Guerra

Prefeitura do Rio critica Globo por abordagem sobre polêmica dos livros na Bienal

Poder Executivo do Rio apontou manipulação da emissora contra Crivella

Prefeitura do Rio critica Globo por abordagem sobre polêmica dos livros na Bienal
Globo e Marcelo Crivella em guerra - Foto: Montagem

Publicado em 09/09/2019 às 09:59:14 ,
atualizado em 09/09/2019 às 10:29:03

Por: Redação NT

A Prefeitura do Rio de Janeiro abriu fogo contra a Globo. Na noite do último domingo (08), o Poder Executivo Municipal criticou a linha editorial escolhida pela emissora para tratar nas reportagens dos telejornais a informação sobre a ação promovida pelo prefeito Marcelo Crivella na 19ª Bienal do Livro, mandando retirar livros de circulação com a temática LGBTQA+.

De acordo com o texto escrito pela equipe de comunicação da Prefeitura, a Globo estaria tentando manipular a opinião pública ao censurar a exibição do vídeo de Crivella explicando o que o levou a praticar a censura em alguns livros infanto-juvenis que estavam sendo comercializados no local.

Vale ressaltar que todo o imbróglio começou nesse final de semana, quando Crivella gravou um vídeo anunciando que fiscais da Prefeitura do Rio de Janeiro seriam autorizados a retirar livros com temáticas LGBTQA+ das estantes da Bienal, o que revoltou diversos artistas.

A Globo tem tratado o tema como censura, assim como o STF (Supremo Tribunal Federal). A decisão final da Justiça é que a Prefeitura do Rio de Janeiro está impedida de retirar livros da Bienal, fato muito comemorado pelos defensores da liberdade e da democracia.

Confira a nota completa do Poder Executivo Municipal do Rio de Janeiro contra a Globo:

“A Prefeitura do Rio de Janeiro vem manifestar repúdio à linha editorial da Rede Globo na condução do noticiário sobre os fatos envolvendo a 19ª Bienal do Livro.

Aos fatos:

1) Desde a última sexta-feira (06/09), a Prefeitura do Rio vem insistindo no cumprimento do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) no que diz respeito ao conteúdo das publicações dirigidas a esse público.

2) A Prefeitura recebeu denúncias de que na Bienal estavam sendo vendidos livros infanto-juvenis de maneira indevida. Esse material precisa ser comercializado em embalagem lacrada, de plástico opaco e com advertência de conteúdo. Isso é previsto pelo Estatuto e a Prefeitura tem obrigação de fiscalizar e cumprir o seu papel.

3) Em seu noticiário, a Rede Globo insiste, no entanto, em classificar a atitude do prefeito Marcelo Crivella como um ato de censura. Ao mesmo tempo, a Rede Globo se negou a exibir no Programa Fantástico deste domingo (08/09) o vídeo feito pelo prefeito explicando os motivos que levaram à ação na Bienal. Também não solicitou entrevista com o prefeito sobre o tema. Veiculou, no entanto, as críticas dos que não aprovaram a medida. Isso, sim, é censura.

4) Apesar de reiterados alertas feitos pela Prefeitura do Rio, a Rede Globo voltou a violar os Princípios Editoriais do Grupo Globo, que tratam dos Atributos da Informação de Qualidade e defendem que é fundamental dar voz ao outro lado.

5) Mais uma vez, a Rede Globo negou o direito ao contraditório, impondo aos telespectadores sua versão dos fatos. O que a Globo quer com isso, além de manipular a opinião pública?”


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!