Futebol

De “Brasil Urgente” a Galvão no “JN”: o último Paulistão decidido por Corinthians e São Paulo

Na última vez que as equipes decidiram o campeonato, teve de tudo

De “Brasil Urgente” a Galvão no “JN”: o último Paulistão decidido por Corinthians e São Paulo
Galvão Bueno reforçou a Globo em briga com o SBT em 2003

Publicado em 14/04/2019 às 13:00:10

Por: Daniel César

Corinthians e São Paulo começam a decidir o Campeonato Paulista de 2019 neste domingo (14). O torneio estadual não tem as duas equipes na final há 16 anos e a última vez em que isso ocorreu foi um ano atípico para o futebol paulista. É que, em 2003, a competição foi transmitida por Globo e SBT e teve direito a tudo, desde briga judicial, até Galvão Bueno no horário do "Jornal Nacional", passando pela divulgação do "Brasil Urgente" no SBT.

Tudo começou quando, em meados de 2002, a Federação Paulista fez a proposta financeira pelos direitos de transmissão do Paulistão do ano seguinte à Globo que achou os valores muito altos. Diante do impasse, a FPF foi até o SBT e abriu negociações, chegando rapidamente a um acordo.

À época, Silvio Santos tentava voltar ao universo do futebol que havia deixado após a Copa Sul-Americana de 1998. A emissora da Anhanguera havia se consagrado ao transmitir a Copa do Brasil de 1995.

Acontece que a Globo julgou os valores ofertados pela concorrência justos e decidiu exercer seu direito de prioridade e, assim, pagar os mesmos valores do SBT. Como a FPF já havia assinado contrato de exclusividade com o canal de Silvio Santos, criou-se um impasse.

A situação foi tão absurda que, em determinado momento, a equipe da Globo chegou no estádio para transmitir uma partida e funcionários da Federação tentaram impedir a emissora de entrar e, depois, até procuraram meios de desligar os equipamentos.

Evidentemente a briga foi parar na Justiça que, após liminar para ambos os lados, decidiu que Globo e SBT transmitiriam juntas a competição. Acontece que a Federação ficou ao lado da última na disputa e modificou todos os horários das partidas para favorecer o SBT.

Os jogos foram ao ar em dias e horários alternativos ao que o público sempre se acostumou. Como aos sábados com rodada dupla, às 16h e 18h, além do domingo às 11h. O horário, no entanto, que mais complicou para a Globo foi às quartas-feiras 21h, horário da novela.

Em meio a todo o imbróglio, casos curiosos acabaram acontecendo. Como na semifinal entre Corinthians e Palmeiras. Nesta partida, realizada numa quarta-feira às 21h, a Globo escalou Galvão Bueno para a transmissão que acabou achatando o “Jornal Nacional” e a novela para dar tempo da transmissão.

Já o SBT conseguiu o empréstimo do locutor Luciano do Valle para o jogo. A Band, em troca, pediu e foi atendida. No meio da transmissão, José Luiz Datena apareceu para divulgar seu novo programa na Band, o “Brasil Urgente”. Neste dia, a Globo venceu por 39 pontos contra 13 do SBT.

Agora, 16 anos depois, Corinthians e São Paulo voltam a decidir a competição, mas dessa vez a transmissão é exclusiva da Globo na TV aberta. A primeira partida da final começa neste domingo às 16h com narração de Cléber Machado e comentários de Casagrande e Caio Ribeiro.

Na TV fechada, os direitos são exclusivos do SporTV, que escalou Milton Leite para narrar e Noriega e Ricardinho como comentaristas.


Siga o NaTelinha nas redes sociais

Reportar erro

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!