Diversidade

Jornal da Record promove reunião de pauta só com jornalistas negros

Telejornal vai exibir uma série de reportagens sobre o negro no mercado de trabalho

Jornal da Record promove reunião de pauta só com jornalistas negros
fotos : Antonio Chahestian

Publicado em 14/11/2019 às 16:10:25 ,
atualizado em 14/11/2019 às 17:09:17

Por: Sandro Nascimento

Na tarde da última quarta-feira (13), a direção do Jornal da Record teve a iniciativa de promover uma reunião de pauta somente com jornalistas negros para definir os assuntos que serão abordados na série de reportagens especiais que irão ao ar a partir da próxima segunda (18), de título Sem Vaga Para o Racismo.

Ao todo foram oito profissionais, sete repórteres e uma editora. Estiveram presentes Tarsilla  Alvarindo (Salvador), Amanda Santos (Florianópolis), Fagner Coelho (Salvador), Mariana Bispo (São Paulo), Clóris   Akonteh (editora em São Paulo), Salcy Lima (São Paulo), Luiz Fara Monteiro (Brasília) e Rodrigo Cardozo (Florianópolis).

Na semana da Consciência Negra, as reportagens abordarão o papel do negro no mercado de trabalho. As matérias foram discutidas a partir de pesquisas e também pelas experiências vivenciadas pelos oito profissionais da Record.

Jornal da Record produz Sem Vaga Para o Preconceito

 

A cada dia, Sem Vaga Para o Racismo destacará problemas que os negros enfrentam, como os salários menores e maior número dentre desempregados, e o fato de serem não preteridos na hora de alcançar um cargo de liderança.

 Porém, a série também revela exemplos de negros bem-sucedidos na profissão e que chegaram no topo da carreira e as iniciativas que estão ajudando na inserção e crescimento dos negros do mercado de trabalho. 

Confira as cinco reportagens especiais

Mercado de Trabalho

Neste capítulo amos mostrar que segundo dados  do IBGE,  64,3% das pessoas que procuram uma recolocação no mercado de trabalho no Brasil são negros  Isso equivale a 8 milhões e duzentos mil brasileiros - dois em cada três desempregados do país. E, quando consegue  emprego e em uma vaga de pouca qualificação.

Neste capítulo conversamos com a procuradora do Ministério Público do Trabalho, Valdirene de Assis, que explica o porquê desta situação.

Também conversamos com o publicitário Marcelo Arruda,   com MBA na USP. Já chegou a cargos de chefia mas mudou mais de 10 vezes de emprego por conta das empresas e sempre teve que mostrar mais do que os outros.

Mulher Negra

A mulher negra é a que tem o menor salário, ficando atrás do homem negro, mulher branca e homem branco. Também são minoria em cargos de liderança.

Mas temos exemplos de mulheres que quebraram este ciclo. Uma das nossas personagens é Solange Sobral. Com graduação e mestrado em Ciência da computação, aos 23 anos ela começou a liderar sua primeira equipe. Atualmente,  com mais de 20 anos de carreira é Vice-presidente de operações de uma empresa multinacional, comanda um time de 250 pessoas.

Educação 

Segundo o último Censo da Educação Superior, dos mais de 8 milhões de universitários, quase 600 mil se declaram negros, o que equivale a apenas 7% do total.

Mas mesmo com números tímidos, a história está mudando e cada vez mais negros chegam às universidades. Como é o caso Larissa, única negra do curso de engenharia da USP.

Também conversamos com uma renomada médica dermatologista formada há 20 anos. A turma de 38 alunos só tinha duas alunas negras. Também mostramos uma turma de medicina que se formou agora, em 2019. Dos 27 alunos, 10 são negros.

Como Mudar

Neste capítulo mostramos iniciativas que estão ajudando inserção e crescimento dos negros do mercado de trabalho.  Damos o exemplo do Ministério Público do trabalho que está conseguindo o apoio de várias empresas para contratação de negros.

Mostramos empresas que tem programas de estágio para negros e ajuda na promoção desses profissionais.

Falamos também da adoção da contratação às cegas. Uma forma de coibir o racismo na hora da seleção dos profissionais.  

Somos Competentes

Neste capítulo vamos mostrar o exemplo de vários negros que chegaram no topo da carreira e que não se deixaram abater pelo preconceito e obstáculos que encontraram no caminho. 

Temos o exemplo da coronel Helena. Única negra no topo da carreira da PM paulista. Também conversamos com o engenheiro aeroespacial formado pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), que hoje trabalha em projetos e desenvolvimento de foguetes, satélites e veículos espaciais.  Também damos o exemplo de Maurício Rodrigues. Formado em universidade pública, ele fez ainda MBA e estudou e trabalhou no exterior. Hoje, atua como vice-presidente na Bayer na área de finanças na América Latina.

Com apresentação de Adriana Araújo e Celso Freitas, o Jornal da Record vai ao ar logo após O Rico e o Lázaro.


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!