jogo das Três Pistas.

A fase "engomada" do apresentador durou pouco, já que a audiência não correspondeu. Logo, Ratinho voltou a ter um programa diário, mas sem a baixaria que lhe acompanhou até o ano anterior (2004), passando a ser mais jornalístico na faixa das 19h.

Em segundo lugar, o Programa do Ratinho perdeu força após a estreia do SBT Brasil. O apresentador passou a ir ao ar mais cedo e chegou até a perder da TV Gazeta às 18h. Foi para às 17h e rodou a grade até sair do ar em 2006.

A atração retornou em 2009.

Jornal das Pernas

Cynthia Benini e Analice Nicolau, conhecidas do público por terem participado da Casa dos Artistas em 2002, foram as apostas de Silvio Santos, que em setembro de 2003 lançava um telejornal onde as protagonistas não eram bem as notícias, mas sim as cruzadas de pernas das apresentadoras.

O Jornal do SBT, que foi apelidado de "Jornal das Pernas", marcava o retorno de um telejornal ao horário nobre, o que não ocorria desde o fim do TJ Brasil, com a mudança de Boris Casoy de emissora, em 1998.

O telejornal logo mudou de horário, chegou a concorrer com Malhação às 17h30 e saiu do ar. No ano de 2005, contudo, Cyntia e Analice estiveram à frente dos boletins SBT Notícias Breves.

Olha Você

E lá se vão 12 anos desde a estreia do Olha Você, em 2008. Com um investimento ousado, o SBT escalou Claudete Troiano, Ellen Jabour, Alexandre Bacci e o chef Francesco Tarallo para comandar parte das tardes da emissora.

Inicialmente uma revista eletrônica, mesclava jornalismo, variedades e culinária. Apesar do cenário grandioso, o conteúdo sofria críticas da imprensa e também do público, que rejeitava o programa.

Apesar de ser um investimento pensado (e com um cenário grandioso) e não feito às pressas como outras ideias que Silvio Santos teve, o Olha Você patinou no Ibope.

Para tentar salvar a atração, Silvio autorizou até a reprise da primeira temporada da Casa dos Artistas (2001) em formato de compacto. Porém, sem sucesso.

O Olha Você durou cerca de sete meses no ar e contou ainda com outros apresentadores, como Izabella Camargo, mas saiu por falta de audiência.


Siga o NaTelinha nas redes sociais

Reportar erro

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!